Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Presentes de amigas

Terça-feira, 07.08.07

Presente da minha amiga Estrelinha

 

http://cantinhodaestrelinha.blogspot.com

 





Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 19:07

Presentes de amigos

Terça-feira, 07.08.07

.

 

Presente da amiga Paloma

http://paloma.almeida.zip.net

 

 

Presentes da Minha amiga Gata Lize Miranda

 http://gatalizemirandadois.zip.net

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 18:54

Presentes de amigos

Terça-feira, 07.08.07
t">

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 17:05

Obrigado Lia Gomes

Terça-feira, 07.08.07

 

 

Deixo aqui transcrita a homenagem que  me foi prestada por Lia Gomes e que adorei. Obrigado Lia.

 

 

PARA GONÇALO NUNO DE ASSIS

Por ser meu amigo
Por que talvez algumas pessoas não tenham
Entendido sua atitute e coragem para abordar um assunto sério
Com muita educação e seriedade
pelos seus textos, e homenagem ao povo brasileiro.
Um Beijão amigo!


".. Ah, o diferente, esse ser especial!
Diferente não é quem pretenda ser. Esse é um imitador do que ainda não
foi imitado, nunca um ser diferente.
Diferente é quem foi dotado de alguns mais e de alguns menos em hora,
momento e lugar errados para os outros.
Que riem de inveja de não serem assim.
E de medo de não agüentar, caso um dia venham, a ser.
O diferente é um ser sempre mais próximo da perfeição.
O diferente nunca é um chato.
Mas é sempre confundido por pessoas menos sensíveis e avisadas.
Supondo encontrar um chato onde está um diferente, talentos são rechaçados; vitórias, adiadas; esperanças, mortas.
Um diferente medroso, este sim, acaba transformando-se num chato.
Chato é um diferente que não vingou. Os diferentes muito inteligentes percebem porque os outros não os entendem.
Os diferentes raivosos acabam tendo razão sozinhos, contra o mundo inteiro.
Diferente que se preza entende o porque de quem o agride.
Se o diferente se mediocrizar, mergulhará no complexo de inferioridade. O diferente paga sempre o preço de estar - mesmo sem querer - alterando algo, ameaçando rebanhos, carneiros e pastores.
O diferente suporta e digere a ira do irremediavelmente igual: a inveja do comum; o ódio do mediano.
O verdadeiro diferente sabe que nunca tem razão, mas que está sempre certo.
O diferente começa a sofrer cedo, já no primário, onde os demais de mãos
dadas, e até mesmo alguns adultos por omissão, se unem para transformar o
que é peculiaridade e potencial em aleijão e caricatura.
O que é percepção aguçada em : "Puxa, fulano, como você é complicado".
O que é o embrião de um estilo próprio em :
"Você não está vendo como todo mundo faz? "
O diferente carrega desde cedo apelidos e marcações os quais acaba incorporando.
Só os diferentes mais fortes do que o mundo se transformaram
( e se transformam) nos seus grandes modificadores.
Diferente é o que vê mais longe do que o consenso.
O que sente antes mesmo dos demais começarem a perceber.
Diferente é o que se emociona enquanto todos em torno agridem e gargalham.
É o que engorda mais um pouco; chora onde outros xingam; estuda onde outros burram.
Quer onde outros cansam. Espera de onde já não vem.
Sonha entre realistas. Concretiza entre sonhadores. Fala de leite em reunião de bêbados.
Cria onde o hábito rotiniza.
Sofre onde os outros ganham. Diferente é o que fica doendo onde a alegria impera.
Aceita empregos que ninguém supõe. Perde horas em coisas que só ele sabe importantes.
Engorda onde não deve.
Diz sempre na hora de calar.
Cala nas horas erradas.
Não desiste de lutar pela harmonia.
Fala de amor no meio da guerra.
Deixa o adversário fazer o gol, porque gosta mais de jogar do que de ganhar.
Ele aprendeu a superar riso, deboche, escárnio, e consciência dolorosa de que a média é má porque é igual.

