Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



História de um telefonema tardio

Segunda-feira, 25.05.15

11013243_1079379835424159_8519936463867176949_n.jp

Depois de um dia complicado de cansaço e emoções tumultuadas , cerca da uma e quarenta da manhã toca-me o telefone. Até me assustei , detesto chamadas tardias.  Reparei quem chamava , vi que era uma amiga de anos e pensei , o que não me disser hoje , dirá amanhã. Precisava mesmo descansar , vesti o pijama , lavei os dentes , tudo que se faz normalmente e toca de novo o telefone. Mau , penso para comigo , e olho, de novo a amiga a chamar. Doía-me a cabeça , como disse atrás o dia foi complicado emocionalmente e pensei não atender. Mal me deitei , tocou de novo e pensei , ou atendo esta m*** ou não durmo.

Cansado , obriguei-me a sorrir e respondi:- Olá querida , como vais? Que tens de tão urgente para me dizer?

Do outro lado fez-se um silêncio total, insisti , diz-me o que se passa para me ligares a esta hora...

Então do outro lado chega um soluço abafado.

Praguejei entre dentes, o pior que me pode acontecer é ouvir uma mulher a chorar.

Tentei adoçar a voz:- Diz querida, que foi que aconteceu??

-Vou matar todos os c.... de todos os homens que me aparecerem à frente!!!

-O quê? Enlouqueceste? - Perguntei perplexo.

Liga-me tarde da noite para ameaçar a minha espécie de morte?

- Não enlouqueci não , respondeu ela num fio de voz , mas não quero saber mais de homem nenhum...

E porque terá telefonado justamente para um , pensei eu.

- Que aconteceu? Que razão podes ter para querer eliminar a espécie masculina da raça humana?

- Queres mesmo saber ?

Tive vontade de perguntar , mas não foi para me contares que me ligas a esta hora? Mas tive pena do choro que continuava e só consegui articular um modesto: Sim , diz-me.

- Estou cansada de todos os homens , todas as semanas quase , saio e conheço um homem que promete amar-me e acho que acertei.

- Sim , que óptimo e então?

- Então que saímos da festa ou da discoteca e vamos para um motel. Trocamos juras de amor e eu envolvo-me.

- Normal , mas e dai?

- Dai que no dia seguinte o FDP some e não me dá mais notícias.

O choro redobra e fico sem saber o que dizer. Mas lá tento cortar o choro e digo: - Bem , não desistas , não são todos assim .

-Não??? - grita ela enfurecida-  E quando finalmente consigo que a relação dure dois ou três meses e depois o FDP deixa de me suportar e termina tudo?

- Que pena - murmurei.

- E sabes como terminam? Nem sequer têm tomates para mo dizer na cara, ou mandam um e-mail , ou um SMS ou até mesmo pelo Skype.

- Isso é mau - respondi sem saber o que dizer. - Mas tu tinhas um noivo , que aconteceu?

- Ah esse , esse talvez desse em casamento sim . Ao fim de semana até me levava para casa dele...

-Então, normal .

-Normal, normal nada , ele abancava em frente a TV a ver os jogos do campeonato nacional e até os do Internacional... E só me dava atenção se o Clube dele ganhasse e mesmo assim era uma pegada rápida e sem graça. Vá para o raio que o parta , mandei-o F***

Ri-me - Bem, isso era algo a que o moço pelo jeito não era chegado.

- Depois apareceu o Duarte, lembras-te do Duarte?

- Claro que sim.

- Esse queria era sair comigo , mostrar-me aos amigos e à família , mas pegar que é bom , nada.

- Mas que raio de azar o teu.

- A quem o dizes, a principio até achei que era bom moço , que não me falava em sexo para eu entender que ele me amava e não queria apenas e só isso.

- Sim e?

- E , que um dia vi-o no carro a dar um beijo na boca a um outro homem.

- Claro , não era respeito , o moço não era chegado.

- Depois conheci um pela internet , contei-te?

-Não , mas que houve?

- Ele era simpático, era interessante e até era bonito.

-Encontraram-se?

-Sim ...

- Pronto e esse pegava?

-Pegava sim e bem.

-Então assunto resolvido , não?

-Não , que eu descobri que o FDP é casado.

-Danou-se!!

-Mesmo , e sabes , saio e vejo homens bonitos , agradáveis e que até merecem atenção. Mas quando olho bem , têm aliança no dedo. Ultimamente todos os homens que valem mesmo a pena , ou são casados ou estão comprometidos.

- Que azar , miúda.

- Até tu , estas comprometido.

-Ah querida , eu sem chance, sem hipótese.

Rimos ambos , a nossa amizade sempre foi mais de irmãos , de velhos amigos , nunca existiu entre nós qualquer tipo de sentimento que não fosse a amizade.

-Estou farta, retomou ela. Agora daqui para a frente só matando.

Despedimo-nos.

E fica aqui o meu aviso aos meus amigos leitores , há uma psicopata sedenta do vosso sangue , por ai à solta. Tomem cuidado...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 10:21

Ao Anoitecer

Sábado, 23.05.15

 

romance28.jpg

 A noite cai lentamente sobre a cidade que dorme, mas permanecemos acordados, envoltos no desejo que sentimos fluir do âmago do nosso ser . A tua mão procura a minha e ambas se apertam num amplexo de desejo. A minha boca procura a tua , sedenta do teu gosto tão conhecido, a minha língua entreabre os teus lábios e procura beber ansiosamente cada gota do teu gosto. As minhas mãos erram a esmo pelo teu corpo aconchegado ao meu, e tomam caminhos que sabemos onde vão dar. Inclino o teu corpo sobre a carpete no chão e rolamos juntos , numa brincadeira já tensa de dois corpos que se desejam. O meu corpo trémulo que te deseja, cobre o teu, fazendo com que sintas o meu desejo , o meu domínio. Sei que o meu calor te excita , embora brinques comigo numa recusa que sei que é apenas mera traquinice. As minhas mãos ansiosas. desapertam a tua blusa e mostram-me expostos os teus seios, envoltos na lingerie de renda que os encerra. Arranco-te a blusa, ignorando os protestos que sei que não são sinceros e a minha boca cai ávida sobre a renda que protege os teus seios. Sinto o teu corpo estremecer e colar-se mais ao meu. Sorrio interiormente , antevendo o desejo que te possui. Com pouco cuidado , as minhas mãos arrancam a lingerie que protege os teus seios da minha vontade e os meus lábios caem sobre eles, como pássaro faminto sobre fruta madura. Sinto a tua resposta ao toque da minha boca e ela enlouquece-me. Sei que és minha e o meu desejo avoluma-se a um tal ponto que parece explodis. Os nossos corpos desnudam-se ao sabor de um desejo que não sabe mais esperar. As nossas bocas exploram-nos e o nosso desejo mútuo entra numa ascendência que nos cega. Queremos ser apenas um e dando voz a esse desejo , os nossos corps unem-se, tornando-se um só. E entoam juntos o ritmo do desespero que sai das nossas bocas húmidas que se colam, até que como envolvidos por uma centelha de fogo , a agonia explode , deixando no seu lugar saciedade e paz. E a certeza imortal de que nos pertencemos...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 14:35

Perco-me

Quinta-feira, 21.05.15

beijo.gif

Perco-me assim em ti , madrugada dentro , perdido de mim.

Encontro-me nas linhas suaves do teu corpo e reencontro-me no beijo apimentado que rasga a noite.

Assim ... perdido no núcleo que me domina e encontra caminhos que desconheço e me levam a uma senda de amor absoluto.

Perco-me ... na lingerie de renda negra, na iminência de um desejo tão intenso que penetra a noite de uma magia imensa.

Perco-me no momento em que as bocas se buscam , se sentem e se colam , como íman que não se quer descolar do seu ponto de atracção.

