Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Antes que seja tarde

Segunda-feira, 29.06.09

Um dia paramos e chegamos à conclusão de que não valeu a pena termos passado a vida a correr..

Ganhamos um monte de dinheiro que não temos tempo de usufruir, o cansaço toma conta de nós, tira-nos a vontade e porque na correria da vida nos afastamos de todos, chegará o dia em que estaremos rodeados de pessoas e nos sentiremos sós. Chegará a noite em que só nos restará abraçar a almofada porque não teremos ninguém para abraçar. Entramos num stress tão grande que não somos donos do tempo que dizem ser nosso mas sim seus escravos e ficamos sem tempo para dar a ninguém. Um dia descobrimos que conduzir um carro não é conforto mas sim obrigação. Sentimos que o telefone de que pensamos depender é apenas um objecto chato, e que a gravata, simbolo de formalismo ou status já aperta no pescoço. De repente damo-nos conta que somos meros escravos , só que invejados por muitos. Descobrimos que foi um tremendo erro passar anos sem férias, fins de semana a trabalhar, descobrimos que a conta bancária não nos sustenta o sonho e muito menos compra a esperança. Um dia descobrimos que simplesmente não vivemos. Descobrimos que vivemos sem saber ao certo para quê e que corremos , corremos e não saímos do mesmo local. Pensamos que fomos a algum lugar e descobrimos que ficamos no nada. Tivemos tudo e não criamos nada, porque o tempo se vai como areia fina por entre os dedos. Temos que olhar dentro de nós e gritar que basta. Temos que entender que este é o momento de viver, sorrir , amar. Hora de dar atenção à família, aos amigos , de brincar com os nossos filhos e de estender a mão ao nosso proximo. Façamos tudo isso hoje, porque amanhã já pode ser tarde demais.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 00:23

A Fogueira

Quinta-feira, 25.06.09

Conta uma velha história que seis homens ficaram presos numa montanha devido a uma avalanche de neve. Embora tivessem pedido socorro, só seria possível o socorro chegar ao amanhecer. Cada um deles arranjou um pouco de lenha para alimentar uma fogueira comunitária onde se aqueceriam , o que lhes permitiria sobreviver. Se o fogo se apagasse todos morreriam antes da chegada do socorro e todos sabiam disso. Chegou a hora de cada um colocar a sua lenha na fogueira e assim alimentar as chamas. Um deles era profundamente racista. Ele olhou para os homens que estavam presos com ele e reparou que um era negro. E no seu intimo decidiu que jamais daria a sua lenha para aquecer um negro. E guardou a lenha para que ninguém a visse. O segundo homem era muito rico e também muito avarento. Olhou os homens que o rodeavam e viu num deles traços profundos de pobreza. Ele sentiu-se incomodado e pensou que não andaria a apanhar lenha para aquecer pessoas de condição inferior e também a escondeu. O terceiro homem era negro e sentia raiva por estar no meio de brancos que detestava. E pensou que jamais daria a sua lenha para salvar uma raça que tinha oprimido o seu povo. E guardou a sua lenha bem escondida. O quarto homem era o pobre lenhador que trabalhava na montanha e ele mais que todos conhecia os perigos da neve e da morte causada pelo frio. E pensou que talvez o socorro não chegasse ao amanhecer e ele precisasse guardar a lenha para sobreviver. E por isso escondeu-a. O quinto homem era um sonhador. Ele estava tão perdido no seu mundo interior quem nem por um momento lhe ocorreu oferecer a lenha para alimentar o fogo. O sexto homem era rude. Viam-se nos calos das mãos e nas rugas do rosto o quanto a sua vida era de trabalho e dificuldades. O seu raciocínio era rudimentar e pensou que uma lenha que lhe tinha dado tanto trabalho a arranjar , ele não daria a ninguém e portanto escondeu-a também. Mergulhados nos seus pensamentos os homens permaneceram quietos em frente as brasas que morriam lentamente, até que a ultima brasa se transformou em cinza e apagou-se.

No dia seguinte quando os socorristas chegaram , viram nessa caverna os corpos congelados de seis homens.  por trás de cada um , meio escondido , uma porção de lenha. Olhando aquele quadro de pobreza humana no seu mais inferior patamar , um dos socorristas disse , que aquelas mortes tinham sido provocadas pelo frio interior e não pelo exterior. Não podemos permitir que o frio que vem de dentro mate a vida que há em nós. O nosso coração deverá ser chama que aqueça todos os que nos rodeiam. Devemos conservar no nosso coração brasas de carinho e alimentar a chama com a esperança e o amor. Devemos contribuir com o nosso pedaço de lenha para alimentar a fogueira do entendimento universal.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 16:11

Resisto...

Domingo, 21.06.09

Resisto sempre um pouco mais

mesmo quando o medo me acena

e a minha coragem

pareça ter desaparecido.

Resisto mais um minuto

porque sei que a cada minuto

poderei resistir muito mais.

Resisto sempre mais um instante

mesmo que a derrota pareça iminente.

mesmo que a desilusão se faça presente.

Resisto sempre mais um pouco

mesmo quando os invejosos

me dizem que vou perder

que é bem melhor parar

resisto sempre

até quando a minha esperança parece acabar.

Resisto sempre mais um pouco

mesmo que nem entenda porque resisto

mesmo que a insegurança seja maior

que a minha trémula vontade, eu resisto...

Resisto sempre mais

mesmo quando a dor é pesada

e eu sinto-me indefeso

como um pássaro ferido

a quem amputaram as asas.

Resisto porque sei

que é o ultimo momento da agonia da madrugada

que nos arrasta o dia

um dia de sol , bonito

que eu sei que nascerá para mim

basta que eu resista.

Resisto , porque estou no limite de mim

e tenho em redor

montes de braços estendidos

que me acarinham , se doam

e em troca apenas me pedem que resista.

E resisto por ti meu amor

para ganhar do Pai

o troféu que quero depor em Teu seio

e se chama felicidade...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 19:35

Mandamentos para uma vida tranquila

Quinta-feira, 18.06.09

Devemos aprender a dominar o que dizemos. Devemos sempre dizer menos do que pensamentos, sobretudo se o que pensamos não é o mais agradável para quem nos ouve. Devemos falar sempre sem elevar o tom da voz.

 

Quando fizermos uma promessa devemos ter em atenção que a mesma é para cumprir. Portanto devemos sempre honrar o que prometemos por muito que depois nos custe manter e cumprir a promessa.

 

Devemos tratar os sentimentos dos outros como jóias preciosas, fazer gracejos ou comentários pouco simpáticos podem magoar profundamente alguém ou até afastar para sempre essa pessoa da nossa vida.

 

Nunca devemos deixar passar em branco a oportunidade de elogiar quem merece ou de dizer a quem amamos ou aos amigos o quanto nos fazem falta e gostamos da sua companhia.

 

Devemos ter um interesse sincero nos outros, nas suas preocupações e bem estar, com a sua família e o que os rodeia. Devemos ficar felizes com a felicidade dos amigos e tristes quando os outros sofrem. Devemos fazer sentir aos outros que de verdade gostamos deles e nos preocupamos com a sua vida e os seus problemas e alegrias.

 

Devemos ser alegres, aprender a sorrir, a levantar a moral alheia , a criar um raio de sol em cada sorriso.

 

Devemos manter a nossa mente aberta a todas as discussões e a todos os assuntos. Não devemos argumentar sem antes termos boas bases de conhecimento sobre o assunto em questão. E quando tivermos que discordar , que seja com respeito. Não se perde um amigo só porque não se concorda com ele.

 

Devemos evitar falar mal dos outros. Realçar as faltas e fraquezas alheias não nos eleva moralmente nem espiritualmente. Nunca devemos participar em boatos, a falar dos outros que seja para enaltecer as suas virtudes.

 

Não devemos fazer observações negativas a respeito de ninguém e se as fizerem a nosso respeito , devemos viver de modo a que ninguém acredite nelas. A nossa conduta é o nosso cartão de visita.

 

Não devemos ser excessivamente exigentes quanto aos nossos direitos. Às vezes mais do que exigir, trabalhar e ser paciente dá bons e duradouros frutos. Quando fazemos por merecer algo, mais cedo ou mais tarde teremos a recompensa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 22:27

Em memória de José Calvário

Quarta-feira, 17.06.09

Morreu hoje o maestro e compositor José Calvário. Tinha sofrido um enfarte há algum tempo e a sua vida de então para cá foi vegetativa. Talvez tenha sido um acto de compaixão de Deus esta partida. Sei que o meu querido amigo encontrou a paz que merecia tanto . Mas não deixa de ser uma grande e eterna saudade.Nada melhor para recordar e perpetuar a memória de um artista que homenagear a sua obra. Por isso ficam na nossa memória musicas como  "depois do Adeus", uma composição lindíssima do maestro José Calvário , agora a tocar neste blog. Que descanse em paz junto de Deus. A saudade fica , mas um dia destes todos estaremos de novo juntos. Que Deus te  receba na sua Glória , meu querido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 20:49

Quero-te

Quarta-feira, 17.06.09

Quero abraçar-te meu amor

acariciar a tua pele

sentir o odor inebriante da tua carne

aquele que me turva os sentidos

quando nos entregamos

quero ouvir a tua voz sussurrar loucuras

nos meus ouvidos

e ficar abraçado a ti

pela noite fora

juntinhos

falar dos nossos sentimentos

das nossas emoções

e sensações

e deixar que as tuas mãos me explorem

no toque suave dos teus dedos

que arrepiam a minha pele

e substitui lentamente

o carinho pelo desejo

quero sentir o toque dos teus beijos

a tua língua sinuosa nos meus ouvidos

e esse teu jeito tão sensual

de beijares o meu pescoço

quando me queres seduzir

quero tocar-te muito devagar

excitar-te

sentir-te

acarinhar o teu corpo todo

centímetro a centímetro

quero entrar no teu corpo

profanar esse desejo

quase sagrado de te possuir

violar a tua vontade

impressa na tua expressão

quero que te entregues como sempre o fazes

louca e tão apaixonada

e depois...

ah depois quero paz

quero ternura

quero aspirar a primavera

no odor dos teus cabelos

impregnados de suor

enquanto descansamos num abraço

De seguida o banho

juntos na banheira

o beijo longo e calmo

do desejo saciado

mas também quente

com sabor a carícias subtis

o teu olhar

que me desvenda todos os teus mistérios

mostra-me o teu coração

a tua alma

e num abraço apertado

voltamos a envolver-nos

e nossos corpos imersos na agua morna

reagem ao nosso mais leve movimento

e começa a paixão

quando te agarro de novo

e murmuro ao teu ouvido

:- Amo-te , quero-te

a noite é ainda nossa

até ao saciar da nossa fome!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 00:14

Esquecer o medo

Segunda-feira, 15.06.09

Houve um momento na vida em que o medo era o meu principal sentimento. Tinha medo de não saber conservar o que tenho e mais medo ainda de não conseguir alcançar as minhas metas. Dos meus cabelos ficarem brancos. De não conseguir manter sempre o meu nível de vida, a minha casa sempre confortável. Medo de engordar e deixar de ser atraente aos olhos dos outros. Medo de ter uma doença grave que me causasse deficiência e me impedisse de praticar desporto com o meu filho. Medo de ficar doente e frágil e não ter nada mais a oferecer aos amigos e familiares. Mas tem um dia que o medo cansa e a vida ensina . Hoje compreendo que se o meu cabelo ficar branco , continuarei a ser interessante para a minha mulher. Deixei de ter medo de perder o conforto da minha casa, porque sei que o que faz uma vida feliz , não é uma casa linda , mas um coração em paz. Aprendi a gastar mais tempo com o meu lado espiritual , em vez de só ligar ao fisico. Também compreendi que se um dia por fatalidade uma deficiência fisica me impedir de praticar desporto com o meu filho , não quer dizer que passe menos tempo com ele. Pelo contrário, terei muito mais tempo para falar-lhe da vida , ensinar-lhe tudo o que aprendi. Se eu tiver a sorte de chegar à velhice, e não poder ter resistência fisica e a mesma agilidade mental, ainda assim poderei oferecer aos familiares e amigos, a força das minhas ideias , o meu exemplo, a minha ternura por todos , e a dignidade de uma alma que sempre amou a Deus , mesmo tendo errado muito. Se o meu destino ainda me trouxer perdas e desilusões , saberei enfrentar a situação e procurar soluções. Acredito no amor do Pai e sei que por cada perda , ele me dará novas oportunidades , oportunidades que eu não terei se nunca tiver problemas. E quando finalmente o meu coração tão cansado  achar que é hora de parar, nos momentos finais , lembrarei da minha família , dos meus amigos e vou adoçar esse momento com o calor terno da saudade. E quando por fim , o Pai me abrir os seus braços e me envolver na luz brilhante do seu espirito , vou rezar agradecido e entrar nessa paz. E nessa hora , será o momento de voltar ao Pai, de sair daqui e retornar a casa, ao seio de Deus. Então pergunto-me , ter medo de quê?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 22:13

