Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Tempo De Um Café

Quinta-feira, 29.09.11

 

Saio do escritório apressado para a pausa habitual de um café. Uns metros mais à frente , o café habitual e o obsequioso e sorridente empregado. Os cumprimentos habituais e o café de sempre . O Jornal de sempre vem acompanhado de mais um sorriso , abro-o distraído e leio os títulos apenas . Na minha pausa para o café não quero saber se o Primeiro Ministro colocou mais leis na rua ou se os impostos vão aumentar. Quero beber o meu café descansado e de repente sinto com insistência um olhar nas minhas costas . Volto-me e uma mulher olha-me com insistência e ao captar o meu olhar , sorri , sorrio de volta . Franze os olhos e diz que parece reconhecer-me , ignoro , pulo o assunto e sorrio desencorajadoramente . Sem se deixar intimidar pelo meu ar meio desencorajador , pergunta-me se fumo , se tenho um cigarro . Por acaso não tenho , peço ao empregado que tire um maço de cigarros para a senhora . Ela agradece a oferta ainda a sorrir , pergunta se pode tomar o seu café na minha mesa . Claro , pode sim . Ela traz o café para a minha mesa , sob o olhar atento do Garcia . Sorrio , perante o olhar observador dele e puxo uma cadeira para que se sente . Inicia uma conversa meio generalista , deixo de a ouvir , o meu olhar prende-se no seu cabelo crespo , fujo dali , o meu pensamento vagueia . De repente reparo que parou de falar e me olha atenta , deve esperar uma resposta que não sei dar . Sorrio, e digo que tenho que ir . Ela olha-me desconcertada como se esperasse um gesto que não sai , uma palavra que não digo . Levanto-me , ajudo-a a levantar-se , agradeço a companhia e inclino-me para lhe beijar o rosto . Sou envolvido por uma onda tépida de perfume que vem do seu pescoço , um odor agradável , beijo-a e volto-me para sair . Sinto a mão dela segurar-me o braço , olho e vejo que me estende um cartão com o seu numero de telefone . Entendo que deveria retribuir mas não sinto vontade , com um sorriso educado aceito e refiro lamentar , mas não tenho ali comigo cartões de visita . Sorri contrariada , mas diz-me que se eu ligar , registará o meu numero , sorrio afirmativamente e saio . Coloco no bolso o pequeno cartão que amarroto enquanto caminho . Chego ao meu escritório , empurro a porta de vidro e sinto o perfume agradável das funcionárias , o riso , o tom de voz modulado e educado , a musica ambiente calma e relaxante . Entro na minha sala , fecho a porta , jogo distraidamente para a trituradora de papeis , o cartão que retiro do bolso, amarrotado . Sento-me à secretaria e mergulho no meu mundo , na minha vida , na minha abençoada privacidade . O cartão continua ali , até que ligue a maquina , carrego no botão e penso que foi apenas mais uma pausa para um café .
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 15:03

RAIVA!

Quarta-feira, 28.09.11
 
 
Como os meus leitores devem ter notado o Sonhos secretos tem um arzinho diferente . Aportuguesou-se , passou a circular pela faixa da direita . A verdade é que o Sonhos à semelhança de outros blogs tinha instalado um contador de visitas online e esse contador servia-se dos sites onde se alojava para instalar espiões informáticos nos PCs . O Google detectou isso e colocou nos blogs portadores desse contador um aviso de vírus . Na verdade nem sei até que ponto isso era mesmo verdade , porque a minha sobrinha também tem um contador desses no site dela e o Google nada detectou , mas pronto, com o contador retirado o Sonhos volta sem perigo algum para a Web . Claro que ao retirar o link do contador e ao meter uma Tag do Google para poder provar que o Sonhos não tinha vírus , sem querer alterei algo no HTML do modelo e perdi-o . Tive que instalar outro com a barra do lado direito . Mais tarde e se não me habituar , mudo a barra , por agora até acho interessante mudar um pouco . Um quadro por mais bonito que seja se estiver sempre direitinho e no mesmo lugar , passado um tempo deixa de na verdade ser visto. Serve isto para dizer que a alteração do blog foi feita sem querer mas até estou a gostar do ar de novidade . Isto depois de ter tido vontade de o excluir e só me deteve o facto de ter aqui muitas horas de trabalho em escrita e por ser um cantinho que tem um pouco da minha alma . Portanto e mesmo com a barra do lado oposto , o Sonhos retorna à vossa companhia desejando ser como sempre o quis , um espaço de partilha , de opinião e de respeito por todos que aqui passam . Um abraço a todos .
 
