Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ainda é tempo

Sexta-feira, 17.11.06

Nem sempre o tempo é amigo

às vezes quanto tempo

esperamos um sorriso

a palavra que nunca vem

meu Deus é sempre o tempo

aquele que tudo cura

e não tem pena de ninguém

Nem sempre o tempo ajuda

quanto tempo é preciso

para esquecer

quanto tempo é preciso

para lembrar

quanto tempo é preciso

para mudar

Nem sempre o tempo é amigo

quanto tempo dura uma dor

quanto tempo dura uma saudade

pergunto ao tempo que passa

de que tempo

se faz a eternidade

Nem sempre o tempo é conselheiro

quanto tempo dura uma angustia

quanto tempo dura o medo

quanto tempo dura a incerteza

Ah nem o tempo sabe

Nem sempre o tempo é tempo

tempo de amar

de viver

então façamos o tempo

o tempo

porque já é tempo

de encarar e de viver

façamos do nosso tempo

o tempo que jamais dê tempo

ao tempo de sofrer!!

Pega na minha mão

e dá ao coração

um novo tempo

que nos mostre que ainda é tempo

de acreditar

reconstruir

que este tempo, seja o tempo

de um outro tempo que há-de vir

               

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 12:42

É madrugada

Terça-feira, 14.11.06

É na madrugada que cai lá fora

que invento o sonho

de um sonho tão desejado

cai lentamente o orvalho da noite

em lágrimas

lágrimas que deslizam por um rosto

que deixou de sorrir

Caiem lá fora as lágrimas da noite

da mesma noite que nasce em mim

quando não estás

Ou quando estás dolorosamente

num mundo que é só nosso

ou só meu

onde a tristeza ainda não entra

onde a magia não se perdeu

Cai a madrugada fria, gelada

tão gelada como a mão

que me aperta o peito

nas noites longas de saudade

Vejo o teu sorriso

no despontar do primeiro raio de sol

o brilho do teu olhar no dia que nasce

puro

luminoso

Afogo o meu olhar

no teu olhar ausente feito dia

numa terra para além do esquecimento

onde não existe dor

não existe tristeza

as lágrimas não caem

o luar é doce

e é eternamente dia

Nasce a madrugada lá fora

cobrindo a cidade com o seu manto

gelado

em cada casa que vejo

há certamente um sonho feliz

uma esperança

um anseio

Velo a cidade que dorme

e a madrugada que chora

suas lágrimas tão frias

Quisera eu ser um anjo

que velasse o sonho dos que dormem

ser um génio para realizar seus desejos

talvez em sonho tresloucado

eu quisesse ser Deus

para tirar a mágoa de quem chora

beijar quem se sente só

embalar o sono dos solitários

Ou talvez quisesse ser estrela

iluminar o caminho de quem procura

dar luz a quem deixou de ver

dar esperança a quem a perdeu

Talvez num acto arrojado

eu quisesse ser o sol

que brinca com a lua

mostrando o seu sorriso

à sua face pálida

A madrugada passa lentamente

e eu que não passo de um mortal

deixo que as minhas lágrimas caiam

misturadas às lágrimas da madrugada

e rezo

rezo para que cada casa adormecida

abrigue uma família feliz

abrigue corações com sonhos

abrigue a esperança e a paz

Que cada pessoa que dorme

acorde com um sorriso

e faça do seu dia

um dia de felicidade

Eu não sou anjo

nem Deus

Mas velo na calada da noite

o sono de quem amo

e espero que o dia nasça

trazendo com ele o sorriso

que desejo no teu rosto

A noite pode ser uma longa espera

posso morrer e nascer

a cada hora que passa

mas peço a Deus que no seio da noite

teu coração pequenino

bata em compasso certo

numa melodia de paz

para que o teu dia tenha felicidade

que seja apenas minha a solidão

que o meu grito de saudade

apenas encontre eco

no vazio

na desolação

que uma estrela brilhe para sempre

dentro do teu coração

                           

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 01:35

Grito da alma

Segunda-feira, 13.11.06

Como se solta do coração o grito

aquele que fica preso

nas palavras jamais ditas

como se diz a verdade

e se vence uma saudade

como se desfaz um nó

que aperta o peito

eu sei que ninguém sabe

nem eu que traduzo em versos

as estrofes de uma vida

em momentos tão incertos

Quem sabe expressar sentidos

falar de sonhos vividos

na frieza de um poema

eu creio não ser capaz

nem poeta sou afinal

deixar gritar o coração

soltar amarras e navegar

não é fácil , eu sei

viver de pura emoção

deixar livres as amarras

sulcar os mares desta vida

são apenas só sonhos

 que não é fácil conquistar

o mundo resume-se a isto

a vencer batalhas, lutas

tudo querer, algo conquistar

mas ninguém vence o amor

o grito do coração

 é impossível de abafar

                       

