Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Para ti mar

Sexta-feira, 22.06.07

Tenho saudades do mar

do mar que fala comigo

que me conta segredos perdidos

de ilhas que só ele conhece

Mar que me banha o rosto

docemente numa carícia

que lava as lágrimas salgadas

que me caiem pelo rosto

que me acaricia e embala

na beleza da noite esquecida

sob a magia do luar de Agosto

Tenho saudades do mar

aquele mar que é confidente

que me escuta com calma

ouvindo-me falar de amor

que me sussurra mistérios

que me embala a saudade

ao som do cantor dolente

das suas ondas beijando a areia

mar tranquilo, doce e quente

que como mão de donzela

me acaricia o corpo

num gesto de amor e carinho

caminho contigo mar

só tu sabes meus segredos

meus amores e meus medos

de um secreto viver

fujo para ti terno mar

nunca estarei sozinho

porque o som de mistério

que me sussurras docemente

vou levá-lo para onde eu for

estarei sempre contigo

unidos eternamente

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 08:31

Para quê????

Quinta-feira, 21.06.07

 

Para quê falar se não me revejo

nas frases que digo

Se as palavras calam na boca

o que não digo

Se penso e repenso, cada frase

cada gesto

como actor ensaiado num teatro

vazio

Para quê falar

se as palavras não dizem,

não mostram as lágrimas caladas

os sorrisos pálidos que morrem

no rosto

Para quê falar se a voz não traz

o som alegre de uma palavra de

amor

se cada sílaba é pensada e repensada

ao pormenor

Para que falar, se falando calo

o que quero dizer

e o grito retido, que fez tão mal

que sabe a cinza, de um lume apagado

para quê falar

se mesmo falando, permaneço calado

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 20:31

Conta-me

Quinta-feira, 21.06.07

 

Conta-me os teus segredos

aqueles que guardas

não sei porquê

que escondes não sei onde

num canto da alma

que a vista não vê

Conta-me as tuas histórias

aquelas que um dia escreveste

a sorrir

esperançosa no tempo

no futuro incerto que há-de vir

Não escondas atrás de sorrisos

palavras fechadas

mortas em casulos de dor

não tenhas medo de cantar

sem esse secreto pudor

as canções feitas de gemidos

de gritos escondidos

do nosso amor

Conta-me teus desejos

tuas secretas lembranças

tuas vontades

teus sonhos e ambições

vamos ser um único ser

presos num abraço

daqueles que vivem

para além do tempo

para além do espaço

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 20:20

Metade

Quinta-feira, 21.06.07

 

E que a força do medo que tenho, não me impeça de ver o que anseio, Que a morte de tudo o que acredito, não me tape os ouvidos e a boca: porque metade de mim é o que grito, mas a outra metade é silêncio.

Que a música que ouço ao longe,
seja linda, ainda que triste.
 
Que a mulher que eu amo,
seja para sempre amada, mesmo que distante:
porque metade de mim é partida,
e a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo,
não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor,
apenas respeitadas como a única coisa que resta
a uma pessoa inundada de sentimento:
porque metade de mim é o que ouço,
mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora,
se transforme na calma e na paz que eu mereço.

Que essa tensão que corre por dentro
seja um dia recompensada:
porque metade de mim é o que penso,
e a outra é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste,
Que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.

Que o espelho reflicta em meu rosto, o doce sorriso
que me lembro ter dado na infância:
porque metade de mim é a lembrança do que foi,
a outra metade, eu não sei.

Não seja preciso mais que uma simples alegria
para me fazer aquietar o espírito,
e que o teu silêncio me fale cada vez mais:
porque metade de mim é abrigo,
mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma reposta,
mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar:
porque é preciso simplicidade para fazê-la florescer,
porque metade de mim é platéia,
e a outra metade é canção.

E que a minha loucura seja perdoada,
porque METADE DE MIM É AMOR, E A OUTRA METADE, TAMBÉM.