Os diferentes aí estão: enfermos, paralíticos, machucados, engordados,
magros demais, inteligentes em excesso, bons demais para aquele cargo,
excepcionais, narigudos, barrigudos, joelhudos, de pé grande, de roupas
erradas, cheios de espinhas, de mumunha, de malícia ou de baba. Aí estão,
doendo e doendo, mas procurando ser, conseguindo ser, sendo muito mais.
A alma dos diferentes é feita de uma luz além.
Sua estrela tem moradas deslumbrantes que eles guardam para os pouco capazes de os sentir entender.
Nessas moradas estão tesouros da ternura humana.
De que só os diferentes são capazes.
Não mexa com o amor de um diferente.
A menos que você seja suficientemente forte para suporta-lo depois."

A Alma dos Diferentes
Artur da Távola

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 14:54

Conto de fadas

Segunda-feira, 06.08.07

Apetece-me viver num mundo de fadas

em que o sol seja borrão

feito por mão de criança

Em que o mar seja uma pincelada

de um pincel usado por mão divina

embebido

numa paleta de cores

Apetece-me viver num mundo de fadas

em que a chuva, sejam diamantes

ofertados generosamente

por mãos dadivosas

de uma fada madrinha

Queria que este mundo, fosse perfeito

onde a felicidade fosse

um grito solto na rua

e o sorriso fosse imposto

como lei marcial

Queria um mundo só meu

um mundo de amor

mundo de fadas

de mãos de crianças

mundo de certezas

mundo de paz

Não posso tê-lo

mas posso sonhá-lo

e fazer nascer um todos

as mais belas esperanças

e sejamos de novo

aves felizes

voando num céu

que Deus pintou

sejamos poetas

e sonhadores

Pobre de quem

nunca sonhou

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 20:19

Quem sou

Segunda-feira, 06.08.07

 

Não sei quem sou

perco-me num mundo de sentimentos

revolto-me

afogado em mar de emoções

deslizo em turbilhões de sentidos

As pessoas vêm em mim

o que lhes digo não o que sou

Grito no silêncio

que me amordaça

peço que me vejam para lá do que digo

não sou apenas palavras

sou sonho

sou amor

sou medo sou abrigo

posso ser uma bênção

ou ser um perigo

As pessoas esquecem que respiro

que choro e rio

na mesma proporção

que não anjo nem deus

nem sequer diabo

sou homem vulgar com coração

Não quero que me vejam

como perfeito

nem como pecador

nem como santo

nem como ateu

quero que descubram

no meio do vento

no meio das palavras

do choro

das risadas

quem de facto sou eu!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 19:13

Alma

Quarta-feira, 01.08.07

Escolho caminhos para percorrer

onde me perco

e fico sozinho

caminho sem jeito de retrocesso

porque não sei como

mas sei que é o caminho

Procuro sinais

na face das estrelas

que escondem o rosto

com medo de mim

como se eu fosse um deus

ou divindade

que num passe de mágica

as levasse ao fim

Cavalgo no luar

que corre de noite

pelos céus sem estrelas

em meio a tempestade

são os raios suas crinas

não temo perdê-las

nem te perco a ti

que de mim

és metade

não sei porque caminho

nesta noite cerrada

em que a lua bela

há muito partiu

só sei que sinto

que é a minha estrada

caminho da alma

que já o descobriu

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 20:26

Hino à Vida

Quarta-feira, 01.08.07

És bela e divina

em frases e gestos

que são só teus

sorrisos atrevidos

em caminhos percorridos

que só nós conhecemos

por entre pedras e silvas

caminhamos a par

e não nos perdemos

Por meio de sonhos

de derrotas e conquistas

caminhamos risonhos

sem mostrar fraqueza

apoiados num amor

que é mais do que bênção

é a nossa riqueza

Juntos, sempre a par

corremos ao encontro

do sonho, da vida

não desistimos de sonhar

e nem de lutar

amparados pela esperança

nunca perdida

e é de sonho

de esperança

e de luta

que é feita a vida

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 17:40

Entrevista

Quarta-feira, 01.08.07

 

Uma amiga do blog

http://o.jornal.zip.net

fez-me uma entrevista que se encontra no blog com o link acima, quem quiser ler poderá visitar o blog que é lindo e interessante e para ler a entrevista, basta clikar na caixa referente as entrevistas.

Um  abraço a todos.

Beijos Norminha pelo excelente trabalho

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 10:13


Pág. 2/2





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes



subscrever feeds