Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Perdoa-me Pai

Quarta-feira, 15.07.09

Pai Perdoa-me

Pai perdoa-me todas as vezes que parecia escutar-te

Mas que a minha indiferença não me deixava ouvir o que me dizias.

Pai perdoa-me as minhas palavras tantas vezes impensadas

O meu pouco tempo contigo

Pai perdoa-me a falta de paciência

Quando me queres aconselhar nos estudos

Pai perdoa-me por tantas vezes te julgar antiquado

Pai perdoa-me por tantas vezes ter ignorado a tua vasta

 experiência de vida

Perdoa-me Pai , tantas vezes ter preferido ficar com os amigos

Em vez de ficar contigo

Perdoa-me Pai

Todas as vezes que me convidaste para jogar ténis e recusei

Porque achava que o que tinha para fazer era mais importante

Perdoa-me meu Pai

Pelas vezes que fiquei impávido perante as tuas dores

Pai Perdoa-me todas as vezes que não te respondi

Com o respeito que mereces

Perdoa-me Pai

Os abraços que não dei

Os beijos apressados

O carinho adiado

Perdoa-me meu Pai

Por não ter reconhecido em ti

Todos os valores de Cristo

Abençoa-me meu Pai querido

Marco António Batista

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 17:20





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes