Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



PONTE

Domingo, 03.06.07

 

Há um espaço vazio na minha alma

um espaço cinza

onde o sonho não entra

espaço que o amor deixou vago

porque distraído nem olhou

é apenas um cantinho

um cantinho no meio do nada

do nada imenso

que vive escondido em mim

Vem, pega na minha mão

ensina-me a esquecer a dor

a insegurança 

a solidão

do vazio que me toma

pega a minha mão

e ajuda-me a vencer o medo

medo feito escuridão

que me domina nas noites insones

em que o sono não vence

o sabor a cinza da minha boca

Vamos encontrar no calor do sorriso

o sonho que  ficou disperso

no caminho de pedras soltas

que o nosso amor vem pisando

Vamos encontrar as estrelas

nos olhares trocados

nos murmúrios de amor

vamos construir uma ponte

uma ponte para nós dois

uma ponte que nos una

Não feita de tijolo e cimento

mas uma ponte de amor

com pilares que se apoiem

na confiança, no carinho

na cumplicidade

e no mutuo conhecimento

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 23:19

Repondo a verdade

Domingo, 03.06.07

 

Quero pedir desculpa a todos os amigos que frequentam este blog. Porque sem querer os induzi em erro, porque também fui enganado. Recebi 2 poemas de uma Senhora que mos enviou por MSN dizendo-se autora, poemas esses que editei de boa fé, crendo estar a fazer o correcto. Só que a minha companheira descobriu esses poemas num site da autoria de alguém que se intitula, António poeta.

Fiquei assim a saber que essa senhora cometeu um crime de plágio no qual sem querer me vi envolvido.

Ao autor apresento as minhas sinceras desculpas

Quem quiser visitar o site do autor legítimo das mesmas pode fazê-lo com o seguinte endereço

http://poesias2.blogspot.com/

Reposta a verdade desejo a todos a continuação de um bom Domingo

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 16:25

Quero-te

Sábado, 02.06.07

 

Menino , homem
que me ergue do siso
e tanto me agracia.
Desejo ser corrompida
por seus preceitos e hábitos,
invadida pelo seu estilo de viver.
Sentir-me adestrada pela magnitude
e toda magia e meiguice do seu proceder.
Dou a mão à palmatória, és erudito e notório,
me ensina, me acode, me sacode, preciso aprender.
Resumindo tudo, tudo mesmo, o que eu mais ambiciono
é me metamorfosear em paz, e ser afável
assim, como você!
Quero-te meu Menino Homem assim como tu és chamado!!!!!!!!!!!
Meu Menino, Homem dos meus sonhos,
do meu querer,
o meu tudo,
alem da eternidade
QUERO-TE! Meu Menino!!

Quero esse teu corpo
apetitoso e melindroso,
esse teu jeito iluminado,
essa tua forma tão ímpar
de passear através da vida.
Quero tua alegria,
esperança e crença
de que tudo um dia,
naturalmente se transformará,
desde que nós os humanos
não descontinuemos de  amar.
Quero teu modo criança,
repleto de malandrice
tão menino
tão adulto

 

Mais um texto da exclusiva autoria de CÉLIA REGINA

 

TEXTO PLAGIADO POR CÉLIA REGINA

 

AUTOR- António poeta 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 22:48

Emoções

Sábado, 02.06.07

Sorrio...

Sem nunca esperar um sorriso

em troca

Choro...

sem esperar que alguém me enxugue

as lágrimas

Apenas choro

Muitas vezes fico triste

mas não espero que alguém

carregue o fardo da minha dor

Vivo todas as emoções

esperando que a vida me ensine

a ser feliz

Sei que a vida me deu

alguém que sorri

por me ver sorrir

alguém que chora por me ver

chorar

sei que há um coração

que bate por mim

uma melodia doce

suave

que me ensina a amar

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 15:13

Máscaras

Sexta-feira, 01.06.07

 

Que ninguém se iluda comigo

que não se engane com os meus sorrisos

porque os meus sorrisos são máscaras

máscaras que se colam ao meu rosto

que me sufocam

e esse que vos sorri não sou eu

Eu sorrio mesmo quando choro

fingir um sorriso é uma arte

que com o tempo aprendi a dominar

mas não se enganem

não é sorriso

O meu sorriso é máscara de segurança

sinal de tranquilidade

Eu sorrindo finjo controlar o mundo

como se fosse Jesus caminhando sobre

as águas

mas não, não se enganem

eu sou menino perdido

O meu sorriso é aparência

que se cola ao meu rosto

mas é apenas máscara superficial

que esconde medos e agonias

por baixo do meu sorriso

há o cinzento da tarde de inverno

O meu sorriso esconde medos

fragilidades

loucuras

é uma máscara que não tiro

que carrego dentro e fora de cena

mas não acreditem nele, por favor

Oculto-me, fecho-me no escuro

no escuro do meu sorriso

porque não quero que me encontrem

e para isso crio o sorriso

o sorriso distante e frio

que evita que me vejam

que me oculta da verdade

de quem sabe da mentira da minha máscara

Mas tu que sabes as lágrimas

que o meu sorriso oculta

tu que com o teu olhar

me despes do sorriso

da máscara com que me cubro

Tu, tu és a minha salvação

É a tua verdade que me arranca a máscara

é no teu olhar que me vejo

tal qual eu sou

perdido e sem máscara

mas é em ti que me encontro

Nos teus olhos tu libertas-me de mim

nos teus olhos eu vejo-me, nu

sem máscaras

despido da minha mentira

da mentira do meu sorriso

Destes muros que me prendem

desta cadeia que é feita por mim

construida pedra a pedra

pela mentira do meu sorriso

Mas sinto-me indefeso perante ti

porque contigo a minha máscara cai

e tenho medo do teu olhar

do teu olhar que me tira a máscara

Investigo esse teu olhar

tenho medo que não seja dedicação e amor

Sabendo que conheces a minha fraqueza

tenho medo que rias de mim

Que o teu olhar me desvende

e me desvendando

eu te perca ao cair da máscara

Tenho medo que sem esta máscara

eu não seja o que procuras

eu seja um outro eu que desconheço

e que caindo a máscara

tu vejas que eu

não sou aquele eu que vês em mim

aquele eu que tu amas

Então eu continuo a sorrir

treinando a máscara que me cala

num jogo de sorrisos que me

assusta

mostrando-te um homem forte

quando por dentro

eu sou o menino assustado que chora

que pede carinho

que treme de frio no gelo do meu sorriso

Desfilo sorrisos, todos máscaras

máscaras vazias, sorrisos colados

a minha vida é um sorriso sem sorrir

Cai a máscara e mostro-me como sou

menino frágil

trémulo

que caminha para ti

Abafo na garganta o que me dói

e falo de coisas superficiais

porque não sorrio

ou sorrio

mas não sorrio no teu olhar

Mas sei que não te deixas enganar por mim

que sabes o que não digo

por trás do sorriso

que sorri para ti

e que não sorri

nesse olhar que me tira a máscara

Por favor esquece o meu sorriso

não ouças o que digo

ouve o que não digo, por favor

sorri quando eu chorar

quando eu sorrir

podes chorar

Detesto a minha covardia

que me faz sorrir

num sorriso que não sorri

Detesto a máscara que se cola

à minha face cansada

de tanto me mascarar

Quero ver no teu olhar

a força para eu deixar de me mascarar

quero que me obrigues a tirar a máscara

que pegues na minha mão

e me ajudes a caminhar

mesmo quando te parecer

que eu não quero

obriga-me a aceitar

Cada vez que teu olhar me desnuda

a minha máscara cai

o meu coração liberta-se e voa

vôos pequenos, titubeantes, mas voa

ainda assim

Com teu olhar onde brilha amor

afecto e ternura

eu solto-me

deixo que a máscara caia

e o meu sorriso sem sonho

fica de repente genuíno

alegre, verdadeiro

Eu não sou tarefa fácil

carregando tanta mascara

tantas que nem eu conheço

perdido num mundo

que aprendi a mascarar

As máscaras que me amordaçam

são muito antigas

confundem-se com o tom da minha

pele

Mas o teu olhar de amor

descola-as, elas caem

e está no teu amor

a esperança da minha liberdade

Por favor ajuda-me a tirar a máscara

a sorrir sem chorar

a ser o eu que sou

Ajuda-me com firmeza

mas também com delicadeza

porque eu sou menino

frágil

perdido

procurando o abrigo do teu coração

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 22:48

Homem lobo

Sexta-feira, 01.06.07

Este texto é uma participação especial de uma leitora que mo enviou e que infelizmente sem meu conhecimento fez plágio

 

Lobo apetitoso,
maduro, experiente,
habilidoso,
venha
me devorar.
Quero ser saboreada,
deliciar seu paladar.
Seus dentes, sua língua,
sua saliva,
o céu da sua boca,
seus pêlos...
estou pronta
pra você,
vem caçador,
vem me lamber,
me morder,
me abater e arrebatar de prazer,
me faça uivar,
gemer com seu querer.
É gostoso...
é além de gostoso,
ser dilacerada, aniquilada,

usufruir de seu sorver.
Salte no meu pescoço
minha fera faminta,
indomável e insaciável.
Regozija-me estar assim ,
sob o seu poder
e à sua mercê.

CÉLIA REGINA

Texto Plagiado Por Célia Regina

Autor António Poeta

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 15:06


Pág. 5/5





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  


Caetano veloso

(Para escutar clic no video)

NAO2c.jpg

Proibida a cópia e ou a reprodução deste Site, sem a prévia autorização do autor, por quaisquer meios ou processos existentes ou que venham a ser inventados, especialmente por programas de computador de acesso à Internet ou não, sistema gráfico, micro filmagens, fotográficos, videográficos; bem como a inclusão de qualquer parte desta obra em qualquer sistema de processamento de dados. Estas proibições aplicam-se também às características da obra e à sua edição. A violação dos direitos autorais é punível como crime, com pena de prisão e multa, além da possibilidade de busca e apreensão dos exemplares reproduzidos e apetrechos utilizados na reprodução.

Curriculum Vitae do Autor do Blog

Licenciado em Direito pela Universidade de Yale
Pós-graduação em Direito Criminal
Doutoramento em Medicina Forense

Estudos de História de Arte

Estudos de RPG aplicados ao ensino de técnicas teatrais

Escritor de Poesias e textos de reflexão

Com vários artigos de opinião publicados em revistas

Autor de alguns estudos de Mitologia

Membro da Maçonaria

Membro das Ordens Inglesas de Aperfeiçoamento Maçônico.

Cavaleiro Templário, membro do Preceptório Madras

Membro Honorário do Priorado

Iniciado em estudos sobre a Magia Celta em Stonehenge no ano de 1990

Membro da Antiga e Mística Ordem Rosacruz

Membro da Ordem Martinista

Membro do Colégio dos Magos

Conhecedor de, Kabbalah, Astrologia e Numerologia, formado pelas escolas mais tradicionais do ocidente.

Faixa-Preta (10º grau) de Kung Fu

Praticante de Karate

Praticante de capoeira

Professor de Chi-Kung Técnicas de kung Fu

Deu cursos e participou em projectos urbanísticos usando conhecimentos de Feng-Shui

Gestor de empresa



comentários recentes



subscrever feeds