Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Às vezes

Sábado, 31.10.09


Às vezes pergunto a mim mesmo se os meus amigos e leitores ainda se interessam pelos meus textos , pelos meus poemas.

Algumas vezes penso , que cai a noite sobre a minha alma e que tudo o que digo,

são meras frases sem sentido, filhas de ideias pequenas.

Não pretendo escrever palavras sábias e muito menos indispensáveis,, são meros gritos de alma tudo o que digo, são apenas coisas minhas, sonhos perecíveis, envoltos de dores remotas, de momentos impossíveis.

Às vezes temo tornar distante a minha escrita, perdido nos meandros de mim, desnorteado porque sou humano e inconstante, vencido por desejos e dores, por sonhos que nascem e morrem em cada instante.
Falo-vos de uma alma desnuda , sem floreados de vã retórica, as minhas verdades tão óbvias e tão sentidas, que vivem , sem que eu as alimente , vivem , porque vivem , somente.

Não sou complicado , sou tão evidente, que me perco de mim , naquilo que sou, sou caçador e caça igualmente e que alegria o caçador sente, ao  sentir no seu peito que de repente, ele só é caçador porque a presa o consente.

As minhas palavras são gritos na noite, de um pensamento que muda subtilmente, que vive da alegria , da esperança e da dor, que é gerada apenas no amor, mas que nem sempre  o sonho me pertence.

E assim vou deixando aqui as minhas palavras, com ternura ou com dor, como o coração sente, num dia muito longo que caminha para o poente, que sobe e desce o morro da razão, pecados , torturas , são ilusão, porque tudo o que escrevo e tudo o que digo, frutos de um idílio entre o sonho e a razão, são pedaços arrancados de mim, doação plena de um coração.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 22:00

Expor-me à Felicidade

Sexta-feira, 30.10.09


Com a vida aprendi que é preciso deixar que a aragem do prazer nos despenteie a alma.Para isso é necessário viver intensamente , não passar pela vida.

A vida é algo de muito complexo e que nos dificulta os sonhos.O que desejamos sempre é o mais difícil, o que queremos está fora do alcance imediato, o que sonhamos é muito difícil transferir para a realidade. Tudo aquilo que achamos bom na vida , tem algo de errado, o cigarro mata , a bebida vicia e até o sol que é tão gostoso de sentir , nos faz aparecer rugas precoces.

Então para quê protegermo-nos tanto?

Se a vida protegida não é vida.

Temos que nos expôr para podermos viver.

Rir às gargalhadas num local público , expõe-nos.

Entrar no mar soltando um urro de liberdade, expõe-nos.

Despir a roupa num recanto cheio de sol, expõe-nos.

Beijar na boca em plena rua, "amo fazê-lo", expõe-nos.

Correr livremente na calçada, expõe-nos.

Agarrar a pessoa amada na rua , num amplexo de momento, expõe-nos.

Mas e daí?

Decidi que vou expôr-me muito mais. Que para lá do meu juízo "aparente" vou deixar fluir o menino que me pede para ter vez.

A vida tem a sua lei.

Sempre estará mais exposto aquele que decide viver plenamente as suas emoções, do que aquele que se fecha numa torre inacessível e se salvaguarda na frieza de um coração estéril.

Fui por tempo demais um modelo daquilo que é preciso ser, daquilo que o mundo nos exige que se seja, por tanto tempo usei a marca da moda , a roupa mais clássica, comi o que me permitia manter a linha impecavelmente, sempre sério na rua, com a gargalhada presa na garganta.

Fui sempre o que esperaram de mim, mas fui feliz?

Não. Ninguém é feliz com constantes restrições , seguindo um modelo rígido de comportamento que o mundo achou por bem ser o adequado.

Para ser feliz eu tenho que ser livre e para ser livre , tenho que me expôr.

Quero olhar-me ao espelho pela manhã e deixar o cabelo despenteado,  não colocar a gravata , deixar uns botões da camisa abertos , em suma , ver um olhar feliz.

Quero ser eu mesmo, entregar-me a quem amo quando quero e como quero, beijar onde me der vontade, comer todas as coisas "más" que me apetecer, viajar sem ter que levar agenda, dormir na hora que eu quiser e não acordar com o lembrete do telemóvel informando, "tem reunião às onze".