P.S - Horas depois e a pedido de uma amiga em especial e de alguns leitores , a barra volta ao lado esquerdo do blog onde sempre esteve . Eita coisinha para dar trabalho{#emotions_dlg.tongue}
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 15:19

O Sonhos Não Tem virus

Domingo, 25.09.11

Ao contrario do aviso que aparece na pesquisa do Sonhos , o Sonhos não tem vírus , nem danifica qualquer computador . Aconteceu que um dos contadores do sonhos tinha um Link que o Google considera malicioso . Assim sendo , podem caso não consigam entrar pela pesquisa normal , escrever o endereço do sonhos no vosso navegador e podem entrar à Vontade . O Site é seguro e o contador já foi retirado . Cumprimentos . Gonçalo de Assis

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 14:41

Eu Nem Sempre Sou Aquilo Que Aos Idiotas Pareço

Sábado, 24.09.11

 

Muitas vezes fico a pensar que devo passar aos outros uma ideia muito errada de mim mesmo , isto a julgar pela forma como as pessoas parecem achar-me idiota , manobrável e fácil de enganar . Hoje entrei no meu blog e vi um comentário de uma leitora que me acusava de ter usado um texto de uma escritora qualquer , cujo nome não referiu e de o colocar no meu blog com alterações, segundo afirmava . O meu primeiro impulso foi mesmo o de excluir o comentário , coisa que fiz , mas como não gosto de levar desaforos para casa , venho dizer a essa leitora cujo nome não decorei , que não uso , não usei , nem usarei jamais textos de outros autores , para os deturpar e assinar . Eu sou dos escritores mais roubados da net , centenas de textos meus circulam por ai , com nomes de outros autores e alguns como de autor anónimo . Na eventualidade de ter visto na net um texto semelhante ao meu , é bem provável que seja o meu e alguém o tenha copiado , alterado e usado com outro nome . Eu sou completamente contra plágios , dado que a vitima maior deles sempre fui eu . Mas nem era sobre isto que eu ia falar hoje . Hoje apetece-me falar de mim e retomando as linhas iniciais do post de hoje , imagino que passe uma imagem de burro para as outras pessoas . Ultimamente e não só , venho vendo por parte de pessoas em quem eu também nunca consegui confiar , umas manipulações absurdas e idiotas . Mais ainda que se julgam capazes de me levar nessas mesmas manipulações como se eu fosse um idiota completo . Para além da face de bom menino que mostro aos outros e que tenho até , tenho também a vivência de muitos anos com todos os tipos de pessoas e entristece-me o cada vez menos poder confiar nos outros . E choca-me quando as pessoas usam e apelam a sentimentos , cuja dignidade desconhecem , para se envolverem em jogos absolutamente idiotas . Chego a um ponto em que acho que o ser humano não tem mais salvação . Em que todos se acham espertos , quando são apenas ridículos . Porque esperteza sem respeito , é mera idiotice . Eu confesso que ouço as pessoas , deixo que façam as suas ceninhas , as suas tricas , e depois sinto vómitos , vontade de fugir para bem longe , enojado com tamanha falta de carácter . Eu ouço todas as pessoas da mesma forma , aconselho da mesma maneira , sempre com sinceridade , mas isso não significa que me deixe levar por frases bonitas , por jogos e cumplicidades que saltam à vista . A única coisa que em mim é loira é o cabelo . Eu posso calar , deixar para lá , brincar com a situação , rir-me , mas também há uma parte de mim que sente asco por aquilo a que as pessoas chegam em nome de nada , afinal . E acho que as pessoas perderam o respeito e a capacidade de tratarem os outros com algum carácter e com algum respeito . Eu às vezes acho que devem julgar-me muito burro , para acreditar em tudo que me é dito ou para não entender os bastidores , os jogos , as cumplicidades e as mentiras . Se não digo e engulo é porque a situação na hora também me diverte e não vou dar a um asno o desgosto de lhe mostrar que está a ser burro . Deixo passar , dou conversa , deixo rolar , para ver até que ponto essa pessoa pode descer nas escadas da mentira . E tenho pena , porque as pessoas queixam-se de falta de amor , de falta de carácter , de falta de respeito , mas esquecem-se que só colhem o que merecem . E nunca se enganem , eu ouço tudo , não respondo mal , faço-me de idiota , mas estou quase sempre um passo à frente daquilo que pensam de mim . É preciso muito mais que uma conversa melada , que um joguinho de bastidores , para me levarem na conversa . Sou um observador da alma humana e infelizmente ela já poucos segredos tem para mim . Não vou colocar aqui obviamente nomes de ninguém , esperando eu , que quem se sente tão esperto , capaz de me ludibriar tão bem , tenha a capacidade de entender que a carapuça lhe serve . Eu não vou dizer na cara de ninguém o que aqui fica dito , apenas quero dizer às pessoas que pensam que me enganam , que acham que caio em jogos de terceira , que elas apenas me divertem e ao mesmo tempo me fazem pena . Que no meu mundo não há lugar para pessoas assim , que nem para varrer o primeiro degrau das escadas que sobem para a minha casa , eu as quereria . Que me divirto com a estupidez que se julga inteligente , que mantenho a fachada de credulidade apenas porque os bobos da corte me divertem muito mais quando não sabem que o são . Eu respeito as pessoas sinceras , que não usam mentiras , nem jogos , nem conluios ridículos. E segunda feira eu vou estar aqui , igual ao que sempre sou , com o coração aberto aos amigos de verdade e pronto a rir dos idiotas que se julgam espertos .

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 14:19

INVEJA!!!

Domingo, 18.09.11

 

Muitas vezes a inveja e o ódio alheio me sujaram o nome , a identidade , a minha própria imagem . A inveja de a minha certidão de idade não se parecer com a idade que mostro , da minha ascendência e alguns até da minha casa . Muitos que me invejam , sorriem-me na rua , abraçam-me , pedem-me o cartão de visita para terem nas suas mesas de trabalho . Tive "amigos" que chegaram ao patamar inferior de terem inveja das minhas roupas , dos meus sapatos e do meu carro . Senti-me invejado até na altura , no peso , por ridículo que pareça até na cor dos olhos . Senti a inveja estender-se sobre a minha vida , como verme que destrói tudo em que entra . Senti a inveja pesar sobre a minha cultura , mas esqueceram as horas que passei a estudar , o tempo que gastei lendo livros , estudando . Senti a inveja cair sobre a minha prosa , a minha poesia , por pessoas incapazes de verem a beleza e de a colocarem em palavras de um jeito simples e infantil , como infantil é o coração capaz de sentir beleza e emoção . Senti a inveja cair sobre o luxo de que me rodeei , a inveja dos meus cremes , dos meus perfumes , mas esqueceram as horas de trabalho para pagar tudo isso . Senti a inveja cair sobre as minhas bebidas , as minhas extravagâncias , mas a isso respondi que pago com o meu próprio dinheiro , ganho por mim , sem explorar nem atropelar ninguém . Senti a inveja cair sobre as minhas festas , mas ninguém viu os meus momentos de solidão e as lágrimas que toldavam os meus olhos distantes . A inveja aparecia nos olhos onde eu ousava ver amizade . A inveja caiu sobre a minha infância , apenas porque eu não levava as unhas sujas e os meus sapatos iam sempre impecavelmente limpos . Isso fez de mim um menino que não acreditava nos outros e ficava quieto no meu canto , esquivo , lendo os meus livros onde aprendia tudo o que o mundo era incapaz de ser . Senti a inveja sobre as minhas conversas tidas com os Mestres , fruto das horas de menino que sacrifiquei e em que não brinquei . Senti a inveja sobre as mulheres que tive e não amei , sobre os carros que conduzi mas que com o meu esforço próprio comprei . A inveja cai até sobre os dias que ainda virão , mesmo sem eu saber se os terei , sobre os próximos anos da minha vida , que nem sei se viverei , sobre as futuras viagens que ainda nem sei se farei . A inveja muitas vezes me tirou a paz e foi motivo de guerra , foi origem da minha tristeza , da minha dor de cabeça e até da minha depressão . Mas aprendi com o tempo a não ligar aos invejosos e deles ter apenas alguma compaixão .

