Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Falas-me de mim...

Quarta-feira, 26.03.08

Falas-me de mim

de um eu que desconheço

de uma parte de mim que vagueia

no seio da noite escura

falas-me de mim

de histórias de amor só nossas

de momentos de paixão

de loucura e de entrega

Falas-me de beijos trocados

de palavras murmuradas

de desejos que se acendem

ao toque do nosso querer

falas-me de mim

com ternura

ao ouvir-te sou menino

sou homem apaixonado

sou uma parte de ti

como tu o és de mim

no mapa de nossos corpos

já não distingo as veias

não sei em que artérias

corre o meu sangue quente

se é no meu corpo que o retenho

se é o teu coração

que o bombeia nas veias

de um só corpo tão nosso

e fala-se de amor

em cada gemido fugaz

em cada loucura sonhada

em cada momento que é nosso

em cada batalha vencida

face de um amor oculto

oculto a quem não o vê

porque o expomos gritando

no desejo acumulado

na saliva das bocas ardentes

somos dois enamorados

a tantos outros iguais

mas quando me falas de mim

com esse jeito tão teu

esse teu amor tão puro

que eu te juro por Deus

que ás vezes me julgo ser

um ser único

impar

quase um ser perfeito

mas como sei que o não sou

sou a todos igual

eu sei que me vês assim

com os olhos do amor

esse que albergas no peito

esse porque lutaste

esse que nunca negaste

mesmo dizendo que não

e eu elevo uma oração

a Deus para que nos proteja

e nos mantenha iguais

um casal , entre casais

mas com um amor tão singular

que me leva a orar

a Deus para que o preserve

e para que nenhum de nós dois ,

mais negue

a força deste sentimento

palavras perdem-se no tempo

desejos na saudade

mas um amor de verdade

quando é forte

e é sentido

não conhece o perigo

não se esconde jamais

não se mata não se sufoca

entoa-se em palavras suaves

de coração para coração

e eu peço que o futuro

te não roube de mim

que seja meu teu amor enfim

que eu seja plenamente teu

e que o tempo que se perdeu

seja ganho em amor

e que seja como for

um do outro sempre seremos

sem mais medo ou angustia

sem mentiras

e sem disfarces

Tu és para sempre minha

eu para sempre teu

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 10:10


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes



subscrever feeds