Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A OUTRA FACE DE MIM...

Quinta-feira, 08.05.08

Não existe esperança quando a madrugada morre

nos braços do dia que não nasce

não existe luz, nas trevas de uma noite longa

no entardecer frio de uma alma triste

não vejo a luz do luar desde que me perdi nas trevas

de um inferno infindo onde não há lugar a sol

a sonho e cantar de pássaros

ao murmurar de fontes  , aos hinos dos rouxinóis

anunciando o amanhecer

Não existe sonho, quando a poesia morre

nuns lábios que já não a sabem dizer

que se fecham perante o sabor a cinza

que lhes cobre a língua morta

Não existe risos , quando o seu eco é lembrança vã

de dias de sol , de manhãs felizes

de momentos em que  acreditamos nas mentiras

nas fantasias cantadas na noite, por um poeta louco

não existe alegria , nas flores que murcharam por falta de carinho

num canteiro qualquer que o jardineiro esqueceu

e deixou de regar

Não existe beleza numa face parada

onde o sorriso perdeu a magia

e as lágrimas caem soltas sem saber porquê

ou mesmo conhecendo o motivo

Não existe encanto na rosa rubra de sangue

que cai do peito lacerado de quem a oferece

como ultima dádiva da vida que se esvai

Não existe felicidade num mundo parado

onde os pássaros não voam

o vento não entoa o seu fado doce

e a chuva apenas chora a dor

de lágrimas que ninguém vê

que deslizam em silêncio numa face tão cansada

Não existe amanhã

quando o hoje nos encerra e abafa

numa armadilha que se fecha

que nos tortura

que não deixa que as nossas asas se soltem

e cruzemos o firmamento em busca de estrelas

Cai a vida morta nas mãos que estendo

a minha boca que emudeceu não canta mais

sonetos de esperança

Os meus olhos cansados não sonham mais

com o raiar do dia

as minhas mãos frias não agarram mais

o calor de uma lembrança

morri de muitas maneiras

deixei de sentir o sangue quente nas veias

tornei-me a sombra da sombra do que fui

o palhaço triste num palco vazio

num teatro que cai, sem plateia

sou apenas eu, cansado , indefeso

entregue à noite que não é mais cúmplice

que não me acolhe em seu seio

Sou apenas uma folha morta

que tem a vida breve que lhe concede o vento

quando na sua queda

a brisa a ampara e a faz rodopiar

em seu ultimo bailado

bailado de morte , mas repleto de encanto

sou lago parado, navio naufragado

caminho sem saída , estatua de gelo

pequeno cisne num lago inventado

que solta à indiferente noite, o seu ultimo canto

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 07:20


12 comentários

De Keyla a 08.05.2008 às 12:48

Olá Gonçalo! Vc sempre com lindas e carinhosas mensagens de amizade. Lindo post!!! Amo essa música e nessa voz, com esse arranjo ficou ótima!! De onde é? Uma ótima quinta-feira pra ti! - "Há pessoas que ganham muito em ser lidas, e perdem tudo em ser tratadas: escrevem com estudo e vivem sem ele" Beijinhos

De vanessa a 08.05.2008 às 15:21

ola, passando pra ver as novidades, lindo poema...boa quinta, bjos mil

De Valquiria a 08.05.2008 às 15:45

Não é facil ver a pessoa que gostamos sofrer assim;força meu amigo."A vida é por altos e baixos,em algums momentos estamos felizes,em outros estamos tristes.Basicamento é assim;e sempre será.È fato,fazemos de tudo para alcançar a alegria,o verdadeiro prazer da vida e sempre procuramos maneiras diversas para diblar os problemas.Há epoca que você acha que tudo esta errado ,que nada esta saindo como planejado,,e vem a tristeza.
Enfim,tudo isto;passara e você vai voltar a ser o que sempre foi,uma pessoa linda e ESPECIAL.FORÇA!!!
Beijos

De Nilson Barcelli a 08.05.2008 às 16:52

Embora triste, o teu poema é excelente.
Tu escreves muito bem caro amigo.

Bom resto de semana,
Abraço.

De In secret Love a 08.05.2008 às 17:24

Sente: Este é o teu momento!
Sente cada espaço de tempo, deste tempo só teu.
Sente-o em cada recanto do teu ser, em cada póro da tua alma.
Este é o teu momento.
Ainda que te afastes do resto do mundo.
Este é o teu tempo. O tempo em que te recolhes em ti e reúnes todas as ganas para gritar e para te libertares.
Sente, este é o momento que antecede o voo. Este é o tempo que antecede a liberdade e a libertação.
Fecha os olhos e respira profundamente toda a inspiração e todos os sonhos que guardas dentro de ti.
Sente: Este é o teu momento!

Sinto: Este é o meu momento, este é o meu tempo!



alfacinha

Meu menino de olhos azuis, creio que esta é uma boa resposta para o que sentes. Lindo sente tudo o que tens a sentir hoje, agora, e busca nesse sentimento a força para dares a volta por cima, como tantas vezes o fizeste, em que sempre saiste vençedor.Luta, vençe e vem para o meu peito amante.

Beijo com paixao

De wilma a 09.05.2008 às 13:09

Olá, Gonçalo!
Obrigada pelo voto lá no halma guerreira, fiquei mto feliz! TEnha um excelente final de semana. Bjos.

De Carla a 09.05.2008 às 18:55

Olá meu amado, vc é destaque no meu blog na Campanha da Amizade e tem selinho especial de destaque pra vc lá, passe lá e pegue o seu e pegue tbm o presente de Dia das Mães, embora vc não seja mãe. Mas o que vale é a comemoração e o carinho que tenho por vc meu amigo. Bjs e fica com Deus.

De Aparecida a 09.05.2008 às 20:54

Olá Gonçalo.Nunca se sinta triste ou desamparado rsrs. Lindo poema e as vezes confundo poema e poeta, pois que os dois são maravilhosos. Estou saindo de viagem, mas venho desejar um ótimo dias das mães junto com seus familiares e bom final de semana. Beijo.

De Aparecida a 09.05.2008 às 20:55

Olá Gonçalo.Nunca se sinta triste ou desamparado rsrs. Lindo poema e as vezes confundo poema e poeta, pois que os dois são maravilhosos. Estou saindo de viagem, mas venho desejar um ótimo dias das mães junto com seus familiares e bom final de semana. Beijo.

De Lucia a 09.05.2008 às 23:17

Olá,Gonçalo!Tudo bem com você?estive fora uns dias,senti muita saudade...Muito lindo o texto,parabéns!Um lindo dia das mães para você e sua família.Bom Fim de Semana!Beijos!

Comentar post


Pág. 1/2





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes