Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Quero-te

Quinta-feira, 31.08.06

Quero ter-te esta noite

inteira

quero que teu corpo

seja o meu porto

onde atraco o meu navio

o navio pirata

deste meu desejo ardente

Quero-te esta noite

esse teu corpo alvo

exibido à minha gula

entre lençóis rubros

de um delicado cetim

Quero sentir-te minha

e gritar sobre ti

no momento em que te

possuo

declarações murmuradas

por entre os gemidos

que a minha boca cerrada

deixa escapar

Quero possuir-te esta noite

com o desejo

sentido

sofrido

em noites de insana loucura

em que já não é desejo

é tortura

todo este querer

Quero possuir-te esta noite

e ter-te por inteiro

até à saciedade

para que se um dia

eu partir

possa levar esse amor

para a eternidade

Quero ter-te esta noite

arrancar com fúria

essas roupas

com que escondes encantos

que eu preciso ter

e arrancar com os dentes

as rendas com que cobres

esses recantos de prazer

do teu corpo de mulher

Quero ter-te esta noite

deixar no teu corpo a marca

de um território só meu

conquistado numa luta

de gemidos e suor

e deixar nele como troféu

a bandeira

deste meu amor

Quero desfolhar teu corpo

como milho-rei

numa noite de Agosto

e ter na minha mão

teu corpo frágil

dócil

exposto

Quero ter-te nua

sobre a minha cama

como presa

domada

e jogar em teu seio

como oferenda

as pétalas macias

de uma rosa negra

e perfumada

Quero ter-te com raiva

que o meu corpo

te domine

e te conceda um prazer

não isento de dor

e que cada gemido nosso

seja mais uma nota

na musica do amor

Quero possuir-te

com a intensidade

da primeira vez

em que nos tocamos

corpos frementes

num desejo atroz

que ali matamos

Nesse acto consumado

que uniu

nossos corpos

numa louca chama

que o prazer extinguiu

loucura de quem ama

nessa agonia doce

que nunca mais sumiu

Quero entrar em teu corpo

como dono

senhor

e fazer-te minha

como na vez primeira

em que foste minha escrava

e minha rainha

Quero que me sintas

em ti

que me sintas teu

sobre esse teu peito

amado

que me acolheu

neste amor terno

que nos sorriu

e que se um dia

eu não não mais viver

possas tranquila dizer

não, ele não morreu

esta aqui comigo

jamais partiu

Quero ter-te esta noite

casta

pura

toda minha

levando-me à loucura

à insanidade

no teu coração

um dia

a leve dor

de uma doce saudade

e eu

nunca mais perdido

levando comigo

este amor

tão sofrido

desejado

vivido

para a eternidade

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

Escrito por Gonçalo de Assis às 09:23

CARÍCIAS

Terça-feira, 29.08.06

Quero acordar no silêncio do teu abraço

mal a manhã desponte

no azul anilado do céu

Quero deitar minha cabeça em teu seio

e sentir carícias suaves

dessas tuas mãos delicadas

fechar meus olhos docemente

e sentir beijos doces e fugazes

em caricias apaixonadas

Quero sentir os teus braços

Envolverem-me com carinho

ao romper da madrugada

fazer do teu corpo meu ninho

e esquecer por um momento

as lágrimas soltas ao vento

nesta minha estrada

meu destino

Vem trazer-me no teu sorriso

a luz do sol que necessito

para esquecer o cansaço

deste lento caminhar

envolto no teu abraço

a luz do paraiso

suspensa do teu olhar

Vem por fim ter comigo sem medos

nesta manhã que é tormento

porque me obriga a viver

Vem trazer -me o doce alento

musa dos meus segredos

minha menina

minha mulher

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 01:18

Recordação

Sexta-feira, 25.08.06

Naquela noite de um encontro

tão esperado

Eu queria ter-te

toda por inteiro

e que pela noite dentro

cada beijo

tivesse ainda

o suave encanto do primeiro

Timidamente nossas bocas

se uniram

num desejo louco

que nascia ali

e nossas mãos entrelaçadas

sentiram

como nossos corpos tremiam

como se queriam

e eu sorri

