Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Faria tudo ...

Quinta-feira, 14.09.06

Eu faria tudo de novo

se preciso fosse

sem medir

sem pensar

sem calcular

para apenas sonhar

Eu faria tudo de novo

de peito aberto

sorriso franco

a mesma ingenuidade

que me guiou a ti

Eu faria tudo de novo

sem pensar duas vezes

sem olhar o passado

sem medo

sem rancor

eu faria tudo outra vez

em nome de um sonho

chamado amor

Farei tudo novamente

se preciso for...

                      

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 09:29

Quero-te esta noite

Quarta-feira, 13.09.06

Quero -te esta noite em que me sinto lobo

um lobo faminto que uiva feroz

nos campos perdidos do desejo

Quero-te esta noite em que meu corpo clama

por teu corpo quente e sedento do meu

que se mostra para mim como uma tentação irreal

Quero-te esta noite em que o meu desejo cresceu

e se fez tempestade de fogo que me consome

e suas labaredas descem pelo meu corpo

Quero-te esta noite em que a loucura se apossou de mim

Em que meu corpo queima num fogo que reconheço

em que se faz loucura a cada toque dos dedos

Quero-te esta noite num ritual selvagem

de possessão, loucura, prazer

de gritos rasgando a noite

Quero-te esta noite com desespero

em que minhas mãos trémulas agarram o teu corpo

e minha boca faminta percorre teus seios

Quero-te esta noite com a loucura de um insano

com o desejo obsessivo de um louco

com a fúria demente de um criminoso

Quero rasgar alucinado essa roupa que te cobre

desnudar teu corpo que loucamente desejo

e traçar com a língua mapas de prazer na tua pele

Quero esta noite morder-te como quem beija

sentir nos meus dentes o gosto do teu sangue

e nas minhas mãos a tua pele macia e quente

torturada ao toque férreo dos meus dedos

Quero-te esta noite, quero rasgar o teu corpo

em ondas de fogo e de lava e fazer-te tremer

com o meu desejo louco e selvagem

Quero esta noite entrar no teu corpo como quem participa

no mais delicioso e torturante jogo

e disfrutar em teu corpo as delicias do desejo

Quero entrar em ti rasgando caminhos

percorrendo terrenos nunca antes desbravados

quero sentir-te minha, incondicionalmente minha

Quero ouvir os teus gritos, melodia divina

sentir o teu corpo invadido pelo desejo que te causo

e ver-te nos olhos o desespero pelo prazer consumado

Quero esta noite ter o teu corpo como rei e senhor

Sentir em nós o desespero a dor de um desejo incontido

Depois morrer no teu seio e sentir em nossos corpos

A força do prazer conseguido, eternizado para sempre

no som tão doce e quente do teu cúmplice gemido

                                     

                                       

                                   

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 23:25

procurei

Quarta-feira, 13.09.06

Procurei alguém que fosse um labirinto

de sentimentos onde me pudesse perder

Procurei alguém que fosse uma eterna paz

onde eu pudesse adormecer a minha luta

Procurei alguém que fosse um rio de amor

onde eu pudesse navegar o barco da solidão

Procurei alguém que tivesse o sol no sorriso

para poder cessar a noite eterna da minha alma

Procurei alguém que fosse um anjo de ternura

para poder saciar o meu coração tão árido

Procurei alguém que fosse quase perfeito

para poder contornar a minha imperfeição

Procurei alguém que nunca tivesse sofrido

para lhe mostrar a minha já rotineira dor

Procurei alguém que nunca tivesse chorado

para deixar cair em seu seios as minhas lágrimas

Procurei alguém que fosse

aquilo que eu sempre quis ser

e foi encontrando-te

tão plena de tudo o que procurava

que acabei por me perder

hoje vivo sem norte

prendendo-me ao canto da sereia

que se entrega a mim

em corpo de mulher

Procurei alguém

e nessa busca

me perdi

o medo chegou ao fim

agora não sei se sou eu

que estou dentro de ti

se és tu que estas dentro de mim

                                        

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 10:57

lago do amor

Quarta-feira, 13.09.06

Naquele lago encantado

onde o azul do céu

se via ao espelho das águas

eu ia lavar minha alma

sozinho ao entardecer

deixando fluir as mágoas

desse meu eterno sofrer

As águas paradas, calmas

que espelhavam o azul Celeste

nas doces tardes de verão

que alívio para as almas

que ali se iam confessar

abrir sem medo o coração

como se até o lago soubesse

como é triste amar em vão

E hoje procuro esse lago

que foi meu confidente

meu amigo

no inverno da minha vida

lago calmo, onde me vejo

onde recordo dores passadas

cada gota daquele água

conhece o sabor

das minhas lágrimas

lágrimas perdidas

tão amarguradas

Lago calmo e companheiro

que escutaste atento

tudo aquilo que te contava

sendo testemunha o vento

que era sempre o primeiro

a enxugar do meu rosto

as lágrimas que chorava

Hoje que estou tão distante

lembro meu lago encantado

com um olhar de saudade

que agora a cada instante

sempre contigo a meu lado

eu lhe fale de felicidade

                               