Pode ser que a vida volte a obrigar-me a ser o homem fechado e distante que fui até aqui, mas até que isso aconteça, eu quero é amar a mulher maravilhosa que Deus me deu e expôr-me aos braços da felicidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 19:35

Se...

Terça-feira, 27.10.09

 

Se Deus me desse ainda muita vida para viver, passaria a ouvir melhor os outros e a escolher as oportunidades para falar.Convidaria mais vezes os meus amigos para sair e aceitaria mais vezes os convites que me fazem, ainda que tivesse que adiar a tal reunião. Iria comer mais coisas de que gosto e esquecer a opinião chata mas cuidadosa do meu médico.Daria mais tempo à minha família para falar comigo, para contar comigo, sem ligar para a agenda. Jamais me isolaria no meu mundo protegido, para evitar dores das quais afinal nunca consegui fugir.Iria guardar menos recordações de viagens no fundo da gaveta e teria dado de prenda mais sorrisos. Iria jogar com as crianças no jardim, sem ligar para o gramado pisado e para as nódoas de terra na minha roupa. Iria proteger-me menos e entregar-me mais à vida, olhar as pessoas nos olhos antes de lhes olhar para as marcas das roupas.Iria dar-me ao luxo de curar uma gripe na cama , ao invés de pedir ao médico uma dose dupla de antibiótico, temendo que o mundo parasse, para descobrir depois que não parou, quando o meu corpo se ressentiu e gravemente doente acabei por ficar mesmo na cama. Iria comprar as coisas de que gosto, sem me preocupar com as marcas da moda , com o impacto visual, e correr como um menino sempre que sentisse vontade.Iria agradecer ao Pai o milagre da vida que nunca valorizei sem me dar conta que viver é testemunhar o maior milagre Divino. Não mais iria refilar porque os meus filhos correram sobre mim numa demonstração forte de carinho . Iria expressar muito mais os meus sentimentos, dizendo mais vezes "amo-te" à mulher que amo e "perdoa-me" cada vez que a faça sofrer.Se o Pai me concedesse ainda uma longa vida, eu não iria viver a correr, não iria perder tempo sentindo medo e muito menos deixar de viver para preservar a vida.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 22:31

Um ano depois...

Domingo, 25.10.09

 

Um ano que passou, pleno de experiências, de amor, de cúmplicidade e de profunda união. Há um ano atrás fizemos os nossos votos, que cumprimos integralmente e sei, meu amor, que se perpetuarão pela eternidade.

Cresci ao teu lado, amor, e tenho ainda muito para aprender. És um ser humano muito especial, dotado do melhor coração e da alma mais bela que conheci em toda a minha vida. Nem sempre é fácil a nossa convivência, como acontece com todos os casais, mas é neste profundo e verdadeiro amor que diariamente vivemos que superamos as nossas diferenças e que respeitamos a individualidade do outro.

És a minha vida. O que significa que és uma parte de mim, vives no meu coração, e sem ti não sei, não consigo nem quero viver. Não conheço palavras que traduzam plenamente o amor que sinto por ti. Por isso, amor, cada gesto meu é impregnado de entrega total, de um carinho muito especial, e de um amor absoluto.

E hoje, amor meu, quero pedir a Deus que continue a iluminar os nossos corações e que abençôe este amor.

Quero também expressar, do meu jeito meio desajeitado, o quanto te amo. O quanto és essencial e importante para mim, e que te amo nos bons momentos...e nos menos bons, nas nossas semelhanças e nas nossas diferenças, na paz e nas brigas. E, como não podia deixar de ser, na reconciliação depois de uma brigazita...

Este amor é eterno, e eternamente estarei ao teu lado.

 

Amo-te muito, meu amor.

 

 

Maria Manuel Batista

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 13:14

Um ano mais de amor

Domingo, 25.10.09

Passa mais um ano meu amor , sobre a nossa vida , os nossos sonhos e os nossos projectos. Um ano que amei partilhar contigo , como amarei partilhar toda a minha vida.

Passou um ano em que tivemos momentos felizes , momentos de sonho, momentos de muito carinho , mas também de medos , de birras, de coisas que fazem parte de uma vida partilhada.

Enfrentamos algumas lutas, vencemos uma boa parte delas e outras irão ser de certeza vencidas.

Aprendi que não estou sozinho , que posso sempre contar contigo , aprendi que tenho um coração que bate a par com o meu.

Tivemos um ano de desafios , porem sem derrotas , porque onde existe amor a derrota é impossível.

Contigo aprendi outra vertente da minha fé , a da esperança.

Contigo aprendi a ser mais gente e melhor pessoa.

Um dia destes um amigo disse-me que passamos a imagem de um conto de fadas. Na altura ri-me , mas pensando bem , todo o amor quando é verdadeiro , é mágico e de certeza abençoado por alguma fada madrinha.

Não vivemos efectivamente um conto de fadas, para lá do amor que nos une inabalavelmente, temos uma vida pessoal , problemas e zangas como qualquer pessoa.

Viemos os dois de relacionamentos amorosos que foram um fracasso e os quais nos marcaram e deixaram problemas pendentes ou não.

Foi um com o outro que aprendemos a amar de novo , a acreditar e a sermos de facto felizes.

Algumas pessoas dizem que exponho demais aqui o que sinto.

Bem o sonhos é um espaço meu , de poesia , reflexão , mas também de amor.

O Sonhos espelha a minha alma e se amo nada tem de errado gritá-lo ao mundo e confessá-lo aqui.

Claro que para lá deste amor publico existe toda a nossa vida privada que preservo, que jamais tornaria publica e que é só nossa.

Neste espaço também , sou visitado por muitos amigos que me acarinham e que muitas vezes vêm aqui diariamente para saberem de mim.

Nem sempre posso telefonar tanto quanto queria ou mandar todos os mails que deveria.

No entanto o texto de hoje é para a Maria.

Para a mulher excepcional que Deus colocou a meu lado.

Para uma mulher especial que já conhecia há muito tempo mas cujo valor só mais tarde reconheci.

Este ano amor , foi tão especial para nós e também tão difícil.

Foi o ano de muitos reptos e realizações.

Mas mais que tudo foi um ano em que todas as decisões que tomamos foram sempre a dois e que nos momentos de incerteza me senti embalado nos teus braços e no teu amor.

És a mulher perfeita que encontrou o homem imperfeito.

Queria ser como tu és, ser capaz de nunca te magoar ou ferir.

Queria ser mais adulto em tudo o que faço para ser perfeito.

Não o sou , mas deste meu jeito imperfeito dou-te todos os dias o amor mais perfeito que algum dia consegui sentir.

És a outra parte de mim, és o meu ponto de equilíbrio , o fiel da balança do nosso amor.

Obrigado amor por tudo que de bom me deste durante este ano.

Obrigado pela força , pelo companheirismo , pelo amor , pelo carinho e também pelas vezes em que me mostraste que estava errado.

Amar-te é maravilhoso , é descobrir cambiantes escondidos de uma maravilhosa alma.

Amo-te muito amor.

Desejo que este ano seja o primeiro de muitos anos que eu possa dedicar-te e em que sejamos sempre felizes e cúmplices.

Obrigado meu amor porque em dia nenhum me decepcionaste ou deixaste com sabor a desilusão.

És uma mulher especial, um ser humano lindo e tens um coração maravilhoso.

Que o Pai Divino continue a abençoar por muitos anos este nosso amor e esta nossa união.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 00:00

Benção a vocês meus queridos

Sábado, 24.10.09

 

Halelu’Yá, halelu et Adonai min hashamáyim, halelú’Hu ba’Meromim.
Halelú’Hu col mal’achav, halelú’Hu col tsevaav.
Halelú’Hu shêmesh veyarêach, halelú’Hu col cochevê or.
Halelú’Hu shemê hashamáyim, vehamáyim asher meal hashamáyim.
Yehalelu et shem Adonai, ki Hu tsivá venivráu.
Vayaamidêm laad leolam; choc natan velô yaavor.

Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam, ossê maassê vereshit.

Ass. Paulo Ribeiro

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 23:59

Dilema do quase...

Sexta-feira, 23.10.09

Pior do que ouvir um não , é ficar na espera de um sim , que pode nunca acontecer.

A incerteza de um talvez é terrível e o stress de um quase é arrasador.

É a incerteza de um quase que nos deixa de mãos atadas , que nos destroça porque sentimos que se soubéssemos fazer melhor as coisas, conseguiríamos e ficamos pendentes desse quase.

O quase, é tudo que podia ter sido e não foi , tudo que se sonhou e ficou num limbo.

O quase tem o gosto amargo das coisas que deixamos escapar , da tal felicidade que não soubemos agarrar e que nos fugiu pelos dedos.

É o quase que traz a certeza triste das coisas que se perderam por medo, dos sonhos que nunca sairão da esfera de meras vontades pela nossa inércia.

Por comodismo condenamo-nos a viver uma vida cinza , mas que julgamos certa e segura.

E construímos os nossos sonhos anémicos nos abraços frios , nos sorrisos sem vida , na total indiferença a que nos relegamos perante os sentimentos , e que resulta numa enorme cobardia e numa total incapacidade de sermos felizes.

Os sentimentos magoam , torturam e talvez fosse sinal de não seguirmos esse caminho.

De ficarmos pela morna alegria de quase amar, de quase ser feliz.

Mas esse quase é um meio termo que não é o caminho para a felicidade.

Dizem que é no meio termo das coisas que está a virtude da paz, não concordo.

Se tivéssemos que viver no meio termo , só teríamos metade das cores , metade dos sonhos , metade dos desejos e quem vive de metades, nada tem.

Claro que eu sei que nem sempre é possível termos o que desejamos , que existem coisas que transcendem a nossa capacidade de luta , mas isso não obriga a que tenhamos que nos sentir derrotados sem antes lutar.

Sentir que seremos derrotados antes da luta é na verdade não sermos dignos de uma vitoria.

A paz feita da negação de nós mesmos , não acalenta , não embala , não ilumina a alma.

É apenas um enorme vazio , que nos torna meros invólucros de nada.

Para tudo existe um remédio na vida , para as derrotas existem novas oportunidades , para os erros existe o perdão e para as mágoas provocadas por sentimentos existe um remédio chamado tempo.

Não adianta proteger da dor um coração se for para o deixar oco.

Os sentimentos são imprevisíveis e o amor doloroso, um amor que termine rapidamente e não deixe dor , nunca foi amor.

Não devemos nunca acomodar-mos à rotina do nada.

Nem devemos deixar que a saudade ofusque de dor o que pode ser o mais belo sentimento.

E muito menos devemos permitir que o mundo nos impeça de tentar ser felizes.

De ditar regras que nos deixem coagidos , de nos aconselhar em assuntos que só a nós dizem respeito.

No amor devemos desconfiar de conselhos alheios e acreditar somente naquilo que sentimos.

Ter a coragem de realizar para além do sonho, ter a coragem de ser e de fazer, é muito mais produtivo do que ficar esperando que o destino faça por nós.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 15:54

Não adie sonhos

Terça-feira, 20.10.09

Havia um menino que ambicionava muito ter um par de patins.

Tanto pediu, insistiu, que um dia acabou por ganhar os tão desejados patins.

Ficou eufórico.

Dormia com os patins, adorava os patins, até ao dia em que a brincar com o seu tão desejado par de patins, ele caiu e esfolou os joelhos.

Depois de cair e apesar de gostar muito dos patins teve medo e não voltou a tocar-lhes.

Ele continuou a adorar os patins , a querer tê-los tanto como antes , mas sempre desistia de lhes tocar com medo de se ferir.

Os anos passam mas ele não consegue esquecer esse sonho de infância e um dia enche-se de coragem , vai ao velho armário onde guardará os patins.

Procura afincadamente e depois de remover muito pó e coisas velhas , acha-os finalmente.

Depois de os limpar , olha-os feliz, por estar a vencer um velho medo, mas quando tenta calçá-los descobre que todo o trabalho para os encontrar e os limpar , foi inútil.

Eles já não lhe servem.

Sentado no chão , ele olha os patins e chora.

Claro que pode comprar outros , mas não serão os mesmos , aqueles que preencheram os seus sonhos e desejos.

Naquele choro ele recorda os momentos que perdeu , as horas de alegria que poderia ter vivido , os sonhos que ficaram enterrados no armário.