Perco-me nas palavras suaves que me sussurras e mos momentos tão simples e tão felizes que nos unem.

Perco-me na imensidão do desejo que te ofereço e reencontro-me no ocaso do teu corpo, na tua promessa de prazer, no momento em que a luz se pinta de negro e tudo é mistério e as nossas bocas quentes , anseiam...

Perco-me no toque tão sensual do teu corpo , na matiz tão conhecida da tua entrega e no momento em que os corações batem em uníssono e se perdem um dentro do outro , sem que eu entenda , se o teu coração bate no meu peito , ou se é o meu que se aconchega em teu seio. Somos donos da noite e ela vem devagar numa promessa que me seduz , que eu recebo como oferenda de um Deus sublime.

Encontro-me no âmago do teu querer e na magia com que me conduzes por sendas que só tu conheces.

Perco-me nas montanhas de sentidos levados ao rubro e no momento em que nos fundimos na luz vermelha de que é feita a paixão que explode.

Perco-me no calor inebriante que se exala do teu querer e na chama que se ateia em mim , quando a tua imaginação traça no meu corpo , caminhos que só tu sabes onde me conduzem.

Perco-me no momento , em que a tua boca me cala, me prende e me faz submisso da sua vontade. Perco-me no momento em que a minha vontade verga e se transforma na tua própria vontade e em que o meu desejo se instala dentro de ti mesma.

Perco-me quando os nossos corpos se reclamam e se vestem do rubro alucinante da paixão e se tocam como se por magia o mundo nos pertencesse.

Perco-me nas palavras que te digo e que retornam como mel à minha boca.

Perco-me no desespero com que espero que sacies a vontade que fazes nascer e que brota como um ribeiro selvagem , que se esgueira entre as pedras e encontra o seu caminho.

Perco-me nos momentos em que tão cumplices se solta a gargalhada , o sorriso , o gemido de desejo e nos ateamos num fogo que somos incapazes de dominar.

Perco-me quando o teu peito roça o meu e as tuas emoções se desfolham como flor prestes a dar fruto.

Perco-me na imensidão daquilo que és e encontro-me no caminho daquilo que sou quando estou contigo. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 14:12

Reflexo

Segunda-feira, 18.05.15

988544_10153494281091055_3109729151095799869_n.jpg

 

O Reflexo de mim , perde-se no início do tempo , onde o tempo não sabia ainda quão normal seria o seu reiniciar. O meu reflexo perde-se nas miríades de luzes , em que a luz do Oriente se junta com a do Ocidente e ambas refulgem dentro da minha alma. O meu reflexo está preso nas palavras que guardo , que os meus lábios cerram como se de pedras preciosas se tratasse. O meu reflexo nasce no momento em que o mar toca o firmamento e ambos se reflectem sem se anularem . O meu reflexo nasce nas palavras que não dizes e que a minha língua procura nos cantos mais secretos da tua boca. O meu reflexo confunde-se com a noite suave que cai , quando o dia cansado se despede da terra que lhe deve a vida. Sou o reflexo de mim mesmo , o verso e o reverso do meu coração, a luz que sai dos meus olhos , no escuro em que o meu sorriso se reflecte. O meu reflexo propaga-me, torna-me quase imortal , feito de uma imortalidade que é caos e contraste , medo e poder, energia e quebra, vitalidade e cansaço. O meu reflexo nasce na ponta dos teus dedos que me tecem , que me tornam uma tapeçaria rara , que a ninguém dás o direito de tocar. O meu reflexo nasce no brilho do teu olhar , na ternura suave do teu sorriso e na energia revitalizante da tua força interior. Perco-me onde me encontro e reflicto-me naquilo que mais amo , que mais quero proteger e abraçar , num amplexo , que torne o meu reflexo , presente em toda a eternidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 18:02

Apenas por amor

Quinta-feira, 14.05.15

texto.jpg

 Perco-me no toque sensual das tuas mãos , no carinho imenso daquilo que me sussurras. Perco-me nas voltas que as tuas palavras me dão, e deixo-me arrastar na espiral de desejo que me domina. Somente por amor , aprendi que se pode mover terra e céu e chegar ao ponto certo , em que o firmamento se mistura à nossa felicidade. Perco-me no desespero tão ardente que me fazes sentir , deixo-me queimar nesse fogo que maliciosamente atiças no meu corpo e nos meus sentidos. Aconchego-me na paz que me transmites , na certeza que a nossa vida , completa, cheia de um amor que encontrou o seu rumo , se refaz a cada dia. Envolvo-me na doçura do teu toque , na leveza do teu beijo , na paixão que me domina e que fechando os olhos me leva para sítios que só são permitidos a quem ama. Possuo-te mais do que possuir um mero corpo , possuo também o teu coração e a tua alma. Também me possuis e sinto-me preso no teu passo , no teu desejo , no teu humor , no teu abraço. Alimento-me de ti , do teu carinho , do teu amor , do teu riso , da tua malícia de menina irrequieta. Envolvo-me em ti e de ti vem a força , a coragem e o riso com que me dou diariamente à vida. Os meus sentidos baralham-se , tumultuam-se , com o simples desejo do teu corpo, com a tua perspicácia que me enlouquece e a tua sensualidade que transcende a normalidade. Envolvo-me no desejo que permanece imutável em mim , que se exalta ao sabor do teu desejo , da tua vontade e do teu querer. É subtil o laço com que me amarras, mas forte , tão forte que não o consigo quebrar , nem quero... Fico preso a ti , às tuas exigências , às tuas vontades de menina mimada , que me tornam teu para sempre. Amo-te , como só se ama quem de facto conquista o coração e o ocupa totalmente. Sinto-me menino que obedece sorrindo aos caprichos que o cerceiam , mas também o aprisionam num amor do qual não quer sair. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 16:01

A Mulher que sabe amar

Sexta-feira, 08.05.15

rosas-azuis-2.jpg

 Existem dois tipos de mulher, as que se deixam amar e as que sabem amar...

A mulher que sabe amar , sabe ser mentora do homem que ama , mas não a sua gestora.

A mulher que sabe amar não faz burburinho , agarra o que é seu, com ar que finge ser suave.

A mulher que sabe amar conhece a sua ascendência sobre o homem que ama, mas sabe quando deve limitá-la.

A mulher que sabe amar não se deixa jamais submeter e aprende a não submeter também-

A mulher que sabe amar , sabe que não chega ter razão, sabe como a ter , também.

A mulher que sabe amar , cala a sua verdade quando sabe que não é a hora, mas diz o que tem a dizer na hora certa.

A mulher que sabe amar , encoraja , não derruba.

A mulher que sabe amar , sabe ensinar amor.

A mulher que sabe amar , não faz do seu amor um posto de comando nem um campo de batalha.

A mulher que sabe amar não obedece , nem governa , compartilha.

A mulher que sabe amar , orienta sem impor.

A mulher que sabe amar , respeita e impõe ser respeitada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 10:25

Tempo...

Segunda-feira, 04.05.15

A minha suite na GOL.jpg

 