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 13:24

BEIJO NA BOCA

Sexta-feira, 10.11.06

O beijo é doce feitiço

que nasce nos lábios

de quem ama

magia

entrega

desejo

tudo começa

no toque dos lábios

no sussurro

no beijo

Beijo é união

sedução

desejo bebido

por línguas ávidas

beijo

é sentidos trocados

corpos que se querem

olhares insaciados

Na força do teu beijo

na sua intensidade

desespero

calor

eu posso medir

o desejo

sentir como pedes

para fazer amor

Beijo é entrega

rendição

loucura consentida

beijo não nos acalma

atiça a vontade

deixa-te louca

mas o melhor beijo

é aquele

que sentimos na alma

quando é dado na boca

              

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 02:12

NOITE

Quarta-feira, 08.11.06

Cai lentamente lá fora a noite

noite serena e fria

coberta de estrelas

dessas estrelas

que não brilham na minha alma

mas que recordo no teu olhar

Cai a noite lá fora

fria, serena

como o olhar do desespero

que não espera acolhida

nem doçura

nem abraço

Cai lá fora a noite fria

e nela embalo o coração

cansado

que procura numa estrela

um pouco da luz do teu olhar

Cai lá fora a noite triste

vestida de negro

como é negro o véu

que cobre a alma de quem sofre

de quem vê na escuridão

o prolongar do sonho

que ilude a realidade

Cai a noite escura lá fora

e minha alma é turbilhão

que ruge na noite calada

a dor de todas as noites

silenciosas

que brama ao vazio sem fim

a raiva

o desespero

a desesperança

A noite cai lá fora serena

como serena é a luz do teu olhar

serena a lua que ilumina o céu

serenas as estrelas que me olham

distantes

Cai negra e escura a noite

como escura é a alma

que se cansou de sofrer

o vento traz baixinho

a voz do mar

que murmura nos meus ouvidos

o eco da tua voz

olho a noite e descubro nela

verdades que me quer dizer

não é corajoso quem enfrenta a morte

só é necessária coragem para viver

Cai a noite lá fora, fria, gelada

trazendo com ela lágrimas

de um pranto divino

o meu grito de raiva rasga o seu seio

quero que em mim se faça madrugada

que se cumpra enfim, o meu destino

que venha a noite negra, fria

que embale com sua magia

o meu coração pequenino

Cai a noite lá fora

com a promessa do dia

que voltará a brilhar

no coração de quem ama

de quem sonha

de quem ainda consegue acreditar

Cai a noite lá fora

cai a noite também

dentro do meu coração

Que seja amanhã um novo dia

que traga com ele a ilusão

Que apenas seja noite

neste meu coração

                                    

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 00:35

ETERNO PRESENTE

Segunda-feira, 06.11.06

A rosa que eu um dia te dei

não era uma rosa qualquer

não tinha pétalas

nem espinhos

não tinha odor nem textura

a rosa que eu te dei

era a mais bela

a mais delicada

a mais pura

A rosa que eu um dia te dei

era feita de sorrisos

de palavras

de carinhos

de gestos

de cumplicidade

Essa rosa que te dei

não era uma rosa comum

mas era uma rosa

a mais bela

que um dia se pode oferecer

não era rosa

era a minha alma

que se oferecia a ti

nua, cansada de sofrer

A rosa que um dia te dei

era uma rosa bravia

criada num campo selvagem

onde nenhum jardineiro

jamais colocou a sua mão

era suave também

era uma rosa pequena

feita só de emoção

A rosa que um dia te dei

era uma rosa ternura

era uma rosa verdade

era uma rosa de amor

A rosa que um dia te dei

ficou presa no sorriso

nas palavras

nos gritos

até na dor

Era uma rosa paixão

não era rosa

era um coração

que se oferecia aberto

repleto de amor

Essa foi a rosa que te dei

rosa incomum

rosa rara

rosa feita de sonho

feita de lágrimas também

Esse foi meu presente

meu coração oferecido

nas tuas mãos depositado

como se fosse uma flor

uma rosa que não vias

mas onde talvez, já sentias

o aroma do amor

Guarda essa rosa para ti

essa rosa feita vida

nas asas de um sonho qualquer

guarda contigo essa rosa

que perfumará para sempre

esse teu rosto delicado

tão completo

e amado

nesse destino traçado

guarda para sempre essa rosa

tu que és sonho

és vida

és loucura

és primavera

Mas és acima de tudo mulher!!!

                               

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 01:54

Pedido

Segunda-feira, 06.11.06

Vem dar-me um sonho

sem mentiras

sem meias verdades

um sonho verdadeiro

que seja um sonho

inteiro

sem sabor a saudade

Enche meus olhos

de sonho

desse sonha que teces

no sorriso que me ofertas

e que esse sonho seja

o mais belo de todos

aquele que sempre sonhei

Vem , vem dar-me um sonho

nos teus olhos de cetim

um sonho

um sonho de amor

daqueles isentos de dor

um sonho

que sonhe sem fim

Vem

traz no sorriso

um sonho

que viva eterno

dentro de mim!!!

                 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 01:40

ROSA

Quinta-feira, 02.11.06

De todas as rosas que a vida me deu

tu és a mais pura

aquela que se abre para mim

em pétalas de seda

e oferece-me o odor perfumado

que me inebria

De todas as rosas que a vida me deu

és a mais bela

aquele que nenhum jardineiro cuidou

rosa feita vida

rosa verdade

rosa que se dá

rosa que amou

De todas as rosas que a vida me deu

tu és a mais preciso

botão delicado

de um enorme amor

Tu sim rosa pura

perfumada

rosa, mulher, tão amada

tu sim és preciosa

só tens doçura

não espinhos

Tens beleza

suavidade

rosa de um jardim só meu

rosa que me prendeu

rosa que amarei

para toda a eternidade

O teu corpo amor é rosa

mas o teu perfume

é saudade!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 22:55

POESIA

Quinta-feira, 02.11.06

Eu queria fazer-te um poema

não daqueles escritos

por poetas de fama

que medem ao centímetro

cada palavra usada

Eu queria fazer-te um poema

daqueles poemas de amor

não daqueles conhecidos

famosos

estilizados

Eu queria fazer-te um poema

onde pudesse apenas dizer

o quanto te amo

Sem palavras rebuscadas

sem rimas forçadas

Eu queria fazer-te um poema

que falasse na luz

dos teus olhos

na textura aveludada

da tua pele

no sabor doce da tua boca

no aroma delicado

dos teus cabelos

Eu queria fazer-te um poema

de amor

de verdade

de vida

Mas como não sou poeta

desses poetas que escrevem

palavras que nunca sentiram

que proclamam verdades

que jamais viram

Eu digo simplesmente

que te amo

Não é preciso rimar

para fazer um poema

não se pode forçar a sentir,

um coração

Digo sem palavras cultas

sem frases medidas

sem palavras escolhidas

digo apenas que te amo

Não sou poeta de fama

só quero dizer-te que te amo

e para nós meu amor

a verdade

a realidade

a cumplicidade

o amor

não nasce nos versos medidos

de uma qualquer poesia

nasce na nossa entrega

enlouquecida

que alimenta em nós a chama

porque a nossa poesia meu amor

nasce todas as noites

na intimidade da nossa cama

, nasce a poesia de quem ama!!!

                   

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

Escrito por Gonçalo de Assis às 03:47

PERDOA-ME

Quarta-feira, 01.11.06

Quando magoamos quem nos ama

há uma estrela que se apaga

em nosso olhar

uma dor lancinante no peito

um desespero

que não quer ir embora

não são tristes as lágrimas

que sulcam o rosto

é triste sim, quando é a alma

que chora

Vejo em meus olhos ainda

a imagem dos teus

onde fiz nascer a dor

uma dor calma e calada

que não se vinga

que não me acusa

uma dor que reténs no sorriso

e dás-me ainda alento

misturado com amor

É minha a vergonha que sinto

de magoar quem me ama

e acertar em cheio

no mais belo coração

São minhas as lágrimas choradas

amargas

sinceras

com que peço perdão

Não, eu nunca fui perfeito

e carrego no peito

as dores que te causei

errei não tem jeito

Perdoa amor a dor que dei

PERDÃO MEU AMOR

                 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

Escrito por Gonçalo de Assis às 09:11


Pág. 2/2





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  


Caetano veloso

(Para escutar clic no video)

NAO2c.jpg

Proibida a cópia e ou a reprodução deste Site, sem a prévia autorização do autor, por quaisquer meios ou processos existentes ou que venham a ser inventados, especialmente por programas de computador de acesso à Internet ou não, sistema gráfico, micro filmagens, fotográficos, videográficos; bem como a inclusão de qualquer parte desta obra em qualquer sistema de processamento de dados. Estas proibições aplicam-se também às características da obra e à sua edição. A violação dos direitos autorais é punível como crime, com pena de prisão e multa, além da possibilidade de busca e apreensão dos exemplares reproduzidos e apetrechos utilizados na reprodução.

Curriculum Vitae do Autor do Blog

Licenciado em Direito pela Universidade de Yale
Pós-graduação em Direito Criminal
Doutoramento em Medicina Forense

Estudos de História de Arte

Estudos de RPG aplicados ao ensino de técnicas teatrais

Escritor de Poesias e textos de reflexão

Com vários artigos de opinião publicados em revistas

Autor de alguns estudos de Mitologia

Membro da Maçonaria

Membro das Ordens Inglesas de Aperfeiçoamento Maçônico.

Cavaleiro Templário, membro do Preceptório Madras

Membro Honorário do Priorado

Iniciado em estudos sobre a Magia Celta em Stonehenge no ano de 1990

Membro da Antiga e Mística Ordem Rosacruz

Membro da Ordem Martinista

Membro do Colégio dos Magos

Conhecedor de, Kabbalah, Astrologia e Numerologia, formado pelas escolas mais tradicionais do ocidente.

Faixa-Preta (10º grau) de Kung Fu

Praticante de Karate

Praticante de capoeira

Professor de Chi-Kung Técnicas de kung Fu

Deu cursos e participou em projectos urbanísticos usando conhecimentos de Feng-Shui

Gestor de empresa


Mural do Sonhos



comentários recentes



subscrever feeds




Contador

free counter