Prosa de amor

Domingo, 14.06.09

 

Amor

queria dedicar-te o mais belo poema de amor

mas creio que já tudo foi escrito.

Toca na minha alma

a mais bela melodia

de letra suave

e melodia perfeita

o meu amor por ti.

Amor que alimentas

quando sorris para aliviar a minha dor

Quando me acarinhas

num mar de intensa ternura

quando me mostras o quanto me amas

quando me sussurras palavras de amor

quando sorris das minhas teimosias.

Uma melodia que tem o pulsar

das lágrimas de felicidade

do toque forte da tua mão na minha

o toque suave e doce do teu cabelo

o teu olhar

que tem nele o mistério

do céu e do mar

e o teu abraço

que tem o calor terno da cumplicidade.

És para mim

como brisa suave

nos dias tórridos de verão

os teus beijos

têm a doçura de flocos de neve

deslizando nos meus lábios

e o teu sorriso

tem o aroma da chuva

banhando um jardim de rosas.

Tens na tua alma

o encanto de uma criança

o sonho de quem só ama

o dourado do sol nos teus cabelos

e uns braços ternos e quentes

que me acolhem.

Isto tudo meu amor

faz parte do amor incondicional

que sinto por ti.

Muitas vezes esqueço de agradecer

de dizer o quanto te amo

o quanto te necessito

porque estas comigo

e sinto-me preenchido.

Mas hoje quero dizer-te amor

o quanto te amo

e quero dizer-te

que sempre terei todo o tempo do mundo para ti.

Sempre terei tempo para te ouvir

para estar a teu lado

para sentir o teu amor por mim

e para o retribuir

para sentir a sincera beleza

desse teu coração.

Amo-te muito meu amor

aceita este amor imperfeito

mas que é teu

como teu é o meu corpo

e o meu coração.

Nunca estarás sozinha , meu amor

pois sempre estarei contigo

até que o Pai me chame a si

e mesmo de junto dele estarei olhando por ti.

De todos os poemas de amor

que tantos poetas escreveram

de tantas juras de amor eterno

fica para ti a certeza

que te amo profundamente

que não sei traduzir este sentimento em palavras

apenas amo-te , meu amor...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 23:14

Preciso Falar-te

Sexta-feira, 12.06.09

Preciso falar-te do sonho
Preciso falar-te de amor
dos medos , das certezas
Preciso falar-te de tudo
de nada
Preciso falar-te de mim
da minha alma
Preciso de falar das sombras
que tu dissipas
dos medos que tu afastas
do anjo que desconheço
do amor que não mereço
da vida a que deste asas
Preciso falar-te das madrugadas
das rosas prenhes de orvalho
do canto das andorinhas
Preciso falar-te das estrelas
do brilho que elas mostram
Preciso falar-te de dor
da dor que atormenta o peito
de todo aquele que ama
do amor que é perfeito
que sendo fogueira no peito
é mais que simples chama
Preciso falar-te das cores
das arvores e das flores
do azul lindo do céu
de coisas tão pequeninas
coisas apenas minhas
que preciso partilhar
que preciso oferecer-te
num gesto simples de amor
de carinho e de loucura
porque é tão louco o amor
tão inesperado e insano
que se vê numa flor
o rosto da mulher amada
e em seu corpo , tudo e nada
como se o mundo encerrasse
no momento em que se oferece
em que se abre em paixão
momentos tão pequeninos
que se tornam eternos
gravados no coração
O amor é fogo e frio
é aventura e temor
é loucura a sabedoria
é mediania e arte
é deste amor tão nosso
deste amor tão complexo
que apesar de tão vivido
tanto por nós conhecido
é dele que preciso falar-te

 

Texto de Gonçalo de Assis com Edição de Pedro Lyon de Castro

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 18:29

Sabes amor...

Terça-feira, 09.06.09

 

 

 Meu amor,

Sei o quanto é importante para ti que eu escreva aqui, no Sonhos. Adoras que eu escreva para ti e eu gosto de o fazer, mas não sei colocar em palavras a intensidade dos meus sentimentos e emoções.

Dizer que te amo, por vezes parece tão pouco, amor. Amo-te infinitamente mais do que algumas letras colocadas por ordem podem alguma vez expressar. Digo-te sempre que és a minha vida, e é a mais pura verdade.

Não és só uma parte de mim, amor, acho que somos um só. Vives em mim na vida real, e preenches os meus sonhos também. És o sentido da minha vida, o meu norte, o meu porto seguro. És a minha referência em quase tudo, até nas coisas em que discordamos. Nutro uma profunda admiração por ti, porque sentes os sentimentos mais correctos e mais belos que um ser humano pode sentir.

Fico feliz perante as demonstrações de amizade sincera que os teus amigos te dedicam, perante o carinho e amor que a familia sente por ti. Adoro que o teu trabalho e criatividade sejam reconhecidos, amor, porque sei que tudo o que fazes é feito com alma e coração.

És a pessoa que melhor me conhece, amor. Nunca criei qualquer muro no meu coração, que te entreguei com total confiança. Para ser sincera, o teu jeito e sentido de humor que amo, o teu sorriso e esse olhar travesso que me encantam, sempre me desarmaram.

Dizes que nada fazes de mim...Mas sabes, amor, fizeste de mim uma pessoa muito mais feliz. E tudo o que desejo é saber fazer-te feliz também.

 

Que Deus te abençoe, meu amor

 

Maria Manuel Batista

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 07:30


Pág. 1/2





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  


Deus Cuida de Mim

(Para escutar clic no video)

NAO2c.jpg

Proibida a cópia e ou a reprodução deste Site, sem a prévia autorização do autor, por quaisquer meios ou processos existentes ou que venham a ser inventados, especialmente por programas de computador de acesso à Internet ou não, sistema gráfico, micro filmagens, fotográficos, videográficos; bem como a inclusão de qualquer parte desta obra em qualquer sistema de processamento de dados. Estas proibições aplicam-se também às características da obra e à sua edição. A violação dos direitos autorais é punível como crime, com pena de prisão e multa, além da possibilidade de busca e apreensão dos exemplares reproduzidos e apetrechos utilizados na reprodução.

Curriculum Vitae do Autor do Blog

Licenciado em Direito pela Universidade de Yale
Pós-graduação em Direito Criminal
Doutoramento em Medicina Forense

Estudos de História de Arte

Estudos de RPG aplicados ao ensino de técnicas teatrais

Escritor de Poesias e textos de reflexão

Com vários artigos de opinião publicados em revistas

Autor de alguns estudos de Mitologia

Membro da Maçonaria

Membro das Ordens Inglesas de Aperfeiçoamento Maçônico.

Cavaleiro Templário, membro do Preceptório Madras

Membro Honorário do Priorado

Iniciado em estudos sobre a Magia Celta em Stonehenge no ano de 1990

Membro da Antiga e Mística Ordem Rosacruz

Membro da Ordem Martinista

Membro do Colégio dos Magos

Conhecedor de, Kabbalah, Astrologia e Numerologia, formado pelas escolas mais tradicionais do ocidente.

Faixa-Preta (10º grau) de Kung Fu

Praticante de Karate

Praticante de capoeira

Professor de Chi-Kung Técnicas de kung Fu

Deu cursos e participou em projectos urbanísticos usando conhecimentos de Feng-Shui

Gestor de empresa


Mural do Sonhos



comentários recentes



subscrever feeds



Quem Nos Visita



Contador

contador de visitas