Abracei-te com força

sentindo teu coração pulsar

de encontro ao meu peito

teu doce olhar

prendia-me a ti

sem ter mais jeito

Nessa noite eu queria ter-te

por completo

como nunca outra qualquer

jamais se pudera gabar

de ser possuída

o meu amor

meu desejo secreto

minha mulher

a minha vida

E teu corpo suave e quente

cedia à minha procura de prazer

e o teu sorriso sereno

em que mil estrelas eu via

era terno e envolvente

era mágico

e comovia

Morto de desejo e de loucura

as minhas mãos nervosas

percorriam o teu corpo

agarrando teus seios

duas rosas

deslizando depois

para a tua cintura

E eu gemia no teu ouvido

suplicas de um desejo

torturante

implorava pelo teu corpo

tão apetecido

que queria tão meu

naquele instante

Louco de um desejo

que já era dor

eu pedia-te

que te entregasses a mim

e tu terna

cheia de amor

olhaste-me nos olhos

disseste que sim

Beijei tua boca suave

que se abria

docemente

e eu já nem pensava

apenas envolto na magia

desse desejo latente

Teu corpo de jovem mulher

suportou estoicamente

a violência com que te fiz minha

entrando fortemente

nesse palácio

de que és rainha

Nossos corpos unidos

no desejo

fundidos

entregues

ardentes

 nossos gemidos

entoados

por nossas bocas trementes

Eu abraçava-te amor

naquele desejo feroz

de a mim teu corpo unir

que magia a daquela

noite estrelada

que nos uniu a nós

para nunca mais desunir

Nossos corpos molhados

tão cansados

se agarravam

nossos instintos agitados

tão intensos

acordados

em dois corpos que se amavam

E eu perdido desse querer

que ainda hoje sinto

por ti

Dei de mim tudo o que tinha

fiz de ti naquela noite

a minha escrava

a minha rainha

Quando o prazer chegou

fremente

e numa explosão de loucura

gozei dentro de ti

não sei dizer sensatamente

o tamanho da ternura

que

nesse momento senti

Depois com renovar de encontros

com a saudade tão grande

que de ti eu sempre tinha

passei a ser o teu escravo

obediente

e fiel

e tu a minha rainha

E agora que estamos distantes

eu lembro a cada momento

o amor

o prazer

e sinto por breves instantes

que é a tua boca

terna flor

que me beija

e me faz enlouquecer

Mas o tempo não pára

e passa

nunca deixa de passar

e vamos ter de Deus

a graça

de para sempre amar

não importa o tempo

que passa

se cada momento passado

mesmo sendo a sofrer

traz para nós o Futuro

que foi adiado

e que nos será ofertado

e para sempre só nosso

envolto no sonho dourado

com sabor a pecado

com que nos entregamos 

ao amor e ao prazer

                             

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

Escrito por Gonçalo de Assis às 04:13

esperei por ti

Quarta-feira, 23.08.06

Esperei por ti

nas vielas da vida

nas esquinas perdidas

nos quartos sem alma

de um qualquer hotel

Esperei por ti

nas noites insones

nas madrugadas frias

nas horas tristes

que gastei sem viver

Esperei por ti

nas doces primaveras

nos estios dourados

nos Outonos pardacentos

em invernos desencantados

Esperei por ti

nas promessas de amor

que o mar um dia me fez

no sussurro do vento

que falava de amores

nas tardes ensolaradas

Esperei por ti

no aroma das flores

no jardim molhado

na grama orvalhada

nas pétalas das rosas

nos dias de chuva

Esperei por ti

na musica tocada

por um piano velhinho

que geme baixinho

às carícias suaves

Esperei por ti

com tanta ternura

tanto carinho

tanto amor

Que tu chegaste

flor agreste

linda

e tão altiva

flor mulher

tu chegaste

e a minha noite amanheceu

o piano tocou

a mais bela canção

Esperei por ti

e tu vieste

de forma serena

chegaste e ficaste

e hoje és

meu amor

e meu poema

minha loucura

minha emoção

reinas calma

e terna

como rainha que és

ajoelho-me a teus pés

e ofereço-te para sempre

o mais belo presente

este meu coração

                    

