Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Diploma aos valores de uma nova geração

Sexta-feira, 27.05.11

 

 

Quando uma criança de 7 anos recebe um diploma desta natureza , faz-nos sentir uma fé e uma esperança renovadas num futuro melhor . É hoje que se formam os adultos de amanhã e estes valores são de facto a base de um futuro melhor para todos . As crianças são fruto de uma família , da educação que recebem e também dos seus educadores a nível escolar .

Por isso deixo o meu sincero respeito à Professora da Inês, a professora Ana Paula Vieira do agrupamento de escolas de Cuba , que tem feito um excelente trabalho com a Inês e com toda a turma que tem a seu cargo .

Que Deus ilumine todos os jovens para que a próxima geração seja tudo que nós não pudemos ou não soubemos ser .

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 11:18

Como foi que disse?

Quinta-feira, 26.05.11

 

Mios Carrísimos Irmons,
Quem criô o mondo fo Deus:
Ontem fo dia santo,
Fo dia de alegria,
Fo dia de satisfaçon.

Semana qui vem terremos procisson,
Mas no serrá como no ano passado
Que as mulherres se mestruava com os homens

Ela serrá combosta de 3 filas:
Uma combosta de homens,
Uma combosta de mulherres
E otra combosta de crianças.

Todos as senhorras deverron vir de véu,
Quem non tiver,
Vem cu da mãe, cu da tia, cu da vó
Ou cu de quem quiser.

Os mulherres deverron trazer velas,
As casadas que já tem experriência
Levarron velas na frente,
As solteirras que nunca levarram,
Levarron atrás
E as velhinhas, coitadinhas,
Que já levarram muitas velas,
Non precison levar mais.

Um aviso parra os homens:
Non deverrom amarrar cavalos no pau da igreja,
Porque aquele pau non ser da Igreja,
Aquele pau ser meu.

Outro aviso pros vaqueirros:
Non deverron entrar com esporra na Igreja,
Porque esporra aqui, esporra ali,
Von acabarr esporrando todo a gente.

Terremos tamben uma Campanha parra cercar cemitérrias,
Parra cavalos non entrarrem,
Senon piça ali, piça ali
E qando voces morrer, piçam vocês tamben
Por falar em piçar,
Um aviso parra moças:
Non piçem na grama,
Von piçar no grama de seus cassas.

No fim do procisson,
Terremos uma grande chupada
No frente do Igreja,
Que serrá do seguinte maneira:
Esticaremos um pau,
Colocarremos um parril em cada punta,
Do lado dirreta ficarron os homens,
Do lado esquerda as mulherres,
E quando eu contar até treis,
Von todos pro punda do parril.

Qualquer outra informaçon,
Estarrei a disposiçon
No Putarria da Igreja.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 16:19

Uma Rosa Para ...

Segunda-feira, 23.05.11

 

 

Uma rosa para todos os meus amigos , que fazem um sorriso nascer no meu rosto . Para aqueles amigos que sempre quiseram lutar por mim e comigo , até mesmo quando eu não queria . Para aquelas pessoas que eu pensei que me pisariam quando caí e foram as primeiras a estender-me as mãos amigas . Para todas as pessoas que me fizeram sentir esperança . Para pessoas que saíram da minha vida , por vários motivos , mas que deixaram saudade . Para as pessoas que me deram apoio quando senti medo e que me aconselharam quando eu não sabia por onde ir . Para os amigos que me deram força cada vez que baixei os braços cansados . Uma rosa para todas as pessoas que amei , para as pessoas que ao longo da minha vida abracei e me abraçaram ,  para as pessoas que um dia Deus levou de mim . Para as pessoas que amo , que vivem comigo todos os dias e para as quais eu nunca sei dizer o quanto as amo . Para a pessoa com quem aprendi que não interessa o que eu tenho , mas sim quem eu tenho comigo . Uma rosa para todas as pessoas que um dia foram importantes para mim , para aquelas que o são , para as que o serão um dia e que guardarei para sempre dentro do meu coração .