Há espaços que possuímos e espaços que nos possuem e eu sinto-me em paz no meu ambiente , na calma que tudo me transmite. No meu mundo onde o tempo se escoa pelos dedos e a vida acontece.  De forma mais ou menos equilibrada venço as minhas metas , luto, que eu também não sou exemplo para ninguém. Sei que esperam de mim condutas, caminhos seguros , força , mas eu sou imperfeito e reconheço em mim toda essa imperfeição. Mas essa imperfeição não é desculpa para que eu não faça o que tem que ser feito, faço-o apesar da imperfeição. Trabalho todos os dias, ganho bem , para quê negar, gasto bem também , planeio com calma o meu trabalho, ligo aos meus amigos, dou mimo à mulher amada, pago as minhas contas , respondo a centenas de mails e dezenas de SMS diários, claro que existem as reuniões, e no meio disto tudo ainda leio, ouço musica e até consigo dormir ... pouco. Tenho a minha vida muito ocupada , mas ainda assim tenho tempo para o que é prioritário. Claro que para conseguir este equilíbrio de ser imperfeito a quem se cobra perfeição , tive que aprender umas estratégias. Primeira estratégia foi ter que aprender a dizer NÃO. No início custou, mas vi que opera milagres. A segunda estratégia , foi dizer NÃO e não sentir culpa por isso. Aliás começo a ficar preocupado, porque ando numa de não sentir culpa de nada daquilo que geralmente sentia. Acho que de tanto me exigir , o parafuso moeu e passei para a fase da culpa zero. Sei que sempre me exigiram muito, mas não gosto de ser apontado como modelo para ninguém. E tenho a certeza que ninguém com juízo e que me conheça bem , tem essa expectativa. Posso ser bem formado , mas sou só um ser terreno , não sou Deus. Por isso a resposta ao meu complexo e ocupado mundo profissional passa por delegar e priorizar aquilo que de facto me importa. Tenho sempre a minha agenda cheia , por isso e para ter o direito a viver , tenho que confiar e delegar. Gosto de ser um bom profissional , mas isso não implica que eu seja sempre politicamente correcto e estável, e que prescinda de todo o tempo que a vida me dá em troca de dinheiro . Há muito que deixei de atender a todas as solicitações e não quero jamais que me julguem indispensável. Ultimamente dou valor ao tempo que me sobra , ao tempo que dou a quem amo. Tenho que ter um tempinho para mim , tempinho para me doar , tempo para férias, tenho e quero tempo.  Tenho que aprender que posso ser responsável sem ter que deixar de existir. Não me posso deixar afundar nos milhares de pequenos afazeres que me chovem como trovoada de Verão, Preciso ter o tempo a meu favor e não contra mim . Passou o tempo em que eu sentia que tinha de provar não sei o quê para não sei quem...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 11:41





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  


Deus Cuida de Mim

(Para escutar clic no video)

NAO2c.jpg

Proibida a cópia e ou a reprodução deste Site, sem a prévia autorização do autor, por quaisquer meios ou processos existentes ou que venham a ser inventados, especialmente por programas de computador de acesso à Internet ou não, sistema gráfico, micro filmagens, fotográficos, videográficos; bem como a inclusão de qualquer parte desta obra em qualquer sistema de processamento de dados. Estas proibições aplicam-se também às características da obra e à sua edição. A violação dos direitos autorais é punível como crime, com pena de prisão e multa, além da possibilidade de busca e apreensão dos exemplares reproduzidos e apetrechos utilizados na reprodução.

Curriculum Vitae do Autor do Blog

Licenciado em Direito pela Universidade de Yale
Pós-graduação em Direito Criminal
Doutoramento em Medicina Forense

Estudos de História de Arte

Estudos de RPG aplicados ao ensino de técnicas teatrais

Escritor de Poesias e textos de reflexão

Com vários artigos de opinião publicados em revistas

Autor de alguns estudos de Mitologia

Membro da Maçonaria

Membro das Ordens Inglesas de Aperfeiçoamento Maçônico.

Cavaleiro Templário, membro do Preceptório Madras

Membro Honorário do Priorado

Iniciado em estudos sobre a Magia Celta em Stonehenge no ano de 1990

Membro da Antiga e Mística Ordem Rosacruz

Membro da Ordem Martinista

Membro do Colégio dos Magos

Conhecedor de, Kabbalah, Astrologia e Numerologia, formado pelas escolas mais tradicionais do ocidente.

Faixa-Preta (10º grau) de Kung Fu

Praticante de Karate

Praticante de capoeira

Professor de Chi-Kung Técnicas de kung Fu

Deu cursos e participou em projectos urbanísticos usando conhecimentos de Feng-Shui

Gestor de empresa


Mural do Sonhos



comentários recentes



subscrever feeds



Quem Nos Visita



Contador

contador de visitas