Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Vírus

Quarta-feira, 31.10.07

Olá a todos.

Mais uma interferência minha até o dono do blog poder postar.

Como acho que um blog também deve ter utilidade publica deixo aqui 3 mails que foram recebidos por Gonçalo de Assis e que são portadores de vírus fatais para o pc

Como tenho dado uma ajuda com os mails verifiquei estes e deixo-os aqui na esperança de ajudar outras pessoas

Passo a transcrever os mails portadores de vírus

Seu pedido foi confirmado
De: PONTOFRIO (
pedidos@pontofrio.com.br)
 Adicionar contato
Enviada:domingo , 28 de outubro de 2007 23:56:48
Para:
gcausasdelei@msn.com

 
Dados do Pedido:
Pedido Número:  547865-AA
Valor: R$ 1.399,99 dividido em 12× de R$ 110,83 sem juros.
Forma de Pagamento: Débito em conta corrente - Banco do Brasil
Tempo de Entrega: 5 dias úteis
 
 
Informamos que a primeira parcela no valor de R$ 110,83 (Cento e dez reais e oitenta e três centavos) será debitada em sua conta corrente no dia 29/10/2007. As parcelas seguintes serão debitadas todo dia 15 de cada mês subsequente .
 
 
Caso deseje realizar alguma alteração no seu pedido ou mesmo cancelá-lo, acesse seu:
PAINEL DE CONTROLE

Eu fiz o Exame e deu positivo e agora?
De:
ju-acount@google.com
 
Enviada:segunda-feira , 29 de Outubro de 2007 22:53:26
Para:
gcausasdelei@msn.com


Cc: ju-acount@google.com


Ultimamente vem acontecendo coisas muito estranha comigo, minha menstruação atrasou
Entao resolvi fazer um exame de sangue e deu positivo

Estou mandando junto com esse email o exame pra voce vê ( Abrir Exame )


Por favor estou precisando do seu apoio nesse momento, nao me abandone neste momento que eu mais preciso de você


Sua conta esta em atraso.
De: Telefonica 15 (
aviso@telefonica.com.br)
 
Enviada:terça-feira , 30 de outubro de 2007 3:48:39
Para:
gcausasdelei@msn.com

Caro cliente, viemos através deste e mail
comunicar que a sua conta referente ao mês de setembro no valor de R$4.658,79 consta em aberto em nosso sistema.
Caso você já tenha efetuado o pagamento,
clique no link abaixo e faça a confirmação.
Siga as instruções:


CONFIRMAR PAGAMENTO
A confirmação será efetuada após a entrada em nosso link ,
para confirmar, clique abaixo e depois vá em ABRIR.

Confirmar pagamento setembro /2007]

Caso NÃO tenha efetuado o pagamento :
Clique no link abaixo, e depois vá em abrir, logo em seguida será gerado um novo boleto .

Caso você não tenha efetuado o pagamento [Gerar novo boleto.]

Este e mail é apenas informativo, serve unicamente como notificação, não responda.

©2007 Telefônica S.A . Todos os direitos reservados.

Todos estes mails visam que o destinatário clik no link e infecte o seu pc com vírus, muitos dos quais ainda desconhecidos da maioria dos antivírus

Por isso fica aqui o alerta se receber um mail mesmo que seja de uma empresa que lhe pareça conhecida , pense duas vezes antes de clikar no link

Lembre-se sempre que as empresas não contactam por mail mas sim por cartas

E que documentos enviados por mail seguem em anexo e não por link

Espero contribuir para que não caiam nestas armadilhas da net

Um abraço a todos

Pedro Lyon de Castro

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 10:14

Confissão

Quarta-feira, 10.10.07

Amo com todas as fibras da
minh'alma.

Amo com toda a força do meu coração...
Amo com todo o entusiasmo da minha experiência,
Amo com a loucura da primeira vez...
Amo, como só sabem amar

aqueles que sabem chorar... 
E eu choro
Choro quando estas ausente
Choro incompreendido nas frases em que me perco,

choro as vezes o martírio da minha alma

Choro meus lábios famintos

Choro meus medos, minhas incertezas

Choro teu rosto tão amado

Choro teu olhar tão triste

sinto-me pequeno e perdido

Choro a felicidade que almejo

por medo de a perder
Choro com medo de matar o sonho
Choro de amor 

mas também de raiva e de dor
de ternura e de tristeza 
Choro de terror
Choro as horas vazias

em que me deixas
Choro,como só choram os poetas
Às vezes sofro

Sofro calado
Ou dou voz à minha dor

gritando na noite

sob o látego do castigo

que é a tua indiferença
Sofro em risos frios de vidro
Sofro em sorrisos mortos

Sofro em noites em que a lua agoniza

Sofro no inverno da minha alma,

sofro na primavera dos teus sentimentos,

sofro intemporalmente

porque não é palpável a dor
Sofro no silêncio da minha voz,

sofro no grito que soltas, 

sofro nas gargalhadas que invento 
Sofro no abandono da tua alma 

sofro num abismo do teu ser
Sofro desesperadamente de amor,

de loucura, até de tesão
Sofro ao criar os sonhos,

gritados na voz do vento

que falam de histórias de amor
Sofro  com a minha alma gelada 

sofro de uma febre de desejo,

sofro ao sabor das tuas paixões

Sofro de inseguranças,

de coração aberto

punido, por mil condenações
Sofro,

com a coragem dos que lutam

porque eu luto

e não desisto de lutar
Sou soldado numa guerra,

que não busca vitória

 numa batalha que não tem cessar fogo
Sem desejo de ser vencedor

porque a minha vitória para ser autentica

tem que ser também tua
Luto contra ti e contra mim também
contra o passar dos dias

que nos deixam cicatrizes
Luto contra a vontade de me evadir,

contra a vontade de chegar

e o desejo de partir

contra as marcas no meu peito

Eu luto contra fantasmas só meus

 que querem destruir o meu jardim

feito de rosas de esperança

Eu luto contra inimigos na sombra

cujo rosto desconheço 
Eu luto por mim,

eu luto por nós dois 
Eu luto por um amor tão belo,

tão frágil

na sua tão poderosa força
Eu  luto por cada desejo satisfeito,

por um futuro que escrevo

a lágrimas

na areia do meu mar interior,

luto pelo passado em que inventei o futuro
Eu luto pelos nossos sonhos,

pela vida que quero partilhar

pelo amor que tenho para te dar

Choro as minhas derrotas

porque são de nós dois,

mas não deixo de sonhar

Eu luto,  com toda a convicção

que me vem da esperança
E  eu tenho esperança florindo

no brilho dos meus olhos
Esperança no teu sorriso

que é o raio de sol

que acalenta o meu dia

em cada manhã que floresce
Esperança que vem do teu olhar

do teu riso

que é cristal puro

a cintilar com a luz
Esperança que ofereço,

ao seio da tua alma

na tela que é teu corpo

emoldurado no meu amor
Esperança na certeza

que me dão tuas palavras
esperança até quando me perco

em labirintos só meus

Esperança em teus sentimentos,

nas lágrimas que me escondes,

esperança que o dia

não perpetue a noite 

Esperança que me ames 
Esperança que me queiras sempre

como hoje te quero
Esperança que nunca vás

sem me levares contigo
Eu espero

como só esperam

aqueles que amam
E eu amo-te
Amo-te num amor

que não é só corpo

que são sentidos

entregas de alma

doação de vida
Amo-te no simples som do teu nome

nas tuas palavras ternas

ou mesmo na hora da raiva

em que a ironia dói

como ferro aceso

em carne exposta
Amo-te também no medo,

nas minhas eternas incertezas

na agonia de uma dor só minha
Amo-te quando me fazes sorrir

quando me fazes chorar
Amo-te na esperança

que o amor seja eterno

e se imortalize

a cada palavra nossa

a cada sorriso cúmplice

roubado ao seio da tristeza
Amo-te quando não és vencedora

quando te sentes derrotada

quando choras de dor
Amo-te no meio dos meus sonhos

amo-te nos meus desejos

e é neste amor que me encontro

quando de mim me perco
Amo-te torturado de desejo

amo-te no sonho de um beijo
Amei-te ontem

como te amo hoje, 

como te amarei eternamente
Eu não sofro

mesmo quando a lágrima corre
Eu sou feliz

Por te amar!!!


Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 07:55

ODE A UMA SEREIA

Segunda-feira, 08.10.07

 

Céu e inferno...
luz, obscuridade
Um anjo caído ,

atraente, mau
Mascaras-te em ser de luz
Mente, seduz,

atrai e trai

Não caio nesse fascínio,
Sei quem és

e o que queres de mim
Queres o meu corpo,

meu mistério e minha loucura
Olhos e mãos, garras
Inventas-me em rituais teus
Descubro em teu ser alado

a tua fragilidade
Provoco o teu arrepio
Cobres-me

com tuas falsas asas

Mãos línguas

ofereces todo o teu ser
Pousas em mim

num voo leve e pensado

Rebelde, carente e determinada

Traquinas os teus olhos

e enigmáticos

Doces até

em calculada doçura
O amor,
é uma quimera

para os seres como tu
ser etéreo,
Quase desprovido

de sentimentos humanos 
Comprometes-te pela necessidade

de vencer batalhas
Desejo e paixão
Olhares, percepção...
Adivinha-se em ti

desejo louco à flor da pele
Quando inventas carícias

em que te toco os seios
deixando-os rígidos

com pequenas dentadas
Desço no teu ventre

e me imaginas nele
Invadindo o teu ser
Sinto teu desejo de mulher

entre as minhas coxas
Fazes licor de desejo

em essências do corpo
Faço-te romper as madrugadas

em sonhos que não confessas
Navegas por mares

escalas penhascos
Gemidos

Arranhões

que coroam o teu gozo
Embriagada !
Ficas louca, alienada
com a ideia do meu gosto
O calor do desejo
Ser que te atreves

e moves numa dança delicada
Todos os sentidos

que vivem num sonhado beijo

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 07:42

Anjo Azul

Domingo, 07.10.07

Que fazer quando um anjo
se veste de azul
como o céu a brilhar
que fazer quando as estrelas
brincam em teus olhos
numa canção de embalar
Que fazer quando a vida
se veste de negro
porque o dia partiu
E o sonho é cinzento
rumo ao firmamento
que um dia sorriu
Vem anjo de veludo
não deixes ficar mudo
o meu coração
que fazer quando abres asas
e a tua partida
tráz dor e solidão
A vida passa
fica nela a graça
de uma paz esquecida
onde o anjo passou
a a ferro nos marcou
para sempre a vida

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 22:15

Poema ao acaso

Sexta-feira, 05.10.07

Sou pequeno naufrago
na praia dos sentidos
criança só
barco sem rumo
procurando o paraiso
perco-me em escolhos
nos olhos teus
teu rosto sorri
parecendo sinal de Deus
caminho no escuro
das noites cerradas
porto de abrigo
feito de partidas
não de chegadas
Sorrio ao longe à ave
que passa
parece oração
rasgando a canção
num tempo de graça
Mãos apertadas
agarrando o riso
menino perdido
louco
destemido
buscando o Paraíso
Noites sem luar
dias sem chover
tardes sem sol
procuro morrer
morrer em teus braços
ter-te para mim
seduzir a vida
num abraço sem fim
vem a esperança
vem a alegria
vem sorriso aberto
orvalho no olhar
menino sorrindo
olhos de abril
lágrimas paradas
saudades mil
Corro pelo campo
dos teus cabelos
soltos ao vento
emaranhados
quisera tê-los
presos a mim
cadeias de ferro
prisões sem fim
Nas malhas da lua
nas redes do sol
teu corpo nu
pintura campestre
obra criada
o mar é lençol
teu grito largado
bandeira içada
de uma pátria só nossa
por nós conquistada

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 19:07

coração boémio

Quarta-feira, 03.10.07

 

Meu coração eternamente boemio

percorre o mundo cheio de emoção

perde-se em sonhos e devaneios

trazendo cor às horas passadas em vão

 

Meu coração perde-se no sonho

mas tropeças em mil dores e

impecilhos

Que me fazem voltar a realidade

e o que fica?