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 19:05

Bailado

Quinta-feira, 19.05.11

 

Há um bailado nos olhos da mulher que ama como se o sol brilhasse em milhões de centelhas rodopiantes. Há um bailado de mil cores , no amanhecer do sol , quando languidamente se desprende dos braços amorosos da lua . Há um bailado no sonho de um poeta que pensa poder alcançar o mundo com um toque mágico da sua mão . Há um bailado de paz , na pomba que voa pelo firmamento , branca como as asas dos anjos que olham enternecidos . Há um bailado suave e triste , nas pétalas das rosas orvalhadas , que baixam a cabeça perfumada , perante um fim iminente . Há um bailado gracioso nas asas das borboletas , pequenas centelhas de cor , que cantam um hino à sua tão curta vida . Há um bailado suave , no doce tremular das estrelas , que servem de aias à apaixonada lua e a vestem de prata , para que encontre o seu eterno namorado no segredo das trevas de veludo . Há um bailado de alegria , nas asas dos pássaros que percorrem o céu , felizes pelo regresso calmo ao anoitecer e gratos pelos bagos de alimento que a providencia Divina se encarregou de lhes oferecer . Há um bailado de luz , nos relâmpagos furiosos das tempestades , que rasgam o seio da natureza , num parto abençoado de energia , vitalidade e vida . Há um bailado misterioso , no corpo ondulante do mar , que se doa à sua amada areia , numa entrega que se desfaz num véu de brancura no abraço poderoso com que a enlaça . Há um bailado tão especial e terno , no coração que bombeia amor , conjuntamente com a seiva vital que irriga as veias e doa vida . Há um bailado Divino em toda a criação de Deus , uma arte poderosa e inimitável , nascida da inspiração do maior arquitecto do mundo .

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 17:41

O Sonho Da Borboleta

Segunda-feira, 16.05.11

 

O que torna os nossos sonhos impossíveis é o medo . Mais que um medo difuso , é o medo de não ser capaz , de fracassar . Conta uma velha história , que certa borboleta , muito jovem e de corpo muito frágil , aproveitava numa noite de Verão , a cálida e perfumada aragem , quando , reparando no céu , viu uma linda estrela , cujo brilho de imediato a apaixonou . Muito feliz , correu para casa , para contar à sua mãe que finalmente tinha encontrado o amor , mas  a mãe , retirou o encanto ao relato , dizendo que as estrelas estavam longe em excesso para que lhe fosse permitido amar uma delas . Que se contentasse com alguma candeia ou candeeiro de poste que era o que estava ao seu alcance .  No entanto a jovem borboleta ignorou as palavras da mãe e achou lindo poder acalentar no seu coração esse amor . Na noite seguinte voltou a olhar o céu e lá estava a sua amada estrela e para si mesma jurou  voar até ela para lhe demonstrar o seu amor sincero . De início era muito difícil ultrapassar a altura a que estava habituada a voar , mas entendeu que se a cada dia , apesar do sacrifício pessoal que isso representava , se elevasse um pouquinho mais , acabaria por chegar junto da sua estrela . Encheu-se de paciência , e devagarinho foi tentando chegar cada vez mais perto do seu amor . Em cada noite esperava ansiosa que a sua estrela brilhasse e então iniciava o seu voo cada vez mais alto . A mãe ficou furiosa com a determinação da jovem borboleta e dizia , que as filhas das suas amigas , tinham já os seus amores seguros e possíveis e só ela continuava naquela ilusão , lutando por algo muito acima do seu alcance . A jovem e temperamental borboleta , irritada porque ninguém ligava ao que sentia , saiu de casa e foi viver a sua vida . Mas como sempre acontece , as palavras da mãe ficaram a soar na sua cabeça e começou a achar que ela afinal podia ter toda a razão . Cheia de bom senso comum , resolveu esquecer a estrela , mas lá no fundo o seu coração permanecia vazio sem esse amor . E com o passar do tempo , a saudade era maior que tudo e de novo decidiu procurar  a sua estrela. Noite após noite tentou reiniciar o seu voo cada vez mais alto , mas quando a manhã chegava , poucos tinham sido os progressos e muito era o cansaço . Nessas tentativas o tempo foi passando e a jovem borboleta foi ficando cada vez mais madura e prestando mais atenção a tudo que a cercava . Lá de cima via a cidade cheia de luzes , muitas delas seriam certamente os amores das suas amigas e familiares , mas ao olhar as montanhas , os Oceanos e as nuvens , ela amava cada vez mais a sua estrela , que era quem lhe tinha feito voar mais alto e assim poder observar de cima todas as belezas que o mundo tinha para lhe mostrar e que as outras borboletas , encandeadas pelas luzes das cidades , jamais veriam . Mais tarde voltou à sua casa , mas ao regressar soube que a sua mãe e as suas primas tinham morrido , com as asas queimadas pelas luzes das velas , destruidoras , amores que elas tinham achado tão fáceis de alcançar . Embora a borboleta jamais tenha alcançado a sua estrela , viveu muitos anos , descobrindo assim , que muitas vezes os amores difíceis , trazem mais benefícios e alegrias que os amores ditos fáceis e acessíveis , que por não serem nada de especial , estão por força ao alcance da mão . Esta borboleta ensina-nos duas verdades importantes , uma é que devemos sempre lutar pelo nosso amor , por mais difícil que seja , porque é realizar um sonho , que nos pode oferecer a maior felicidade . E segundo , que tudo que é fácil demais , tem sempre algo de mau . O que é bom não está dando sopa por ai . O mundo pertence a quem tem coragem de sonhar e não vira a cara aos seus sonhos .

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 14:16

Mantra Da Compaixão Da Mestre kuan yin

Quinta-feira, 05.05.11


1. na mo ho la da nu do la ye ye,
2. na mo o li ye,
3. po lu je di sho bo la ye,
4. pu ti sa do po ye,
5. mo ho sa do po ye,
6. mo ho jia lu ni jia ye,
7. an,
8. sa bo la fa yi,
9. su da nu da sia,
10. na mo si ji li do yi mung o li ye,
11. po lu ji di, sho fo la ling to po,
12. na mo nu la jin cho,
13. si li mo ho po do sha me,
14. sa po wo to do shu pung,
15. wo si yun,
16. sa po sa do na mo po sa do na mo po che,
17. mo fa to do,
18. da dzo to,
19. an, o po lu si,
20. lu jia di,
21. jia lo di,
22. i si li,
23. mo ho pu ti sa do,
24. sa po sa po,
25. mo la mo la,
26. mo si mo si li to yun,
27. ji lu ju lu, jie mong,
28. du lu du lu fa she ye di,
29. mo ho fa she ye di,
30. to la to la,
31. di li ni,
32. shi fo la ye,
33. zhe la zhe la,
34. mo mo, fa mo la,
35. mu di li,
36. yi si yi si,
37. shi nu shi nu,
38. o la son, fo la so li,
39. fa sha fa son,
40. fo la she ye,
41. hu lu hu lu mo la,
42. hu lu hu lu si li,
43. so la so la,
44. si li si li,
45. su lu su lu,
46. pu ti ye, pu ti ye,
47. pu to ye, pu to ye,
48. mi di li ye,
49. nu la jin cho,
50. di li so ni nu,
51. po ye mo nu,
52. so po ho,
53. si to ye,
54. so po ho,
55. mo ho si to ye,
56. so po ho,
57. si to yu yi,
58. shi bo la ye,
59. so po ho,
60. no la jin cho,
61. so po ho,
62. mo la nu la,
63. so po ho,
64. si la son o mo chi ye,
65. so po ho,
66. so po mo ho o si to ye,
67. so po ho,
68. zhe ji la o xi to ye,
69. so po ho,
70. bo fo mo jie si to ye,
71. so po ho,
72. nu la jin cho bo che la ye,
73. so po ho,
74. mo po li song ji la ye,
75. so po ho,
76. na mo ho la ta nu do la ye ye,
77. na mo o li ye,
78. po lu ji di,
79. sho bo la ye,
80. so po ho,
81. an si den,
82. man do la,
83, ba to ye,
84. so po ho.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 19:10

