Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



FANTASIAS

Sábado, 28.06.08

 

 

      

 

 

 

 

 

 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esta noite sonhei contigo...
E o sonho tão doce, bendigo
Que me deu tanta ventura.
Uma estrelinha que refulgia
Em céu negro se acendia
iluminando a noite escura!
 
Eu sonhava que escutava

A tua voz que me encantava

Nos meus lábios a divagar
Que teu rosto se moldava
E o teu corpo desejava
ter-me em ti , para te amar
 
Que eu te beijava gemendo,
Que teu rosto enrubescendo
e tua boca amor pedindo
Tanto amor tua alma ansiava
E tanto fogo se adivinhava
nesse teu olhar faminto
 
E depois dos meus abraços,
tu suspiraste, em meus braços
,
faminta, dos beijos meus
Tu olhavas-me a sorrir,
e por força eu queria ouvir
palavras de amor, juramentos teus
 
E a tua voz, era fantasia
No meu desejo que pedia
desconhecida melodia
cantada com tanta ternura,
tantas estrofes de carinho
ao meu peito , prometia
 
A tua voz doce , de mulher
Falava em noites de prazer
Como nunca eu as vivi
tinha gemidos suaves,
Como bater das asas de aves,
cujas carícias nunca senti
 
Parecia no meu coração

que esse sonho era emoção
que se derramava do meu peito
Que o meu olhar te adivinhava
Que o meu sangue parava
nesse momento eterno e perfeito
 
E depois numa promessa
feita no altar da vida
enamorado me senti
dormias terna em meus braços
E um anjo de amor,

anjo que nunca vi

dizia de olhos molhados
eu vos abençoo, enamorados

eu olhei e adormeci
 
Tu eras sempre tão bonita
O teu jeito de menina
brincando em leito de flores
teu rosto tão doce e terno
sereno teu rosto adormecido
tela de belissímas cores
 
Com um beijo te acordei
sem querer eu suspirei
E tu olhavas para mim
esse olhar que sempre amei
doce afago de ternura
fazendo promessas sem fim
 
Voltei a beijar-te e sorri
Teus lábios tremeram , eu vi
encostaste teu peito no meu
E fui eu então que tremi,
A minha boca que gemeu
pedaço de paraíso, 

nós dois juntos, o céu
 
E choveram tantas flores
de tantas e ternas cores
como teu olhar que me seduz
E quando partiste, que saudade
como se para toda a eternidade
A minha vida ficasse sem luz!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 10:59


3 comentários

De Zaza a 29.06.2008 às 16:18

Inspirado como sempre, gosto muito dos seus poemas. Bjus

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes