Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Ame Bonito

Quinta-feira, 16.07.09

Gostar de alguém é muito fácil

tão facil que nem paramos para pensar

nos cambiantes desse gostar.

Mas é preciso fazer do amor que sentimos pelo outro

um amor bonito.

Amar de um jeito bonito

é uma forma dificil de amar

quase uma arte

que tem que ser aprendida.

Existem muitos amores

amores fortes , indomados , intensos

cheios de entrega e de dádiva pessoal

mas que se confrontam na dificil tarefa de se tornarem bonitos.

Amores intensos , eternos

muitas vezes balançam

porque não sabem simplesmente ser bonitos.

Cobram, rotinizam , exigem , reclamam

deixam de tentar entender o outro

vivem de razões

e ter razão é a pior coisa no amor.

Porque quem tem razão

sente-se sempre no direito e tem-no

de exigir, de querer ser ouvido

atendido e obedecido

mas esquece

que o sem razão

talvez esteja a atravessar um momento na vida

no qual precise não ter razão

ou tenha razões que não cabem na razão comum.

Se ama

não queira nunca ter razão

ter razão é um perigo

empobrece o amor

porque sempre ter razão

é invocado como algo justo

e quase sempre na hora errada.

Saber amar de um jeito bonito

é saber escolher a hora de ter razão

e de usar a razão.

Quando amamos

devemos tirar de todas as emoções

até da sem razão

a maior ternura e beleza possíveis.

Os cheios de razão

esperam do amor

aquilo que a razão lhes ensina a esperar

quando talvez devessemos esperar

actos de sem razão

porque não há razão no amor.

Quem busca razão , sofre

e ao sofrer

torna o amor menos bonito.

Procurar razões é prender a criança que existe em nós

e sem soltar essa parte de nós

nenhum amor é bonito.

Não devemos temer a infantilidade

devemos derrubar os muros da opinião alheia.

Para quem ama

toda a atenção é sempre pouca.

Quem se enche de razões não entende

que muitas vezes a pouca atenção

é toda a atenção possível.

Quem ama bonito

não gasta a atenção que lhe é dada

cobrando a atenção que não teve.

Não devemos criar teorias sobre o amor

devemos apenas amar.

No amor não devemos ter medo

do que tememos

não devemos ter medo de sofrer

porque ter esse medo

é já sofrer.

Não faça em nome do amor

jogadas, golpes de esperteza

não tenha atitudes sabidamente eficazes

no amor não é sábio ter essas espertezas

devemos ser apenas nós

na pureza das emoções e medos

tudo aquilo que a vida nos ensinou a não ser.
Se nos amarmos o suficiente para sermos capazes de gostar do amor, poderemos começar a tentar fazer o outro feliz.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 15:49


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes



subscrever feeds