Como Nasce Uma Mentira

Quinta-feira, 05.05.11

Um menino que passeava pelo campo , viu um casaco de couro , caído junto a um pé de papoila. Chegou mais perto e viu um ninho de passarinho com 2 ovinhos , e um passarinho acabado de nascer . Entretanto apareceu uma cobra verde que comeu o pobre passarinho , o menino não conseguiu matar a cobra porque ela era grande e fugiu ...

Um colega da escola ouviu contar esse facto , e como quem conta algo, sempre acrescenta , contou da seguinte forma : - Um colega meu com casaco de couro , encontrou um ninho com dois ovinhos verdes e uma cobra bebé ,  também estava lá um passarinho , o menino quis matar o passarinho , mas não conseguiu , então comeu uma papoila e fugiu ...

Um outro menino ao ouvir essa história , contou-a a um outro colega , dizendo : - Um menino verde encontrou um ninho de papoulas , com duas cobrinhas com casaco de couro lá dentro , veio um passarinho que comeu uma cobra , e o menino verde comeu dois ovinhos ...

E a versão final da história , a que percorreu todas as bocas , foi : - Uma cobra com um casaco de couro , viu um passarinho num pé de papoila , que queria matar um menino verde ,  mas o menino verde saiu do ninho e comeu a cobra ...

Não faz sentido , não é?

Mas tal como neste conto , todos temos a propensão de ouvir as coisas de um modo e de as interpretar como queremos e muitas vezes sem nos darmos conta , alteramos factos , criamos detalhes , pintamos uma situação com as nossas próprias cores e é nesses detalhes imperceptíveis e que julgamos correctos , que a verdade se perde .

Que se criam boatos , mentiras , intrigas , duvidas , sementes negativas que ao germinar terminam sujando às vezes factos tão simples e tão belos , como passear num campo e ver um ninho .

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 18:30

Mar de Sangue

Quarta-feira, 04.05.11

 

Há um mar de sangue que me jorra por artérias de fogo , que circulam no meu corpo . Um mar rubro de desejos e paixões , de ilusões que ainda conservo e da alegria que transporto em meio à fúria que me avassala . Não sou menino doce ou terno , não sou anjo como me querem ver , até eu me desconheço , na loucura em que me afogo , quando já fora de mim , aposto as fichas mais além e jogo . Tenho um mar de sangue revolto , que corrói o meu corpo , com uma energia tão vital, que parece saída do âmago da terra , do centro dos vulcões adormecidos , ou do coração dos guerreiros , cujas memórias o vento insiste em relatar aos incautos viajantes . Tenho um mar de sangue rubro , que se tolda de veneno , quando os meus olhos escurecem , presos de uma tempestade que pode invadir-me a alma , em momentos de uma raiva contida , estudada , polida que fica dentro de mim . Há um mar de cinzas espalhadas no mar de sangue que circula em mim , cinzas das esperanças mortas , das ruas de sofrimento onde o meu coração habitou , de batalhas esquecidas , que o meu orgulho perdeu e a minha alma ignorou e perdoou . Tenho no meio peito as marés , as ondas que vêm e vão , repetidamente , ferindo o areal de sonhos , deixando nele , espuma de sonhos desvairados , de momentos partilhados , de horas de magia , mas também de horas de solidão , da areia da loucura , escorrendo em mil grãos , pelos dedos fechados da minha mão . TENHO NO MEU CORPO UM MAR REVOLTO , SEPULCRO DOS MARINHEIROS QUE FORAM OS MEUS DESEJOS MAIS SECRETOS , AS MINHAS ESPERANÇAS MAIS VÃS , QUE SE AFOGARAM NA COSTA DO MEU OLHAR , AO RAIAR A MANHÃ DE UMA LÁGRIMA OCULTA , QUE NÃO OUSEI MOSTRAR .