 

Oswaldo Montenegro

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 02:36

Sombras

Quarta-feira, 20.06.07

 

Estamos algures perdidos

na sombra que passa

Perdidos num mundo só nosso

numa história maravilhosa

que tens para me contar

da qual adivinho o encanto

a doçura

com que será dita ao despertar

És para mim mulher

rosa pura

imaculada ao toque do amor

mulher que amo como um louco

que desejo , que quero para mim

num gozo pleno, que seja eterno

num orgasmo de sentidos

que não tenha fim

Somos sombras esquivas no vão da vida

perdidos com medo das marcas

que a vida causou

és flor singela

que guarda segredos

coração delicado que tanto amou

Cerram os teus lábios

o que não dizes

por medo de mostrares a alma à luz

é teu silêncio castigo pesado

fardo que carrego

a minha cruz

Tenho-te no peito

sempre guardada

tesouro só meu

por descobrir

haverá um tempo para nós reservado

tempo guardado

no Futuro que há-de vir

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 20:15

Madrugada

Terça-feira, 19.06.07

 

Procuro na noite que me cerca

uma madrugada brilhante

que nasça devagarinho

na luz do teu olhar

Procuro a madrugada orvalhada

no sorriso dos teus lábios

que se molham de lágrimas

e se abrem em promessas

de outras tantas madrugadas

Procuro a madrugada que liberta

no abraço carinhoso que aperta

o meu corpo tão dormente

por uma noite tão longa

procuro o sol no carinho

no calor da mão que busco

olhando nos olhos da noite

que luto para vencer

Que venha a madrugada feliz

com odor de rosas campestres

no orvalho que se solta

enfeitado de diamantes

Procuro a madrugada que quero

no teu sorriso que brilha

que se ilumina de luz

ainda que por instantes

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 20:35

Noite

Terça-feira, 19.06.07
Perdi-me no meio da noite
de uma noite sem estrelas
onde a tinta negra escorre
e abafa gritos
que não sei como soltar
Perdi-me no negro da noite
de uma noite sem lua
Procuro-te no meio do nada
mas não te encontro
porque cerras as mãos vazias
e são frias as lágrimas que correm
procurando caminho
pelo meu rosto cansado
Perdi-me sem bússola
sem norte
no negro escuro do nada
que em nada transforma a vida
Procuro-te na escuridão
ouço o som da tua voz
mas não te consigo alcançar
perdido no escuro sem luz
onde as sombras assustam
e são os sorrisos fantasmas
saídos do túmulo do medo
procuro-te perdido em trevas
sinto a tua presença
mas não sinto o teu calor
o teu corpo esfuma-se ao toque
e é de louco a minha gargalhada
procuro-te, estendo a mão
porquê amor? porque não me levas?
Porque me deixas
porque me entregas
sozinho à escuridão
Vem mostrar o meu caminho
feito de amor e ternura
ensina-me a caminhar contigo
sê meu ninho
meu abrigo
mostra-me que a luz existe
que não é uma ilusão

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 20:12

Constatação

Segunda-feira, 18.06.07

 

Quando estou contigo

não quero apenas o teu odor

de fêmea

Nem o toque da tua pele

ou os teus beijos provocantes

nem quero somente

as palavras ternas

com que me embalas

Quando estou contigo

sinto uma alegria

que desconhecia

Uma paz plena que me toma

Não só apenas por seres

a melhor de todas as companhias

mas também porque me dás forças

porque me ajudas a lutar

contra o que fere e dói

contigo aprendi

que eu posso fazer

o meu destino

Quando estou triste

tu sorris

e o teu sorriso é madrugada

que afasta as trevas da minha alma

empurrando a noite que me sufoca

e dando-me de presente, o dia

Contigo aprendi que amar

não é um jogo de sedução

que amar não é só sexo

que o amor é grande demais

para caber só

nuns minutos de prazer

Que o amor não é amparo

e muito menos abrigo

para o medo da solidão

Contigo escrevi uma musica

uma musica de vida

vida feita de amor

em que tu és a pauta

onde escrevo com ternura

todas as notas que criamos

Quando estas distante de mim

sinto que há em nós uma ponte

que nos liga

coração a coração

Para mim tens a doçura

e a beleza do entardecer

que precede a noite

e a ajuda a vestir o seu manto

de mistério

Para mim tu és um anjo

que passeia num jardim Divino

todo semeado de estrelas

Sinto o teu abraço

no calor com que o sol me acolhe

quando abro a minha janela

A ternura das tuas mãos

é como um delicioso tormento

que percorre doce

a minha pele

Desde que te conheço

os meus pés tomaram rumo

porque me abraças

e obrigas-me a caminhar

Teus olhos guiam-me por caminhos

que desconheço

Poderia falar de ti sem parar

mas prefiro dizer

que és como o ar que respiro

que te sinto na aragem cálida

que me acaricia no crepúsculo

quando o dia

começa a morrer

Tu és o meu caminho

a minha luz

e tantas vezes a minha razão

para viver

Mas não encontro mais palavras

que digam

o que na verdade és para mim

Sinto que amar-te

é viver em harmonia com Deus

e mesmo que a dor esteja presente

que a felicidade

seja uma diária conquista

eu tenho que dizer

que não importa o que acontecer

que haja o que houver

EU AMO-TE!!!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 06:07

TEMPESTADE

Domingo, 17.06.07

 