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 09:57

Ofereço-me

Quarta-feira, 23.08.06

Quero dar-te o meu corpo

como oferenda sublime

do amor que nos une

Quero ser teu

Completamente

sentir que me possuis

muito para lá do prazer

Quero dar-te o meu corpo

como altar de um amor

que se tornou nosso

que cresceu

e crescendo

se fez grito

que rompe a nossa garganta

e se expõe

incauto

impulsivo

e tão forte

Quero que meu corpo seja

teu porto de abrigo

teu bocado de sonho

espaço de prazer

Quero dar-te o meu corpo

a cada madrugada

na nossa cama desfeita

onde a paixão reina

e comanda

Quero dar-te o meu corpo

a cada anoitecer

quando o sussurro das palavras

se torna musica

que juntos dançamos

até adormecer

Quero dar-te o meu corpo

toma-o

de assalto

fustiga-o

com o látego do desejo

que brota em tuas coxas

queima-o

com a chama de prazer

que sai da tua boca

Quero dar-te o meu corpo

faz dele o teu escudo

a tua protecção

o teu desejo supremo

Que o meu corpo seja

prisão

libertação

amor

e prazer

Quero dar-te o meu corpo

loucura

paixão

em todo o meu ser

que fiques comigo amor

hoje e sempre

fazendo de nossas vidas

um eterno renascer

                                                                                 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 09:37

Vem

Segunda-feira, 21.08.06

Vens para mim com teu olhar

de menina

menina que possui o mundo

na palma da mão

e que tem nos olhos

a magia da lua

Vens para mim com teu sorriso

esse sorriso de Deusa

que marca a ferro o meu coração

Vens ao encontro do meu abraço

e sorris perante o suspiro

longo

com que te acolho

respiro no teu cabelo

um aroma a canela

que se mistura ao odor baunilha

da tua pele e me enlouquece

O abraço prolonga-se

enquanto nossas mãos

ansiosas procuram arrancar nossas

roupas

e nos expõem nus

perante o nosso desejo latente

Pego no champanhe

gelado

junto à jarra

que tem as rosas vermelhas

que te ofereci

e encho as nossas taças

Tu bebes um gole

e eu quero beber também da tua boca

quando a minha língua penetra

nessa boca, flor rosada

o teu sabor enlouquece-me

um sabor a champanhe

misturado ao sabor amargo

do cigarro que acabaste de fumar

Enquanto nossas bocas unidas

descobrem sabores

e misturam desejos

nossas mãos ansiosas

percorrem nossos corpos

famintos de prazer

A tua pele branca

e macia como cetim

fica marcada ao toque violento

das minhas mãos

as tuas unhas

arranham as minhas costas

e eu sinto o meu corpo tremer

A tua boca experiente

suave

faz-me sentir a tortura de um desejo

crescente

entrego-me à carícia da tua boca

que acende a chama

que me queima lentamente

deixo que faças comigo

o que te apetecer

minha pequena sereia

tão jovem

tão meiga

e tão mulher

Não êxito quando vendas meus

olhos

e me ajudas a deitar na cama

confio-me às tuas mãos suaves

que me massajam

e deixam um rasto de fogo

sinto que prendes as minhas mãos

mas já nada importa

quero sentir-me indefeso nas tuas mãos

e saborear o inesperado

que vem nas tuas carícias

A tua boca enlouquece-me

percorrendo em meu corpo

caminhos que tu conheces

afogando-me num desejo enlouquecido

que te suplica que pares

te entregues

mas tu ignoras o meu gemido

Colocas no meu peito um cubo de gelo

e minha pele em fogo

estremece

Com ele entre os lábios

percorres meu corpo

despertando sensações

fora de controle

e meu corpo já não me obedece

Agora é só teu

teu até ao infinito

do desejo que fizeste nascer

sentas-te sobre mim

recebendo-me inteiro

e eu grito

de surpresa e prazer

e és tu quem comanda

essa dança de amor

que tão bem conhecemos

esse ritmo

esse ardor

marcada no compasso

que nós dois gememos

Eu quero mais, muito mais

tudo é loucura

mas tu paras