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 17:16

Não há justiça sem julgamento ...

Segunda-feira, 02.05.11

 

Hoje celebram pelo mundo inteiro a morte suposta ou não do cabecilha de uma das organizações terroristas mais fortes e disseminadas do mundo . Eu sou defensor do castigo como punição por actos errados , mas não sou defensor de assassínios . Sei que este homem é o rosto conhecido de milhares de mortes inocentes pelo mundo fora , mas das quais nunca se teve bem a certeza se era ele a chefiar todos os atentados . Bastaria que uma única vida se tivesse perdido , para que este homem fosse justamente procurado para ser julgado . Compreendo que o mundo o culpe de milhares de assassínios e eu , como toda a gente , gostaria que ele fosse devidamente castigado por tudo que mandou fazer . Mas custa-me muito ver que o mundo se tornou criminoso e duvido que não esteja a caminhar para a loucura . Porque se repararmos bem , os EUA dão a si mesmos o direito de assassinarem , de invadirem , de se tornarem tão assassinos quanto este homem . A morte deste homem a ser verdadeira , foi um crime igual aos que praticou , para além de um terrível erro estratégico . Porque se encontraram o local onde se escondia , o justo , o certo , seria prendê-lo e julgá-lo , para que se fizesse justiça , para não o tornar um mártir e para que ele pudesse ser julgado e podessem perguntar-lhe ao longo da investigação que deveriam fazer , como conseguiu no 11 de Setembro violar o espaço aéreo Americano , quais os seus homens de mãos que dirigem as principais células , ainda que ele nada dissesse , esse seria o caminho normal . Estranho uma morte tão "discreta" e a necessidade de jogar o corpo no mar . Como estranho é dizerem que não quiseram enterrá-lo para não fazer da sua campa um lugar de culto , mas parecem esquecer que fizeram dele algo mais perigoso , um mártir .  E assassino , ainda assim , a família teria o direito de reclamar o seu corpo .  Tenho medo que os EUA verguem aos seus interesses , tantas leis que juram preservar mas violam descaradamente . Para Obama , esta notícia foi ouro sobre azul , ele precisava de algo que lhe promovesse a imagem e nada melhor que uma notícia que mexe com o nacionalismo dos americanos . Mas tenho medo destes assassínios "lícitos" como foi o de Sadam , que os EUA juravam ter armas biológicas , que juravam ser ele um elo de ligação terrorista a Osama e após ser caçado e morto como um animal , nada havia . E ainda assim o mundo não protestou . Compreendo a alegria vingativa do povo americano , ao festejar a morte de Osama , eu também perdi um amigo nas torres e compreendo a dor , mas, nunca devemos esquecer que há uma grande fronteira entre punir e assassinar . E a morte de alguém , jamais deve ser festejada , ainda mais quanto tirada sem a justiça que todos têm direito . Neste momento duvido sinceramente que o tenham assassinado , para mim é apenas mais um jogo de bastidores e ele deve estar algures com uma outra identidade ou quem sabe , morto há anos . Devemos recordar que é ou era , dono de uma fortuna imensa e muito próximo à realeza Saudita . Um alvo muito , muito difícil de abater .  E depois segundo hoje ouvi , mataram-no a ele , e a uma mulher que quis usar como escudo , quem coloca uma notícia dessas não conhece o Islamismo . Nunca um Islâmico usaria uma mulher como escudo , seria muito mais fácil suicidar-se se não tivesse saída . Sinceramente duvido da morte dele , mas se na realidade o mataram , então foi um erro terrível . Primeiro porque a sua morte irá despoletar uma onda de terrorismo sem precedentes , segundo porque ao matar sem julgar , os EUA se assemelham a Osama e depois porque se o mataram , foi apenas para o calarem e aquilo que ele não falou é que pode ser na verdade horroroso demais...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 14:41