E isso tudo porque um dia após ter-se ferido , faltou-lhe a coragem de se reerguer e continuar.

E se repararmos bem , todos somos parecidos com aquele menino.

Todos guardamos e escondemos sentimentos por medo de nos ferirmos.

E quando um dia ganhamos coragem e resolvemos arriscar e viver aquilo que sentíamos poder fazer-nos felizes, descobrimos que o sentimento sufocou pelo tempo que permaneceu escondido num recanto do coração.

Descobrimos que um sentimento que se sufoca , morre e não retorna à vida nunca mais.

Por isso é vital que deixemos de lado o medo, que não fiquemos presos a ideias de outros ou a regras que não regem nada e possamos viver o melhor de cada dia sem enterrar os sonhos.

O que importa é ser feliz agora, é acreditar hoje, o amanhã virá talvez... ou não.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 11:29

As 3 regras

Quinta-feira, 15.10.09

Um certo Sr. que acabara de ser transferido para um novo sector da sua empresa, logo no primeiro dia para agradar ao chefe , disse:- O Senhor nem imagina o que me contaram a respeito do meu colega , dizem que ele ...

O chefe olhou bem de frente para ele e perguntou:- Espere um pouco. O que tem para me dizer obedece às 3 regras básicas do respeito pelos outros?

O senhor inquiriu a que regras se referia o chefe, que se apressou a explicar e a perguntar:- A primeira regra é a da verdade. Tem a certeza que isso que me quer contar é mesmo verdade?

O senhor meio atrapalhado, respondeu:- Não , não tenho, só sei o que ouvi dizer, mas acho que ...

Mas o chefe voltou a falar:- Então esse assunto já falhou a primeira regra, vamos ver a segunda. A segunda regra é o respeito. Esse assunto que me quer contar , é algo que gostaria que outros contassem sobre si.

O senhor olhou o chefe, atrapalhado e respondeu:- Claro que não , chefe, Deus me livre.

Então o chefe , disse-lhe:- Como vê esse assunto também não respeita a segunda regra. Vamos ver a terceira regra. Chama-se a necessidade. É mesmo necessário que você me conte o que escutou sobre o seu colega?

O senhor envergonhado perante o chefe que tanto queria agradar , respondeu que não.

É sempre bom recordar que o mundo seria mais digno se todos obedecêssemos estas três regras.

Sempre que ouvirmos falar de alguém , devemos pesar esse boato à luz dessas 3 regras.

Nunca é demais recordar que as pessoas inteligentes discutem ideias visando um mundo melhor.

As pessoas comuns falam sobre as coisas que possuem e as que gostariam de possuir.

E só as pessoas absolutamente medíocres falam sobre a vida de outras pessoas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 19:15

Decepção

Terça-feira, 13.10.09

 

Para que entendam este post , por favor acessem este link e vejam o vídeo.

http://www.youtube.com/watch?v=1GCAnuZD7bk

Quando me mostraram este vídeo fiquei e por maus motivos sem palavras.

Esta senhora "destrói" em meia dúzia de frases tolas, a cultura de um Pais que a recebeu com carinho.

Eu não nasci em Portugal , minha família é descendente de ingleses e alemães, nasci nos EUA, filho de um Português e de uma Inglesa, e adoptei o Brasil como meu segundo Pais.

Quando estou na minha fazenda no interior do estado de SP estou num paraíso.

É verdade que amo o Brasil e que todos que me conhecem sabem disso.

Nada devo a Portugal em matéria económica porque a minha vida nesse sector divide-se entre os EUA e o Brasil.

Em Portugal tenho a minha quinta que amo e pouco mais.

Mas tenho muito respeito por um Pais com uma história rica e digna.

Amo um Pais que é de poetas , mas é também de guerreiros.

A minha decepção com este vídeo é dupla , porque já tive o prazer de estar num grupo de amigos com esta senhora , que na altura me pareceu muito educada.

Erro meu.

Porque infelizmente a Maitê para além de falta de educação , de cultura , mostra falta de respeito por um Pais que sempre a acolhe de braços abertos , quando nos visita trazendo uma peça para apresentar.

Fico triste, por esta senhora não saber que o 3 que refere em Sintra, foi colocado assim , não por o dono da casa não ter uma mente iluminada como a dela , mas sim por uma questão esotérica.

