Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Cartas de amor

Quarta-feira, 18.04.07
Espero por ti nas horas calmas
em que as palavras ditas
soam como suspiros
numa paz que entontece
cartas de amor
que não foram escritas
palavras apenas ditas
que o coração não esquece
Espero por ti nas horas quietas
em que não é noite
nem madrugada
nas horas paradas
de um negro sem estrelas
em que as palavras são ecos
de gritos de amor
palavras que são ternura
sentenças não formuladas
almas rabiscadas
em palavras nunca escritas
amor que se mistura ao raiar do dia
cartas de amor
são pedaços de dor
e de alegria

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 20:00


5 comentários

De Valquiria a 19.04.2007 às 19:45

Lendo sua carta de amor,ficou interessante.As palavras a melhor forma de sedução,o seu toque tão especial torna-se uma bela carta de amor...Quanta ternura!E ler,fechar os olhos e sonhar que acalento.

De Maria a 19.04.2007 às 20:09

Olha hoje é o teu dia de sorte ou de azar. hehe . Voltei a comentar para te dizer que andam a colocar comentários agressivos e mal educados em meu nome, se aparecer aqui algum desses não sou eu. Eu faço sempre o login sapo como faço neste e nos comentários onde é possível aparecer foto a minha foto aparece. Neste teu e em muitos do sapo não aparece foto mas faço login . Foda-se que estou famoso, hehehe , o meu comentário não fica nada mal no teu ninho de famosos. Prontos, recado dado. Se aparecer uma maluca com o meu nome a dizer mais maluqueiras que cá eu, não sou eu e se não tiver login não sou eu mouro. Continuo a espera de falar contigo se fizeres o favor

De M. António a 20.04.2007 às 02:13

Mais um dia pai que perguntei como estavas e a tua resposta veio rápida e triste: Estou cansado. Tantas vezes recebo de ti essa mesma resposta: cansado. Eu sei que podia fazer mais por ti, para te ver sorrir mas tal como tu também estou cansado. Cansado de te ver dar sem receber, cansado de te ver exposto , cansado de te sentir cansado. Podia dizer-te isto só a ti, no entanto é neste cantinho que te acho, para além das tuas palavras aqui registadas, muito do que tu és está aqui. Fizeste 42 anos não é justo que te sintas cansado, que deixes que a vida seja apenas isso para ti, cansaço. Eu também tenho saudade do teu sorriso, saudade das tuas palavras alegres, pai, eu tenho saudade de ti, daquilo que tu sempre foste e que por qualquer motivo deixaste que a vida te transformasse nesse pai cansado, que não sorri, que carrega nos ombros o peso de um mundo todo. Tu tens quem te ame, apoie, amas também, então pai faz um favor que deixo registado no teu cantinho. Volta a ser como eras. Deixa para trás o que te fez mal, o que te magoou, o que te rouba o sorriso. Fica com quem te ama de verdade, com quem amas e sorri de novo. Não te peço nada pai, nada quero além disso, quero apenas que reaprendas a sorrir e que não me voltes a dizer que estás cansado. Contigo aprendi muitas coisas, principalmente a sonhar, a ser digno e a lutar por tudo em que acredito. Adoro entrar aqui e ler os teus textos, ler pedaços da tua alma que ofereces a quem te lê, adoro ler que te elogiam, que gostam de ti, mas pai, lembra-te também dos que te estão próximos , da tua família. Eu aceito de bom grado dividir-te com a mulher que amas, com os teus amigos, com a nossa família, até com os teus leitores, com as tuas profissões que sempre te roubaram de mim, aceito tudo isso, só não aceito mais dividir-te com o cansaço. Eu sei que não deveria escrever aqui, que deveria apenas dizer-te a ti estas palavras, mas é aqui que te encontro quando me ofereces silêncio envolto no teu cansaço. Não quero ter um super-pai , não quero que sejas o melhor em tudo, não quero sentir orgulho pelo que és, pelo que conseguiste na vida, não me interessa ser o filho do homem que alcançou sucesso, que tem conforto, que é amado, que é admirado. Um dia um colega disse-me: Não me importava de ser filho do teu pai. Fiquei a pensar que filho é aquele que trocaria seu pai por ti, porque eu pai, eu não te trocaria por nenhum pai do mundo. Mesmo que fosses velho, pobre, feio, se tivesses o coração que tens eu não te trocaria. Eu não te amo mais porque me podes dar férias, porque me podes dar as roupas que quero, porque me podes comprar o que te peço, não te amo mais porque és um homem realizado profissionalmente, não te amo porque tens ou porque és. Amo-te porque és meu pai, porque me deste a vida e deste-me algo mais valioso que todas essas coisas que encantam os outros, deste-me amor, educação e capacidade de sonhar e lutar. Por isso pai, de ti nada mais quero para além de desejar o teu sorriso de volta e que pelo menos uma vez não me respondas com um : estou cansado. A vida não cansa pai, a vida fortalece, ainda mais no teu caso que tanto lutaste por ela. Tu pai, tu não tens o direito de te sentir cansado quando Deus te fez renascer para nós, para ti mesmo. Quero pai que agarres a tua vida e voltes a sorrir, a acreditar e a lutar, não quero um pai cansado, quero um pai como sempre tive, lutador, forte, invencível. Quando eu era criança julgava-te um super-herói. Ficava minutos quieto, vendo os teus dedos deslizarem num teclado escrevendo, fazendo nascer sonhos. Adorava ler os comerciais que escrevias ainda que aquilo para mim fosse grego, porque em todos eles havia um pouco de ti. Uma noite destas em que sai, fui com amigos ao bar Americano e aproveitei para dançar. Antes de subirmos, estávamos ainda na zona do restaurante , um amigo pegou-me no braço e disse apontando a TV: Olha um anúncio do teu pai. E era realmente teu. Perguntei como sabia e ele respondeu que todos os teus anúncios se diferenciam dos outros porque são poesia. É verdade pai, tu espalhas poesia, por isso mesmo , neste teu cantinho onde soltas a tua alma, eu reformulo o meu pedido: Pai não deixes que a vida te canse, faz dela aquilo que fazes do teu trabalho, faz da tua vida pai, uma poesia. Adoro-te, meu pai poeta.