Mãe

Domingo, 01.05.11

Mãe , foi na tua bondade e carinho que encontrei o caminho para Deus . Foi contigo mãe que aprendi a ter alma de poeta , a ouvir o som do vento e a ver nas estrelas e nos arco-íris o resultado final das obras de Deus . Nunca foi segredo para ti , que sempre te amei profundamente , e de ti sempre recebo o mais profundo amor e carinho . Sempre ignoraste as minhas asneiras e aceitaste as minhas vontades somente para me veres feliz . Quero que saibas que estas nas minhas preces e que estas comigo diariamente no meu coração . Tenho a certeza que o Pai te ampara em seu seio , como merecem todas as mães capazes de darem um amor pleno e inigualável . Foste mãe , a minha referência de valores , o meu espelho da alma. Olhando o Céu , procuro no sorriso da lua a paz do teu sorriso e na aragem do vento , a doçura do teu abraço . Contigo mãe , aprendi a ser paciente , a praticar a bondade e a procurar a sabedoria . Contigo mãe , aprendi que só vale a pena viver com dignidade , ternura e amor . Quando me surgem problemas , mãe , eu paro e penso no que me dirias e encontro a solução na inspiração que ainda és para mim . Sempre me esperaste de braços abertos , quando eu fazia directas na farra , sempre me acolheste no carinho dos teus braços , quando precisei de amparo e amor . Mãe foste um presente de Deus na minha vida e deste-me os ensinamentos base mais preciosos e dignos que recebi . Hoje a minha saudade abraça ternamente a tua lembrança e quero deixar presente a minha gratidão pelo que de ti recebi . Porque apesar de já não estares comigo , mãe , hoje é o teu dia . Que Deus te ampare na sua luz Divina . Amo-te muito mãe!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 16:44





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  


Deus Cuida de Mim

(Para escutar clic no video)

NAO2c.jpg

Proibida a cópia e ou a reprodução deste Site, sem a prévia autorização do autor, por quaisquer meios ou processos existentes ou que venham a ser inventados, especialmente por programas de computador de acesso à Internet ou não, sistema gráfico, micro filmagens, fotográficos, videográficos; bem como a inclusão de qualquer parte desta obra em qualquer sistema de processamento de dados. Estas proibições aplicam-se também às características da obra e à sua edição. A violação dos direitos autorais é punível como crime, com pena de prisão e multa, além da possibilidade de busca e apreensão dos exemplares reproduzidos e apetrechos utilizados na reprodução.

Curriculum Vitae do Autor do Blog

Licenciado em Direito pela Universidade de Yale
Pós-graduação em Direito Criminal
Doutoramento em Medicina Forense

Estudos de História de Arte

Estudos de RPG aplicados ao ensino de técnicas teatrais

Escritor de Poesias e textos de reflexão

Com vários artigos de opinião publicados em revistas

Autor de alguns estudos de Mitologia

Membro da Maçonaria

Membro das Ordens Inglesas de Aperfeiçoamento Maçônico.

Cavaleiro Templário, membro do Preceptório Madras

Membro Honorário do Priorado

Iniciado em estudos sobre a Magia Celta em Stonehenge no ano de 1990

Membro da Antiga e Mística Ordem Rosacruz

Membro da Ordem Martinista

Membro do Colégio dos Magos

Conhecedor de, Kabbalah, Astrologia e Numerologia, formado pelas escolas mais tradicionais do ocidente.

Faixa-Preta (10º grau) de Kung Fu

Praticante de Karate

Praticante de capoeira

Professor de Chi-Kung Técnicas de kung Fu

Deu cursos e participou em projectos urbanísticos usando conhecimentos de Feng-Shui

Gestor de empresa


Mural do Sonhos



comentários recentes



subscrever feeds



Quem Nos Visita



Contador

contador de visitas