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 10:18

Uma rosa para ti

Quarta-feira, 13.09.06

Uma rosa para ti

uma rosa que escolhi

com encanto e com ternura

rosa que é símbolo eterno

de um amor verdadeiro

que se renova a cada dia

forte e terno

como no dia primeiro

Uma rosa para ti

de um jardim a colhi

de um canteiro especial

jardim que é minha alma

onde onde com emoção

fiz de canteiro

o meu coração

Uma rosa para ti

Daquelas que eu escolhi

para dia a dia te ofertar

de uma beleza tão rara

que são de amor um hino

quero nela sempre doar

a minha vida

o meu destino

Uma rosa para ti

confesso que escolhi

de entre todas

a mais pura

que celebre para sempre

este amor tão presente

salpicado de ternura

Uma rosa para ti

eternamente...

                

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

Escrito por Gonçalo de Assis às 09:25

Voa Borboleta

Terça-feira, 12.09.06

Voa Borboleta

com as asas do teu sonho

por entre raios de sol

e verdes campos a florir

Voa borboleta

ganha a vida nas tuas asas

corre para o azul do céu

para o dourado do sol

Voa borboleta

Sente a brisa que te arrasta

pousa de flor em flor

encontra o caminho das estrelas

Voa borboleta

procura o teu sonho

a tua fantasia

cresce na liberdade

que a tua sorte te deu

Voa borboleta

quando a morte chegar

voa como nunca voaste

rasga o céu

olha o sol pela ultima vez

depois fecha as tuas asas

feitas de magia

que cansadas

envelhecidas

perderam a sua força

e querem por fim descansar

Não lutes borboleta

entrega teu corpo ao vento

que conduzira esvoaçando

o ultimo voo teu

e a cada Primavera

renascerão sobre a terra

muitas outras borboletas

com sonho igual ao teu

Voa borboleta

só teu corpo

descansou

teu sonho não morreu

voa borboleta

pela ultima vez

olha o sol

decora o céu

                

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 09:11

Alucinação

Segunda-feira, 11.09.06

Solto meu desejo louco

que anseia por teu corpo

numa sede incontida

que brame enfurecidamente

numa vontade excruciante

que se faz loucura e vida

Arranco a tua blusa decotada

que encobre de meus olhos

sedentos

esses teus seio que quero

agarro-os em minhas mãos

num desejo tão premente

num querer tão sincero

Desço minhas mãos

pelo teu corpo

rugindo como um louco

o desejo que não seguro

deixando em ti as minhas

marcas

nesse cetim que é tua pele

ainda tão doce e tão puro

Com o desejo alucinado

que me toma

me faz demente

arranco desesperado

toda a roupa que te cobre

eis-te nua, finalmente

meus olhos percorrem

o caminho

que os sentidos em

desalinho

me levam a conhecer

com a boca

descendo pelos teus

seios

sabor a morangos e romã

que deixam em meus lábios

sedentos

os sabores afrodisíacos

de uma loucura tão sã

minhas mãos curiosas

percorrem lentas

sinuosas

os caminhos do prazer

que tu assinalas ao sentir

os meus dedos tocaram

entre suspiros de prazer

A minha boca ávida

faminta

desce ao vulcão que fervilha

entre as tuas pernas trementes

a minha língua explora-te

penetra-te em desespero

por entre os gritos que soltas

agarrando o meu cabelo

A minha língua explora

cada canto dessa gruta

que enlouquece de desejo

o meu corpo tão faminto

e tu deixas que eu descubra

esses segredos guardados

neste desejo que sinto

Depois sem poder adiar

coloco-te sobre a cama

nua, frágil, tão minha

nasce de novo a chama

que é dor , é tortura

sofreguidão e loucura

Com o meu desejo pulsando

invado teu corpo que cede

ao som dos nossos gemidos

teu corpo quente, tão meu

onde o desejo se acende

deixando-te tão louca, quanto eu

Quero arrancar do teu corpo

o prazer que alivie

esta minha ansiedade torturada

penetro-te como um louco

fazendo de ti minha escrava

minha menina, tão desejada

A cada movimento nosso

soltamos um grito que anuncia

a chegada do prazer

nossos corpos unidos

tão colados, fundidos

nesta loucura de querer

Sinto teu corpo arquear

enquanto gemes baixinho

o teu prazer obtido

E eu deixo soltar

livremente o meu prazer

num grito meio gemido

Assim ficamos os dois

eu dentro de ti ainda

teu corpo, meu doce prazer

Minha menina, mulher linda

que só tu sabes fazer

de uma noite comum

uma noite apaixonada

em que haverá sempre

um depois

e irá repetir-se eternamente

a cada nova madrugada

                            