E caso não saiba , o Salazar que governou o Pais muito mais que os 20 anos que a Senhora refere e que de facto era um ditador , não era um monstro como Hitler , era um governante justo.

E se o seu nome está incluído na lista dos homens mais importantes de Portugal, está com a maior justiça.

Ele foi de facto um Grande Homem e quem me dera que nesta Republica do mete a mão no saco , ele pudesse voltar de novo.

E Maitê, de facto vc decepcionou-me.

Pelo desrespeito total por tudo, até ao túmulo de Camões.

E caso a senhora não saiba , se o hotel se dignou dispensar um técnico , ou o porteiro, ou fosse o que fosse para arranjar o seu PC, já fez muito.

Nenhum hotel tem nada com os equipamentos particulares dos clientes.

Se o PC avaria use o do hotel.

Quando me hospedo no Rio, em Hotéis de ditas 5 estrelas , nunca me queixei de um serviço que tantas vezes deixa muito a desejar.

Amo o Brasil, amo as suas gentes, aquelas que sabem o que é respeito pelo próximo.

E só pelo respeito por essas pessoas , não enumero aqui as tantas falhas que ai se encontram à vista de qualquer visitante.

Ficava-lhe bem um pedido de desculpas, aliás , todas as senhoras em estúdio agiram de forma indigna e desrespeitosa.

Lamento profundamente e termino este texto chocado por esta forma tão errada e desrespeitosa como referiram Portugal.

É pena que se esqueçam que são e foram os Portugueses e entre eles a minha família, quem ai investiu e investe. Que são muitos os estrangeiros que ai se instalaram e investiram fazendo a economia Brasileira acordar.

Pena que se esqueçam que é em Portugal , no Pais dos "burros" que procuram trabalho e que são recebidos com respeito.

É pena que esqueçam que foi este Pais o berço da civilização do Brasil.

Pessoas assim desmerecem um Pais e a Maitê desmerece o Brasil.

Só consigo sentir indignação e repulsa.

Um abraço de carinho a todos os meus queridos amigos Brasileiros, que nada têm com a estupidez desta senhora.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 15:54


Pág. 1/2





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  


Deus Cuida de Mim

(Para escutar clic no video)

NAO2c.jpg

Proibida a cópia e ou a reprodução deste Site, sem a prévia autorização do autor, por quaisquer meios ou processos existentes ou que venham a ser inventados, especialmente por programas de computador de acesso à Internet ou não, sistema gráfico, micro filmagens, fotográficos, videográficos; bem como a inclusão de qualquer parte desta obra em qualquer sistema de processamento de dados. Estas proibições aplicam-se também às características da obra e à sua edição. A violação dos direitos autorais é punível como crime, com pena de prisão e multa, além da possibilidade de busca e apreensão dos exemplares reproduzidos e apetrechos utilizados na reprodução.

Curriculum Vitae do Autor do Blog

Licenciado em Direito pela Universidade de Yale
Pós-graduação em Direito Criminal
Doutoramento em Medicina Forense

Estudos de História de Arte

Estudos de RPG aplicados ao ensino de técnicas teatrais

Escritor de Poesias e textos de reflexão

Com vários artigos de opinião publicados em revistas

Autor de alguns estudos de Mitologia

Membro da Maçonaria

Membro das Ordens Inglesas de Aperfeiçoamento Maçônico.

Cavaleiro Templário, membro do Preceptório Madras

Membro Honorário do Priorado

Iniciado em estudos sobre a Magia Celta em Stonehenge no ano de 1990

Membro da Antiga e Mística Ordem Rosacruz

Membro da Ordem Martinista

Membro do Colégio dos Magos

Conhecedor de, Kabbalah, Astrologia e Numerologia, formado pelas escolas mais tradicionais do ocidente.

Faixa-Preta (10º grau) de Kung Fu

Praticante de Karate

Praticante de capoeira

Professor de Chi-Kung Técnicas de kung Fu

Deu cursos e participou em projectos urbanísticos usando conhecimentos de Feng-Shui

Gestor de empresa


Mural do Sonhos



comentários recentes



subscrever feeds



Quem Nos Visita



Contador

contador de visitas