e da minha boca sai

um gemido de desalento

desatas as minhas mãos

e desvendas-me os olhos

sorrimos

como nos queremos

Beijo teu cabelo

que ainda cheira a canela

e inclino teu corpo sobre a cama

de dentro de nós o desejo sai

forte

premente como uma chama

beijo as tuas costas

sou agora dono e senhor

desse teu corpo amado

e de novo recomeçamos

a dança sublime

que nos dá um prazer

que é quase dor

e juntos

unidos

num coro de gritos

que não controlamos

chegamos ao êxtase

do prazer supremo

que só nos mostra

quanto nos amamos

Depois do prazer

vem o longo beijo

que sela o desejo

mais uma vez saciado

corpos cansados

corpo dormente

deitamo-nos lado a lado

Unimo-nos no abraço

que nos faz  sentir

toda a ternura

e todo o calor

sabemos que é loucura

sabemos que é amor

sorriso breve

que dura um segundo

beijo a tua boca

abraço teu corpo

como se abraçasse o mundo

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 09:13

loucura

Domingo, 20.08.06

Toco-te o teu corpo

com as mãos trémulas

de um desejo incontido

que sai em silvos

por entre os meus dentes

cerrados

Mordo a tua boca

cor de romã

e cravo meus dentes

na tua pele macia

Quero sentir o sabor doce

do teu sangue na minha língua

Quando gritas perante a dor

invado a tua boca

sufocando os teus gemidos

com a minha língua que chupa

todo o mel da tua boca

As minhas mãos inquietas

percorrem o teu corpo

e como cobras que se insinuam

rastejam por baixo da tua blusa

até encontrar os teus seios

Encosto-te à parede fria

e beijo-te loucamente

enquanto as minhas mãos

tocam despudoradamente

os teus seios

generosos

que se entregam às minhas mãos

que os esmagam numa ânsia

feroz

Continuo a sufocar teus gritos

com a minha boca sedenta da tua

não me sinto o teu homem

que te ama

que te acarinha

mas sim um ser louco

que quer possuir-te totalmente

sem limites

sem barreiras

As tuas pernas cedem

e juntos escorregamos

para o chão

Ficas sentada de pernas entreabertas

e isso torna-me mais ávido do teu corpo

Arranco a tua lingerie

com uma violência incontida

e olho teu sexo exposto para mim

como jóia rara

protegida

guardada num estojo

de cetim

Ajoelho-me e lambo

bem devagar

esse fruto que me enlouquece

tu abres-te a insanidade da minha língua

que brinca lentamente

sentindo o teu corpo tremer

louco de vontade de sentir

o teu sabor

a minha língua penetra

esse fruto de prazer

E tu gemes ao ritmo alucinado

em que a minha língua

te explora

descobrindo um sabor sempre novo

nesse teu desejo por mim

As minhas mãos caem com força

sobre as tuas nádegas

estalando na tua carne macia

e o tu para fugires à dor

encostas-te contra mim

violentamente

acolhendo dentro de ti

toda a minha língua

feita cobra sinuosa

que descobre cada canto

desse teu fruto

de loucura

Mas o meu corpo reclama

por um prazer maior

por uma posse imediata

por uma entrega total

então uno nossos corpos

com lentidão

deixando que me sintas

percorrer devagar

o túnel do teu jardim secreto

depois aperto-te contra mim

numa fúria renovada

numa vontade louca de cessar

a agonia

e o meu corpo move-se dentro de ti

com a fúria de uma tempestade

no meio de um deserto

Gemo no teu ouvido

que te amo

que te quero

e o prazer aproxima-se

naquela agonia tão doce

que antecede o orgasmo

teu corpo colado no meu

vibra na mesma sintonia

num grito prolongado

solto o prazer violento que me domina

sinto o teu corpo tremer

no ímpeto do prazer sentido

saiu de ti

saciado

e beijo carinhosamente a tua boca

enquanto no teu gesto habitual

despenteias

o meu cabelo

nossos corpos cansados

abraçam-se

num abraço feito de cumplicidade

e de amor

de um desejo renovado

que explode em nossos corpos

cada vez mais insistente

cada vez maior !!!