Tenho dentro de mim uma tempestade

ventos de ira sopram

trovões ameaçadores rugem na minha

boca

Oa elementos em fúria

provocam tornados na minha alma

que ameaçadoramente atacam e destroem

que lançam dor e confusão

Tenho uma tempestade dentro de mim

que ruge

que se solta em relâmpagos de fúria

que me deixam enlouquecido

com um travo a sangue na boca

Sou tempestade de sentidos

de sentimentos que transbordam

de um dique que se rompeu

Sou demónio que ruge na noite

pragas a todos que oram

vestidos de uma paz que não tenho

Sou lobo solitária que uiva na madrugada

solta o grito que assusta crianças

que calmamente dormem em seus berços

Sou mar revolto de mágoas perdidas

areia quente em turbilhão

tempestade de areia no deserto

que o meu desespero criou

Sou o fim da calmaria

a tormenta aguardada com pavor

por todos que a temem

e receiam

Sou alma perdida num remoinho

que gira louca, num rodopio sem parar

sou pássaro ferido na asa

perdido no meio do nada

buscando a primavera

que tarda em chegar

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 19:06

MISTÉRIO

Domingo, 17.06.07
Vens pela noite, calada
teu sorriso é magia
é sonho
é mistério que devo desvendar
Vens pela noite serena
de manso
sem fazer alarde
E a tua presença preenche-me
enche o vazio
Vens com a tua luz
essa luz que irradias
igual à luz das estrelas
que iluminam o céu
de um brilho sem igual
Vens quieta, parada
olhas-me com irresistível olhar
chamas-me sem nada dizeres
sem uma palavra se ouvir
És o mistério da noite
é de rosas o aroma
que se solta do teu cabelo
Vens pela noite
eu espero-te, minha amada
cessa contigo o meu medo
a minha insegurança
a minha solidão
Faz-se luz
é madrugada
quando tu, mistério
amor, mulher
me estendes a mão

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 18:40






mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  


Caetano veloso

(Para escutar clic no video)

NAO2c.jpg

Proibida a cópia e ou a reprodução deste Site, sem a prévia autorização do autor, por quaisquer meios ou processos existentes ou que venham a ser inventados, especialmente por programas de computador de acesso à Internet ou não, sistema gráfico, micro filmagens, fotográficos, videográficos; bem como a inclusão de qualquer parte desta obra em qualquer sistema de processamento de dados. Estas proibições aplicam-se também às características da obra e à sua edição. A violação dos direitos autorais é punível como crime, com pena de prisão e multa, além da possibilidade de busca e apreensão dos exemplares reproduzidos e apetrechos utilizados na reprodução.

Curriculum Vitae do Autor do Blog

Licenciado em Direito pela Universidade de Yale
Pós-graduação em Direito Criminal
Doutoramento em Medicina Forense

Estudos de História de Arte

Estudos de RPG aplicados ao ensino de técnicas teatrais

Escritor de Poesias e textos de reflexão

Com vários artigos de opinião publicados em revistas

Autor de alguns estudos de Mitologia

Membro da Maçonaria

Membro das Ordens Inglesas de Aperfeiçoamento Maçônico.

Cavaleiro Templário, membro do Preceptório Madras

Membro Honorário do Priorado

Iniciado em estudos sobre a Magia Celta em Stonehenge no ano de 1990

Membro da Antiga e Mística Ordem Rosacruz

Membro da Ordem Martinista

Membro do Colégio dos Magos

Conhecedor de, Kabbalah, Astrologia e Numerologia, formado pelas escolas mais tradicionais do ocidente.

Faixa-Preta (10º grau) de Kung Fu

Praticante de Karate

Praticante de capoeira

Professor de Chi-Kung Técnicas de kung Fu

Deu cursos e participou em projectos urbanísticos usando conhecimentos de Feng-Shui

Gestor de empresa



comentários recentes



subscrever feeds