Apenas sorriso esquecido e saudade

 

Momentos felizes, risos, gargalhadas

nos teus olhos tudo parece fácil

indestrutível

Ternas são as mensagens sussurradas

nos dias em que crer é impossível

 

Juras de paz e de felicidade

choros na partida , risos no retorno

são flores brancas de saudades

sonhos de noites sem sono

 

Mergulho fundo dentro de mim

mar revolto onde não há refúgio

ondas de segredos , tempestade

sem fim

Não é de guerras que eu fujo

fujo de medo do que há em mim

 

Sou onda suave brincando na areia

quando a noite banha o firmamento

eternizo no grito que solto

a paz e a dor desse momento

 

Onde esta o meu coração tão louco

navega no mar revolto

que ruge dentro de mim

O sabor a paz é tão pouco

volto à tempestade sem fim

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 22:10

Desculpas

Terça-feira, 02.10.07

Todos erramos e eu não estou isento de erros. Quero deixar aqui um pedido de perdão para alguém que merece todo o meu respeito. não vou citar nomes porque a pessoa em questão ao ler saberá e entenderá.

Segunda feira fiquei a dever-te muito hoje não merecias que te tivesse magoado.

Por maior que seja a raiva, a dor ou a razão de quem magoa nada na vida justifica ser grosseiro e eu fui grosseiro contigo, agressivo e mal educado.

Tentei mandar-te mail que veio devolvido.

por isso te deixo aqui o meu pedido de desculpas.

Não posso justificar-me aqui nem tenho justificativa. Nada me dá o direito de ser agressivo e intempestivo.

Hoje realmente não me reconheci e não me sentiria bem se não te deixasse o meu pedido de perdão.

Se fores capaz de me perdoar sabes como contactar-me e dizer.

Se não fores quero que saibas que me arrependi, que reconheço que fui estúpido e que me dói ter afastado de mim alguém de quem muito gosto.

A mim só me resta fazer de novo o pedido. Perdoa-me por favor

Se quiseres contactar-me ficarei feliz pelo menos por saber que aceitaste o meu pedido.

Fica bem e mais uma vez perdão

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 22:16

Lições

Terça-feira, 02.10.07

 

Eu aprendi…que a melhor sala de aula do mundo esta aos pés de uma pessoa mais velha;
Eu aprendi…que ter uma criança adormecida nos braços, e um dos momentos mais pacíficos do mundo;
Eu aprendi…que ser gentil e mais importante do que estar certo;
Eu aprendi…que nunca se deve negar um presente a uma criança;
Eu aprendi…que eu sempre posso fazer uma prece por alguém quando não tenho a forca para ajuda-lo de alguma outra forma;
Eu aprendi…que não importa quanta seriedade a vida exija de você, cada um de nos precisa de um amigo brincalhão para se divertir junto;
Eu aprendi…que algumas vezes tudo o que precisamos e de uma mão para segurar e um coração para nos entender;
Eu aprendi…que os passeios simples com meu pai em volta do quarteirão nas noites de verão quando eu era criança, me fizeram maravilhas quando me tornei adulto;
Eu aprendi…que deveríamos ser gratos a Deus por não nos dar tudo que lhe pedimos;
Eu aprendi…que dinheiro não compra classe;
Eu aprendi…que são os pequenos acontecimentos diários que tornam a vida espetacular;
Eu aprendi…que debaixo da casca grossa existe uma pessoa que deseja ser apreciada, compreendida e amada;
Eu aprendi…que Deus não fez tudo num só dia; o que me faz pensar que eu possa?
Eu aprendi…que ignorar os fatos não os altera;
Eu aprendi…que quando você planeja se nivelar com alguém, apenas esta permitindo que essa pessoa continue a magoar você;
Eu aprendi…que o AMOR,
e não o TEMPO, e que cura todas as feridas;
Eu aprendi…que a maneira mais fácil para eu crescer como pessoa e me cercar de gente mais inteligente do que eu;
Eu aprendi…que cada pessoa que a gente conhece deve ser saudada com um sorriso;
Eu aprendi…que ninguém e perfeito ate que você se apaixone por essa pessoa;
Eu aprendi…que a vida e dura, mas eu sou mais ainda;
Eu aprendi…que as oportunidades nunca são perdidas; alguém vai aproveitar as que você perdeu;
Eu aprendi…que quando o ancoradouro se torna amargo, a felicidade vai aportar em outro lugar;
Eu aprendi…que devemos sempre ter palavras doces e gentis, pois amanhã talvez tenhamos que engoli-las;
Eu aprendi…que um sorriso e a maneira mais barata de melhorar sua aparência;
Eu aprendi…que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito;
Eu aprendi…que todos querem viver no topo da montanha, mas toda felicidade e crescimento ocorre quando você esta escalando-a;
Eu aprendi…que só se deve dar conselho em duas ocasiões: quando e pedido ou quando e caso de vida ou morte;
Eu aprendi…Que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer…

William Shakespeare

 

 

Este é um texto que adorei e que me foi enviado pela minha amiga, Drª Norma França. Obrigado Norma. Um beijo de amizade

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 14:03

Perco-me

Terça-feira, 02.10.07

Perco-me no rio das tuas palavras

nos sentidos que lhes dás

em que naufrago

Falas e eu ouço aquilo que quero

sem saber se o que ouço  me é dito

se o meu coração inventa palavras

que nunca foram mencionadas

Afogo-me no rio dos teus silêncios

sem saber como entender

o que julguei ter ouvido

Como se preenche um vazio cheio de nada?

como se crê um palavras que são promessas

e morrem na praia na manhã seguinte

como ondas que sonharam demais

e se desfizeram na praia?

Como se caminha por estradas que foram trilhadas

e conservam ainda

marcas de tantas freadas , tantas capotagens

que a vida nos deu

se alguém puder que me diga

que me ensine a encontrar um jeito

de vencer a tempestade da vida

de enfrentar nuvens de vento

palavras que se vêm e vão

sem saber o peso que deixam

sem saber se o eco delas

é apenas lembrança minha

vagueando como fantasma

no sótão do meu coração

que se rasgue a noite que mata o sonho

que o sol brilhe

num sorriso intenso, suave verdadeiro

que os sentimentos sejam claros

que não exista medo, fugas silêncios

que as palavras não sejam armas

que cada uma delas, diga apenas

o que quer dizer

que não fiquem presas lágrimas

suplicas caladas

que se rasgue a noite

e surja enfim o amanhecer

se ele for verdadeiro

se não for apenas

um momento único

um sonho oculto

que não se deixará crescer

Que se rompam cadeias

se for sincero e sentido

o desejo de renascer

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 11:21





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  


Deus Cuida de Mim

(Para escutar clic no video)

NAO2c.jpg

Proibida a cópia e ou a reprodução deste Site, sem a prévia autorização do autor, por quaisquer meios ou processos existentes ou que venham a ser inventados, especialmente por programas de computador de acesso à Internet ou não, sistema gráfico, micro filmagens, fotográficos, videográficos; bem como a inclusão de qualquer parte desta obra em qualquer sistema de processamento de dados. Estas proibições aplicam-se também às características da obra e à sua edição. A violação dos direitos autorais é punível como crime, com pena de prisão e multa, além da possibilidade de busca e apreensão dos exemplares reproduzidos e apetrechos utilizados na reprodução.

Curriculum Vitae do Autor do Blog

Licenciado em Direito pela Universidade de Yale
Pós-graduação em Direito Criminal
Doutoramento em Medicina Forense

Estudos de História de Arte

Estudos de RPG aplicados ao ensino de técnicas teatrais

Escritor de Poesias e textos de reflexão

Com vários artigos de opinião publicados em revistas

Autor de alguns estudos de Mitologia

Membro da Maçonaria

Membro das Ordens Inglesas de Aperfeiçoamento Maçônico.

Cavaleiro Templário, membro do Preceptório Madras

Membro Honorário do Priorado

Iniciado em estudos sobre a Magia Celta em Stonehenge no ano de 1990

Membro da Antiga e Mística Ordem Rosacruz

Membro da Ordem Martinista

Membro do Colégio dos Magos

Conhecedor de, Kabbalah, Astrologia e Numerologia, formado pelas escolas mais tradicionais do ocidente.

Faixa-Preta (10º grau) de Kung Fu

Praticante de Karate

Praticante de capoeira

Professor de Chi-Kung Técnicas de kung Fu

Deu cursos e participou em projectos urbanísticos usando conhecimentos de Feng-Shui

Gestor de empresa


Mural do Sonhos



comentários recentes



subscrever feeds



Quem Nos Visita



Contador

contador de visitas