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 09:50

nasce o dia

Sábado, 19.08.06

Lentamente o dia nasce lá fora

e vem sorrateiro

envolto num sol doirado

beijar o meu rosto

entorpecido

pela noite sem sono

É dia claro

e os pássaros recém-despertos

cantam a glória

de mais uma manhã

Mais um dia para viver

e sonhar

Sonhar com o aconchego

do abraço

o brilho do sorriso

e a musica das palavras

Mais um dia

um dia

como qualquer outro dia

ou um dia diferente

quem sabe

A luz clara do sol

afasta o cansaço

e sorrio

a vida acorda de novo

o sonho

esse esta aqui

junto de mim

É só mais um dia

ou será o dia

todos os dias

são dias especiais

principalmente

quando já se contaram os dias

com medo de em cada noite

não haver amanhecer

O dia aquece lá fora

e o meu sangue gira

lento

seguro

ao ritmo do pulsar

do meu coração

É mais um dia de sol

de esperança

de vida

Um dia que Deus me deu

de presente

para fazer dele

o que de melhor eu souber

e eu brindo à vida

que me acolhe em seus braços

brindo ao sol

que me afasta o torpor

brindo ao teu sorriso

ao teu abraço

brindo a nós

e a um futuro de amor

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 09:27

Pagina

Quinta-feira, 17.08.06

Tu és a pagina mais bonita

que por milagre ou magia

Deus escreveu na minha vida

Numa vida tão vazia, fria

E tu encheste-a de alegria

e de uma esperança perdida

Passam as horas, os dias

o tempo passa, sem parar

Das dores e das agonias

da nossa história de amar

por mais que passem os dias

sempre nos iremos lembrar

Eu tenho-te no coração

eternamente guardada

és o carinho, és emoção

és doçura e és paixão

és meu mapa, minha estrada

meu desejo e sedução

Do teu sorriso de menina

do teu olhar doce e puro

da tua voz meiga e tão fina

eu criei um porto seguro

onde o amor jamais termina

desta paixão não me curo

Todos os dias ao entardecer

Vejo no sol que declina

os traços suaves do teu rosto

E sinto aumentar o meu querer

por ti, amor, minha menina

boca fremente, com sabor a mosto

Na hora dos mágicos segredos

em que bem unidos murmuramos

eu sinto a carícia dos teus dedos

olhamo-nos sorrindo, depois choramos

por pequenas dores, por pequenos medos

daqueles que sentimos quando amamos

E faz-se madrugada em nosso quarto

quando cansado me acolho em teu seio

exausto da paixão com que te possui

tu pedes que fique, eu já não parto

beijo-te, tiro-te o ciúme, o receio

adormeço olhando tua boca que sorri

Acordo, já o sol me bate no rosto

olho para o lado e tu já não estas

acabo de acordar e chamo por ti

e vens trazendo contigo o gosto

a doçura, e o aroma das giestas

o teu amor, pelo qual me perdi

Sorrindo puxo-te para a cama

tu sorris também e consentes

paixão contida nesse teu olhar

sussurramos loucuras de quem ama

bocas ávidas, corpos trementes

entro em teu corpo, meu altar

E entramos no ritmo tão louco

desse desejo procurado com ardor

teu corpo quente recebe-me inteiro

aqueles momentos sabem a pouco

o meu corpo enche o teu de amor

paixão intensa, prazer verdadeiro

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 09:19

Encanto

Quarta-feira, 16.08.06

Dormimos abraçados pela noite dentro

serenos

adormecidos na vontade satisfeita

de um prazer conseguido

partilhado

mútuo

Acordo e olho o teu rosto de menina

adormecido

encostado ao meu

Teus lábios têm ainda as marcas

dos meus dentes

e o carmim forte

dos beijos que te dei

Teu rosto tem ainda o sorriso feliz

com que adormeceste

Olho-te e sinto o aroma quente da tua pele

que me invade o nariz