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 10:04

Lição

Segunda-feira, 11.09.06

Tu deste-me o sorriso

um sorriso grande

daqueles

que não esperava

nunca mais sorrir

e ensinaste-me

a ter esperança

num futuro

que um dia

acabaria por vir

Tu foste minha confidente

minha professora

minha aluna também

ensinaste-me a crer

naquilo que de melhor

a vida ainda tem

E hoje agradecido

de sorriso aberto

leve o coração

murmuro em teu ouvido

como te quero

como te desejo

selando com um beijo

este pacto de paixão

                     

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 09:52

Azul

Segunda-feira, 11.09.06

É azul o sonho onde nasce

a magia do meu querer

é azul o pensamento

tranquilo

que te traz até mim

força do meu viver

É azul o sonho escondido

que carrego presente

em meu coração

Azul a minha alegria

o meu desejo

até a paixão

É azul a promessa

de felicidade que a vida

me dá

é azul a saudade

que tenho guardada

em meu coração

É azul o céu que te cobre

que te enche da luz

que de ti irradia

é azul meu poema

azul o olhar que teima

em querer-te

noite e dia

e porque tudo é azul

que o seja também

a poesia

                    

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 09:39

Passado

Sábado, 09.09.06

 

 

Vieste de um tempo passado

em que foi tempo triste

de uma triste despedida

vieste para o tempo presente

tempo nosso, tempo de sonhar

tempo que é o nosso tempo

de viver e de amar

Trouxeste do tempo passado

a magia e o sorriso

trouxeste para o presente

teu olhar doce, inocente

teu riso alegre e tão puro

vieste para o tempo presente

criando hoje e para sempre

todo o nosso futuro

Vieste de um tempo em que o sonho

era amargo nos meus lábios

e no meu peito cansado doía

De um tempo cinza, tristonho

Em que eu enterrava o sonho

e a minha alma, fria, morria

Vieste como uma figura alada

leve, suave, tão desejada

quando a tristeza era presente

Hoje és meu sol, minha esperança

mulher, meu anjo, minha bonança

luz da vida, que a alma sente

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 10:16






mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  


Caetano veloso

(Para escutar clic no video)

NAO2c.jpg

Proibida a cópia e ou a reprodução deste Site, sem a prévia autorização do autor, por quaisquer meios ou processos existentes ou que venham a ser inventados, especialmente por programas de computador de acesso à Internet ou não, sistema gráfico, micro filmagens, fotográficos, videográficos; bem como a inclusão de qualquer parte desta obra em qualquer sistema de processamento de dados. Estas proibições aplicam-se também às características da obra e à sua edição. A violação dos direitos autorais é punível como crime, com pena de prisão e multa, além da possibilidade de busca e apreensão dos exemplares reproduzidos e apetrechos utilizados na reprodução.

Curriculum Vitae do Autor do Blog

Licenciado em Direito pela Universidade de Yale
Pós-graduação em Direito Criminal
Doutoramento em Medicina Forense

Estudos de História de Arte

Estudos de RPG aplicados ao ensino de técnicas teatrais

Escritor de Poesias e textos de reflexão

Com vários artigos de opinião publicados em revistas

Autor de alguns estudos de Mitologia

Membro da Maçonaria

Membro das Ordens Inglesas de Aperfeiçoamento Maçônico.

Cavaleiro Templário, membro do Preceptório Madras

Membro Honorário do Priorado

Iniciado em estudos sobre a Magia Celta em Stonehenge no ano de 1990

Membro da Antiga e Mística Ordem Rosacruz

Membro da Ordem Martinista

Membro do Colégio dos Magos

Conhecedor de, Kabbalah, Astrologia e Numerologia, formado pelas escolas mais tradicionais do ocidente.

Faixa-Preta (10º grau) de Kung Fu

Praticante de Karate

Praticante de capoeira

Professor de Chi-Kung Técnicas de kung Fu

Deu cursos e participou em projectos urbanísticos usando conhecimentos de Feng-Shui

Gestor de empresa


Mural do Sonhos



comentários recentes



subscrever feeds




Contador

free counter