Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Inimigo oculto

Quinta-feira, 07.05.09

Existe um inimigo oculto que não se preocupa com o cargo que ocupamos , com o nosso status, com o nosso currículo ou relevância social.

Esse inimigo não se deixa enganar pelo nosso sorriso

sabe quando estamos confiantes

ou apenas fingimos estar.

Ele conhece todos os nossos medos

e só ataca os nossos pontos fracos

com uma autêntica estratégia militar.

Ele é um perigo porque usa uma arma terrivelmente eficaz

o conhecimento pleno daquilo que somos

das nossas incertezas

e dos nossos medos secretos

O nosso pior inimigo é uma parte obscura de nós

esse inimigo oculto encerra-se bem no fundo dos nossos medos

da incapacidade que notamos em nós.

Esse inimigo aproveita a nossa fragilidade.

Se temos pouca vontade de trabalhar o nosso inimigo oculto arranjará formas perfeitamente lógicas e explicáveis para que esse desejo seja cumprido.

Quando gostamos de desempenhar bem as nossas funções

o nosso inimigo oculto pode tornar-nos uns chatos perfeccionistas

que querem alcançar a perfeição.

Uma daquelas pessoas chatas

que pouco a pouco deixam de ter vida social e amigos

porque eles atrapalham a agenda.

Quando você sabe que precisa de fazer dieta

e pensa que nesse dia será só comida natural e suco

lá vem o seu inimigo oculto

lembrar-lhe aqueles pratos deliciosos cheios de calorias

e os bolos cheios de doces e natas

como se você não pudesse mesmo passar sem eles.

É uma luta entre a vontade e a razão

em que a razão quase sempre perde.

Se somos fumadores

ou dependentes de qualquer outro suporte químico

imediatamente o nosso inimigo oculto associará esses suportes  a momentos bons

para que o nosso corpo anseie e sinta

que precisamos fumar

ou beber

ou usar drogas

para estarmos plenamente felizes

e satisfeitos.

Conquistar o governo de um Pais é muito mais fácil do que conquistar o domínio da nossa mente.

Devemos sempre questionar se não estamos exagerando no que fazemos

ou até no que deixamos de fazer.

Muitas vezes perdemos a batalha para o nosso inimigo achando que estamos no caminho correcto.

É uma batalha diária que travamos contra nós mesmos

e que devemos vencer diariamente.

É complicado lutar contra um inimigo que está alojado em nós.

Nunca poderemos vencer essa guerra porque ela nunca termina

basta que vamos vencendo as batalhas uma a uma.

Na verdade esses inimigos podem tornar-se nossos amigos

porque nos levam a lutar e a vencermo-nos a nós mesmos

na luta para encontrarmos o melhor de nós mesmos.

Na luta eterna entre o querer e o poder

o certo e o errado

o vicio e a virtude... 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 16:20


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes



subscrever feeds