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 17:23

Para Além de Uma Porta

Terça-feira, 13.09.11
 
Durante a nossa passagem nesta vida somos confrontados com muitas portas fechadas . Portas essas que cabe a nós abrir ou não , consoante a nossa força e vontade . Se decidirmos abrir a porta , podemos ou não entrar num novo espaço , para entrar , temos que vencer o medo , a duvida , a hesitação, se conseguirmos será um grande passo , mais uma descoberta , um espaço ganho para nós. No entanto abrir uma porta tem sempre um preço, porque após essa, irão surgir muitas outras , umas mais atractivas que outras e o segredo da felicidade está em descobrir qual das portas seguintes devemos abrir e quando é o tempo certo de o fazer . Quando se abre uma porta errada , pode ainda assim não ser mau , se com esse erro aprendermos algo que nos torne mais ricos de sabedoria . Ao contrário do que se diz a vida não é madrasta , a vida permite erros e acertos e cabe a nós aproveitar e ninguém nos pode dar conhecimento que nos permita não errar nunca . A vida é boa para quem luta , porque após abrir uma porta , vem a esperança em tantas outras portas que nos oferece , e a vida é de quem tem força e coragem para abrir todas as portas possíveis . A vida gosta de quem é corajoso , de quem se apaixona por ela , a explora e abre sem medo todas as portas que lhe barram o caminho , geralmente para essas pessoas a vida guarda portas muito produtivas . No entanto a vida é severa com aqueles que se contentam com uma só porta ou com aqueles que chegados a uma porta , por dificuldades ou cansaço se negam a abri-la . Essa porta intocada ficará para sempre nas vidas dessas pessoas , fazendo-se lembrar , não deixando que essas pessoas progridam . Será uma vida nula , vivida pela metade , a repetição de uma criação anterior . Isso é uma negação de aprendizado , uma estagnação da própria vida . As portas nunca são obstáculos, são entradas para outras passagens e quando se abre uma e se vê apenas a curva do corredor , basta seguir em frente , com a certeza que outras portas surgirão , desde que não se vire por cansaço a cara ao inesperado obstaculo.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 15:17

Em homenagem às vitimas das Torres Gémeas

Sexta-feira, 09.09.11
Em homenagem a todos quantos perderam a vida naquela fatídica manhã de 11 de Setembro e aproveitando para relembrar os 5 Portugueses que lá faleceram também . Dois que trabalhavam nos edifícios atingidos e os restantes três na tentativa de socorrer os atingidos . Eu estava a 3 quilómetros dali , num outro edifício de escritórios e depois da primeira explosão que abalou o local onde me encontrava , fui até lá sem saber ainda o que tinha acontecido . Foi a maior tragédia humana a que assisti , foi a primeira vez na vida que senti medo pelo ódio e a ambição de um homem e terror pelo que se desenrolava perante o meu olhar . As imagens que chegaram à imprensa não mostram uma centésima parte daqueles momentos de incredulidade , de pânico e impotência . As imagens que circularam foram censuradas , porque o próprio publico reagiu mal à divulgação de imagens mais fortes , como se esconder a cabeça em baixo da areia apagasse aqueles momentos . Deixo um pequeno poema em memória de quem ali perdeu a vida tão inutilmente numa guerra que estava muito longe de ser a deles . Que Deus os tenha na sua Santa Luz e que continue amparando as famílias que perderam inutilmente , estupidamente , os entes que amavam . Que pesem eternamente na consciência de quem de direito , os filhos que crescem sem pais , as viúvas que perderam os maridos , os maridos que perderam as esposas , as famílias que perderam filhos , irmãos , sobrinhos , netos , primos e amigos ...
                                                                      
                                                                          *** 
 
O fim da Inocência
 
Eu tinha algum pavor da escuridão
até que naquele dia
os meus olhos mergulharam numa súbita noite de poeira , gritos , sangue
 
Eu tinha pavor de ver sangue
até que me vi rodeado de pessoas feridas
de pele arrancada
de impotência e de dor
 
Eu tinha pavor de estar ao lado de um morto
até àquele dia
em que choviam das janelas corpos que se esmagavam no chão
e jaziam sem vida
 
Eu nunca tinha parado para pensar nos bombeiros
até que os vi ali
tentando ajudar
perdendo a própria vida
 
Eu não sabia o alcance da vileza humana
até àquele dia
em que vi mortes inocentes
por motivos tão obscuros
 
Eu dava valor aos meus casacos de marca
até ao dia em que rasguei um em tiras
para tentar que ferimentos abertos
parassem de perder sangue
 
Eu seleccionava criteriosamente os meus amigos
até esse dia
em que me senti amigo de todos os que ali jaziam
e daria tudo para os poder salvar
 
Eu era meio racista
até esse dia
em que brancos e negros lutavam a par
e sofriam a par
 
Eu achava que já tinha sofrido muito
até ver aquela dor impossível de descrever
tão grande
que nenhum coração era forte o suficiente para a conter
 
Eu olhava para os cães como amigos ternos
até ao dia que os vi escavarem a terra
tentando localizar feridos
e passei a olhá-los como heróis
 
Eu achava que os idosos já não podiam fazer nada
até que vi um antigo comandante dos bombeiros , reformado
entrar destemidamente na torre em chamas
tentando localizar os homens do seu antigo quartel
 
Eu não sabia nesse dia
como ajudar aquelas pessoas
até ver familiares desesperados no perímetro de segurança
e entendi como era importante nessa hora um abraço
 
Eu achava a minha casa imponente e indestrutível
até nesse dia constatar
que perante a loucura e a ganância
nada é invencível
 
Eu tinha a ideia de que podia muito
até me dar conta
que ali , naquela tragédia imensa
eu não podia nada
 
Eu acreditava na lealdade , na consciência humana
no sentido de honra
e agora já não sei se ainda acredito
mas nada será como antes
 
E sobre os escombros e a nuvem de pó que me sufocava
apareceu a pouco e pouco o sol
lembrando que a vida ainda estava ali
e era hora de começar de novo
 
Pelo menos para mim foi hora de perder as lentes douradas
de abrir os olhos e ver como nunca tinha visto
pode não ter servido de muito
mas uma verdade suprema teve vida dentro de mim
 
QUE DEUS ILUMINE TODOS! 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 19:30

Geração Rasca

Quinta-feira, 08.09.11
Não fui uma criança diferente das outras . Fui criado com princípios morais comuns que hoje parecem fora de moda . Quando eu era criança , pais , avós , tios , professores , eram autoridades a quem nós crianças devíamos respeito incondicional . Quanto mais próximos ou mais velhos eram esses familiares , mais respeito tínhamos que ter . Nem pensar em dar respostas menos educadas aos mais velhos ou a professores. Eu confiava em todos os adultos que conhecia , porque todos eles eram pais , tios , ou familiares de amigos meus . Quando eu era menino lembro-me de apenas ter medo do escuro e dos filmes de terror. E sinto-me triste ao perceber o que as crianças de hoje perderam . É impossível que não exista medo no olhar das crianças e dos idosos , quando os direitos humanos são conferidos cegamente a todo o tipo de criminosos . Quando todo o tipo de parasitas usufrui de direitos e mais direitos e os deveres caem somente sobre os ombros de quem nesta onda de loucura ainda tem a insanidade de ser honesto . Chegamos a um ponto que se não passarmos uma rasteira aos outros corremos o perigo de sermos considerados idiotas , e ser honesto nos negócios é ser um mero parvalhão . Há amnistia para a corrupção , para crimes que atentam contra a dignidade de todos nós . Apetece perguntar o que aconteceu com a humanidade...Hoje vemos professores sendo desrespeitados , ofendidos e até agredidos em plena sala de aula , vemos idosos sendo assaltados , vivemos em autênticas prisões porque temos que colocar grades nas janelas , ninguém se atreve a sair à rua com jóias , porque pode correr o risco de perder até a vida . É isto a liberdade pós 25 de Abril? São estes os valores morais que a liberdade trouxe consigo? É esta a formação que foi dada na decantada treta dos direitos iguais? Um mundo em que vale mais a aparência que a essência , jovens que aprendem que o carro novo vale mais que a presença dos pais , jovens que se entopem de anestesias , que se matam literalmente em mesas cirúrgicas para terem cinturas mais finas , seios maiores , telemóveis e computadores nas mochilas das crianças , em vez de um bom pequeno almoço no estômago , em vez de um almoço e jantar equilibrados , porque a aparência é rainha e soberana . Apetece perguntar quanto vale um abraço para esta geração que de facto e infelizmente é rasca , egoísta , desumanizada e mesquinha , salvo honrosas excepções . Pergunto a mim mesmo quando foi que o mundo se tornou frio , impessoal , quando foi que o ser humano se desumanizou e o ser honesto e íntegro passou a ser apenas ridículo . Gostava de voltar a ver janelas sem grades , ornadas com vasos de flores , gostava que se pudesse voltar a dormir de janelas abertas nas noites de verão , gostava que ser honesto não fosse apontado como idiota , mas fosse sim motivo de orgulho . Gostava de ver de volta a vergonha no rosto , a moralidade , os costumes , a certeza de poder confiar no outro , e que a imoralidade fosse uma vergonhosa excepção e não uma regra de sobrevivência . Gostava que as crianças aprendessem mais o verbo ser que o verbo ter . Gostava que a vida voltasse a ser como era há anos , limpa , clara , feliz . Sinto saudades do mundo simples , em que cada um era o que era , e podia ter a cara erguida fosse qual fosse a sua condição social . De um mundo em que ninguém aspirava a ser o que não era e por isso todos eram mais felizes , sem a inveja e a avidez a roer-lhes o coração . Um mundo em que exista compaixão, solidariedade, amor e honra .

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 19:25

Dia Internacional do Sexo

Terça-feira, 06.09.11
Parece que hoje é o dia internacional do sexo . De sexo já tudo se disse e a mentalidade em geral ainda é a do homem garanhão e da mulher que tem que ser apagada e até há escassos anos atrás não era admissível que tivesse prazer . Para a mulher , sexo teria que ser por questão meramente reprodutiva . No entanto nos tempos mais recentes , as mulheres já fazem e falam de sexo , com muito mais naturalidade . Mas ainda assim são incompreendidas e olhadas de lado pelos homens e pelas outras mulheres . Por isso e como homem que sou , acho que devo desmistificar aos meus amigos , algumas coisas que muitas senhoras me confidenciaram embrutecidas de raiva , situações em que nós homens demos um tremendo vacilo e fizemos a pior figura de asnos .
Vejamos .
Quando uma mulher fala naturalmente com um amigo e diz que se sente carente a nível sexual , ela não quer com isso dizer , que o amigo pode ver uma luzinha verde brilhando e que não devem pensar que basta um empurrãozinho e vão contabilizar mais essa. Se uma mulher tem a frontalidade de falar de sexo e de admitir que gosta , isso não significa que pensemos que a mulher escancarou total . A mulher não vira boteco de esquina com entrada liberada a todos .
Quando uma mulher nossa amiga nos confidencia que está carente de sexo , que há meses que não faz sexo, isso não quer dizer que a mulher abriu sinal e está dando a qualquer um. Entre a mulher falar de sexo e o confidente consumar o acto , muitas vezes vai um longo caminho . Afinal nós homens temos uma capacidade especial para sermos lineares em excesso e isso pode fazer com que a babaquice nos ataque .
Apesar de tanta abertura , de direitos iguais , de falsa aceitação da mulher no mundo masculino , ainda existe a tendência para achar puta a mulher que tem a capacidade de falar de sexo sem tabus . E o pior é que o preconceito vem também de outras mulheres . Existem muitas puritanas falsas por ai , que passam a vida procurando marido e fazendo sexo anal para continuarem virgens .
E no caso oposto também acontecem algumas situações caricatas . Se um homem fala de sexo casualmente junto a uma mulher , ou ela cora até à raiz dos cabelos ou toma por um convite e aceita aquilo que ninguém lhe quis dar . Quando eu falo sobre sexo com alguém com quem não tenho um relacionamento , é apenas para dar a minha opinião , tal como a dou sobre carros , sobre o tempo ou sobre politica . E evito responder a questões intimas , quando percebo um segundo sentido em alguém , não faz sentido eu explicar a uma mulher qual a minha posição preferida no sexo , se não faço conta de permitir que ela ma realize . Gostava sinceramente que a mente humana se abrisse e não tornasse o sexo algo sujo e que os homens não reduzissem o sexo à mera lista de mulheres que dizem ter levado para a cama . Aliás quando um homem se gaba em excesso , fico desconfiado , regra geral , as vezes que esses senhores falam em sexo , é inversamente proporcional às vezes em que de verdade o praticam ...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 15:48