De Gonçalo de Assis a 20.04.2007 às 17:33

Meu filho tal como tu eu podia também dar-te muitas razões para este meu cansaço, mas nenhuma delas é tão forte que justifique que eu esteja cansado para ti. Sei que não sou perfeito, tenho falhas e muitas delas infelizmente contigo. És no entanto uma das pessoas que mais amo no mundo. Sempre que eu falhar contigo avisa-me, sempre que eu errar contigo diz-me onde errei. Não sou o pai perfeito que tu merecerias ter mas sou um pai que te ama e quer o melhor para ti. O teu comentário surpreendeu-me e emocionou-me. Apareces para mim como um homem maduro, quando ainda a pouco eu te pegava no colo e te protegia. Não quero que precises encontrar-me neste ou noutro blog, quero que me encontres dentro do teu coração e no calor do meu abraço. Amo-te meu filho, por muito que eu erre, disso nunca duvides, do meu amor por ti. Amo-te meu filho, até já meu amor

De Angélica Marques a 20.04.2007 às 12:03

Lindos textos. Escreves com um sentimento suave que nos deixa com um brilho na alma. Não sei o que se passa com o teu blog que dá desconhecido a todos que comentam, já escrevi o meu nome 3 vezes. desisto. Beijo e felicidades

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  


Caetano veloso

(Para escutar clic no video)

NAO2c.jpg

Proibida a cópia e ou a reprodução deste Site, sem a prévia autorização do autor, por quaisquer meios ou processos existentes ou que venham a ser inventados, especialmente por programas de computador de acesso à Internet ou não, sistema gráfico, micro filmagens, fotográficos, videográficos; bem como a inclusão de qualquer parte desta obra em qualquer sistema de processamento de dados. Estas proibições aplicam-se também às características da obra e à sua edição. A violação dos direitos autorais é punível como crime, com pena de prisão e multa, além da possibilidade de busca e apreensão dos exemplares reproduzidos e apetrechos utilizados na reprodução.

Curriculum Vitae do Autor do Blog

Licenciado em Direito pela Universidade de Yale
Pós-graduação em Direito Criminal
Doutoramento em Medicina Forense

Estudos de História de Arte

Estudos de RPG aplicados ao ensino de técnicas teatrais

Escritor de Poesias e textos de reflexão

Com vários artigos de opinião publicados em revistas

Autor de alguns estudos de Mitologia

Membro da Maçonaria

Membro das Ordens Inglesas de Aperfeiçoamento Maçônico.

Cavaleiro Templário, membro do Preceptório Madras

Membro Honorário do Priorado

Iniciado em estudos sobre a Magia Celta em Stonehenge no ano de 1990

Membro da Antiga e Mística Ordem Rosacruz

Membro da Ordem Martinista

Membro do Colégio dos Magos

Conhecedor de, Kabbalah, Astrologia e Numerologia, formado pelas escolas mais tradicionais do ocidente.

Faixa-Preta (10º grau) de Kung Fu

Praticante de Karate

Praticante de capoeira

Professor de Chi-Kung Técnicas de kung Fu

Deu cursos e participou em projectos urbanísticos usando conhecimentos de Feng-Shui

Gestor de empresa


Mural do Sonhos



comentários recentes






Contador

free counter