e me embriaga os sentidos

Lentamente a minha boca

pousa sobre a tua

que mesmo adormecida entreabre ao toque dos meus lábios

A minha língua explora cada canto

chupo delicadamente a tua língua

saboreando nela

o gosto a morangos silvestres

Acordas finalmente e olhas-me

o teu olhar é cúmplice

e há nele uma volúpia que desperta

em mim nasce a urgência de voltar a possuir-te

sem demoras

sem rodeios

Uma ânsia de satisfazer o desejo

Agarro os teus seios

Que enlouquecidamente

aperto nas minhas mãos

Soltas um gemido misto de prazer e dor

que eu calo com a minha boca sufocando

a tua

Tenho pressa de sentir o teu corpo entregue

Quero dominar-te

sentir-te minha

totalmente minha

despojada de vontade

apenas quero que o teu desejo nasça

com a intensidade do meu

viro-te de costas para mim

mordo o teu pescoço

e ouço os teus protestos

que se dissolvem em gemidos

agarro os teus seios

e aperto-te contra mim

Sentes o meu desejo pulsar

encostado ao teu corpo

Sem nada te dizer

entro em ti

violentamente

teu corpo estremece e contrai

coloco a minha mão no teu sexo

e acaricio-te

enquanto te possuo violentamente

os teus gemidos deixaram de ser de dor

e nascem em sintonia com os meus

alcançamos um prazer intenso

para lá do provável

do esperado

Continuo dentro de ti

sentindo-me a ser sugado

pelas contracções do teu prazer

violento

Depois saio e selo aquele momento

com um beijo longo

que já não é desejo

é apenas amor

unimo-nos num abraço

ambos tão cansados

corpos dormentes

no meio dos lençóis amassados

nossos corpos presentes

desejos saciados

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 12:52


Pág. 1/4





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  


Deus Cuida de Mim

(Para escutar clic no video)

NAO2c.jpg

Proibida a cópia e ou a reprodução deste Site, sem a prévia autorização do autor, por quaisquer meios ou processos existentes ou que venham a ser inventados, especialmente por programas de computador de acesso à Internet ou não, sistema gráfico, micro filmagens, fotográficos, videográficos; bem como a inclusão de qualquer parte desta obra em qualquer sistema de processamento de dados. Estas proibições aplicam-se também às características da obra e à sua edição. A violação dos direitos autorais é punível como crime, com pena de prisão e multa, além da possibilidade de busca e apreensão dos exemplares reproduzidos e apetrechos utilizados na reprodução.

Curriculum Vitae do Autor do Blog

Licenciado em Direito pela Universidade de Yale
Pós-graduação em Direito Criminal
Doutoramento em Medicina Forense

Estudos de História de Arte

Estudos de RPG aplicados ao ensino de técnicas teatrais

Escritor de Poesias e textos de reflexão

Com vários artigos de opinião publicados em revistas

Autor de alguns estudos de Mitologia

Membro da Maçonaria

Membro das Ordens Inglesas de Aperfeiçoamento Maçônico.

Cavaleiro Templário, membro do Preceptório Madras

Membro Honorário do Priorado

Iniciado em estudos sobre a Magia Celta em Stonehenge no ano de 1990

Membro da Antiga e Mística Ordem Rosacruz

Membro da Ordem Martinista

Membro do Colégio dos Magos

Conhecedor de, Kabbalah, Astrologia e Numerologia, formado pelas escolas mais tradicionais do ocidente.

Faixa-Preta (10º grau) de Kung Fu

Praticante de Karate

Praticante de capoeira

Professor de Chi-Kung Técnicas de kung Fu

Deu cursos e participou em projectos urbanísticos usando conhecimentos de Feng-Shui

Gestor de empresa


Mural do Sonhos



comentários recentes



subscrever feeds



Quem Nos Visita



Contador

contador de visitas