Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Só comigo mesmo

Segunda-feira, 10.03.08

Sinto-me tão só

não só de ti

mas só de mim

uma solidão só minha

que não depende de ti

uma solidão imemorial

sinto-me só de mim

só da minha vontade

só na minha loucura

sinto-me só

não só do teu carinho

mas só da minha força

não só da tua presença

mas só da ausência de mim

sinto-me só

não só das tuas palavras

mas só das minhas

não só dos teus afagos

mas só dos meus sentidos

Hoje sinto-me só

não só do teu abraço

mas só do meu calor

não só da tua carícia

mas só de mim mesmo

hoje sinto-me só

não só da tua ausência

mas de uma solidão só minha

uma solidão que guardo em mim

um jeito meu de sentir

encoberto num sorriso

uma solidão que odeio

mas de que necessito

uma solidão que ninguém adivinha

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 08:43


1 comentário

De Aparecida a 10.03.2008 às 12:30

Bom dia! Lindo poema do ser só.Só dentro de nós mesmos...Agradeço sua presença no meu humilde cantinho, sinto-me lisongeada pelo carinho que oferece a todos que o conhecem. Olha, tem um selo no blog caminhantes que gostaria que aceitasse como lembrança da dia das mulheres. Beijo carinhoso.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes



subscrever feeds