Menino Procura-se

Quinta-feira, 01.09.11

 

Procuro a minha alma de criança que senti dentro de mim faz tanto tempo . Uma criança que um dia fui , que corria e ria e ficava feliz com brinquedos simples . Uma criança que adorava receber brinquedos novos , mas que improvisava também com cordas , fios , latas e caricas das garrafinhas de refrigerante . Um menino que amava ir ao circo , que saía de lá com as mãos a arder de tanto bater palmas , que também adorava musica infantil , e adorava aqueles sorvetes gigantes pingando nos dedos . Adorava as histórias que a minha mãe me contava e lia com interesse os livros de aventuras que relatavam histórias que me deixavam encantado. Ficava triste quando sem querer estragava um brinquedo ou sujava um livro . Ficava chateado quando os professores me deixavam de castigo , mas logo esquecia isso tudo , com os meus amigos no recreio , entre nós reinava alegria , esperança e o meu sonho secreto de vir a ser uma grande figura fazia-me sorrir sonhador . Queria ser uma figura importante para fazer muitas coisas pelo mundo , num futuro que me parecia tão longe . Hoje procuro em mim esse menino , que sem eu dar conta se foi embora , chateado com compromissos , problemas , tudo coisas que fazem fugir as crianças . Mas tenho esperança de o reencontrar ainda , de o fazer viver retomando a alegria pura e simples da infância , deixando que a minha alma se eleve num bailado de riso inconsequente , porque ainda que a idade passe , o coração será sempre menino . E para que ele possa viver em mim tenho que redescobrir a gargalhada , o sonho , a magia de um dia de sol ou o aconchego de uma noite estrelada .

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 19:40





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  


Caetano veloso

(Para escutar clic no video)

NAO2c.jpg

Proibida a cópia e ou a reprodução deste Site, sem a prévia autorização do autor, por quaisquer meios ou processos existentes ou que venham a ser inventados, especialmente por programas de computador de acesso à Internet ou não, sistema gráfico, micro filmagens, fotográficos, videográficos; bem como a inclusão de qualquer parte desta obra em qualquer sistema de processamento de dados. Estas proibições aplicam-se também às características da obra e à sua edição. A violação dos direitos autorais é punível como crime, com pena de prisão e multa, além da possibilidade de busca e apreensão dos exemplares reproduzidos e apetrechos utilizados na reprodução.

Curriculum Vitae do Autor do Blog

Licenciado em Direito pela Universidade de Yale
Pós-graduação em Direito Criminal
Doutoramento em Medicina Forense

Estudos de História de Arte

Estudos de RPG aplicados ao ensino de técnicas teatrais

Escritor de Poesias e textos de reflexão

Com vários artigos de opinião publicados em revistas

Autor de alguns estudos de Mitologia

Membro da Maçonaria

Membro das Ordens Inglesas de Aperfeiçoamento Maçônico.

Cavaleiro Templário, membro do Preceptório Madras

Membro Honorário do Priorado

Iniciado em estudos sobre a Magia Celta em Stonehenge no ano de 1990

Membro da Antiga e Mística Ordem Rosacruz

Membro da Ordem Martinista

Membro do Colégio dos Magos

Conhecedor de, Kabbalah, Astrologia e Numerologia, formado pelas escolas mais tradicionais do ocidente.

Faixa-Preta (10º grau) de Kung Fu

Praticante de Karate

Praticante de capoeira

Professor de Chi-Kung Técnicas de kung Fu

Deu cursos e participou em projectos urbanísticos usando conhecimentos de Feng-Shui

Gestor de empresa


Mural do Sonhos



comentários recentes



subscrever feeds




Contador

free counter