Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Desencanto

Segunda-feira, 26.11.07

 

Cansei-me de agarrar no vazio

chamas de um fogo que se extinguiu

de chorar as lágrimas de um mundo meu

que quem sabe, nunca existiu

Derrubei as pontes que construi

em noites de luar em que tudo era possível

A tua face era ainda bela

não via nela ainda a realidade, a mentira

Criei horizontes só meus

em que era azul o dia que nascia

perdi-me em palavras ternas

que eu ainda ousava pensar que entendia

Ah mas a madrugada raiou

sobre o mundo de sonho

que só dele vivia

e mostrou que dessa história só minha

tudo era cinza e lama

já nada existia

Fiz a pergunta ao vento

soltei o medo que me prendia

a resposta foi o cair da máscara

mostrando o rosto

que já conhecia

verde com a cor da mentira

do riso e do escárnio que recebi

talvez não de todo inocente

quem sabe talvez se o mereci

Não fechei de todo a janela

não se impede o sol de entrar

por mais que se tente

apenas esqueci o mundo criado

onde sei que é mentira

tudo o que se diz

não quero colher a rosa

se apesar de formosa

em tudo o mais mente

Cansei-me de lutas vãs

de lágrimas derramadas a teu belo prazer

de ser brinquedo de criança

de ser eternamente a aliança

entre o amar e o sofrer

Saio de dentro de mim

mais derrotado

cansado de te ver mentir

se me vou tu me chamas

se me aproximo

me mandas partir

Se tu nem sabes quem és

se és a sombra

de quem querias ser

se és a morte de tudo

a cinza negra espalhada

na alma que quis ainda crer

és um porto perdido

que nunca soube vencer

Ficam lágrimas perdidas

geladas numa face

de que quiseste escarnecer

não te destrui todas as estradas

deixo um caminho

por onde podes seguir

mas para o mundo de sonho

a tua própria ponte terás que construir

antes muito antes

de a vida partir!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 19:46


12 comentários

De Pedrolyondecastro@hotmail.com a 28.11.2007 às 11:37

Bom dia a todos. E mais uma vez contra minha vontade vejo-me obrigado a comentar este blog para apaziguar os ânimos ..
Ora vamos por partes .
Tenho estado um pouco distante do blog porque estou de férias
Mas alguns acontecimentos recentes levam-me a comentar
Ora vamos esclarecer algumas coisas
Estava aqui um comentário colocado ontem de um senhor de nome Carlos que foi retirado não por mim porque a minha linha editorial leva-me a dar voz a todos que comentam e a dar a respectiva resposta
Ainda que por motivos alheios à minha vontade tenha sido retirado eu respondo
Ora vamos lá, o texto desencanto que esta colocado neste blog e que tanto está a dar que falar, trata-se de um texto de Dezembro de 2004, escrito no Brasil, que se insere numa recolha de textos deste autor intitulada mar de saudade
De certo não foi aqui colocado para ferir ninguém
Todos são livres de responder aos textos porque isto é um espaço publico mas agora passo a responder particularmente ao Senhor Carlos
A conta bancária do autor deste blog não é para aqui chamada , muito menos os seus laços familiares ou as suas ligações seja a quem for
Que eu saiba neste pais ter algum dinheiro não é crime punido por lei ou pela moral de quem quer que seja
Não cabe a ninguém julgar a moral do autor deste blog , isso cabe a ele e a Deus
E como o autor do comentário parace ser amigo e defender tanto uma leitora que aqui usou livremente o direito que lhe assiste de comentar, devo dizer que essa Senhora (fugitiva) não precisa de um tal advogado de defesa, por vários motivos
Primeiro porque ela e o autor deste blog não estão em guerra são amigos e quando amigos têm desentendimentos cabe a eles mesmo resolver sem palpites de terceiros
Neste caso nem isso existiu , foi um simples comentário a um texto
Se o senhor é amigo dessa Senhora deve saber que o Dr. Gonçalo não a atacou nem a feriu para provocar uma defesa tão fervorosa da sua parte
Para mim o comentário da (fugitiva) merece-me uma palavra de apreço como todos os outros que aqui postou pela sua beleza
Não vejo aqui atrito algum, não vejo onde se possa encaixar essa defesa exacerbada que o senhor aqui fez
Quando existem aborrecimentos entre pessoas e eu sei como é difícil ser amigo do autor deste blog pela sua sensibilidade que se magoa facilmente e magoado por sua vez revida, devem ser resolvidos de forma adulta
Mas também tenho a certeza que não são precisos aqui advogados de defesa para ninguém
E muito menos nos termos que ela foi feita que não acredito que fosse sequer do conhecimento da senhora em questão com quem já falei anteriormente e que me mereceu respeito pela sua frontalidade
Queria lembrar a todos que o Gonçalo não é só o autor deste blog, ele é pai, tem família, mulher e que todos se vêm implicados quando acontecem coisas destas
Portanto Senhor Carlos peço que pense um pouco mais antes de comentar e magoar, até insultar quem não lhe fez mal a si nem à sua amiga que alias julgo não precisar nem querer esse tipo de defesa
Quero pedir a todos que neste e em todos os blogs, antes de comentar, pensem, não agridam gratuitamente pessoas, que não façam dos blogs que deviam ser um elo de união, campos de batalha
O espaço para comentários destina-se exclusivamente a opiniões sobre os textos não sobre a privacidade de quem os escreve
Vamos ter todos respeito uns pelos outros, estamos perto do Natal, vamos cultivar harmonia e não ferir nem magoar
Se alguém quiser dirigir ao autor deste blog, opiniões que nada tenham a ver com os textos por favor façam-no para o seguinte endereço de e-mail gcausasdelei@msn.com
Desejo um dia abençoado a todos com muita paz e harmonia
A vida é tão curta para ser estragada e perdida em ressentimentos vãos
Nunca esqueçam o provérbio chinês que diz que existem duas coisas que jamais podem ser remediadas
A palavra depois de dita e a pedra depois de atirada

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes