Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A nossa casa

Terça-feira, 05.05.09

Havia um Senhor que sempre trabalhara na construção civil , até que já de uma certa idade , cansado , decidiu descansar.

E avisou o seu patrão de toda uma vida , que iria reformar-se.

O patrão teve pena de perder um mestre tão trabalhador e capacitado, mas compreendeu que ele tinha todo o direito de descansar.

Mas antes de se reformar o patrão entregou-lhe uma ultima obra para fazer.

Ele aceitou por mera obrigação , mas estava já tão farto daquele trabalho, e também desmotivado e sem vontade , que fez a pior obra da sua vida.

Fez acabamentos feiíssimos , usou materiais sem qualquer qualidade.

E o resultado final foi uma casa ruim e feia.

Quando ele terminou de fazer a triste e feia obra, o patrão veio conhecer a casa e de seguida ofereceu-lhe a chave, dizendo:

-Esta casa é para si , é o meu presente por toda uma vida de trabalho para a nossa empresa.

Certamente que se aquele Senhor soubesse que estava a fazer a sua casa, teria usado bons materiais, e teria feito bons acabamentos.

Pela sua falta de vontade , ele mesmo condenou-se ainda que sem saber a viver numa casa feia.

E é assim que sucede com todos nós.

Construímos as nossas vidas de maneira distraída , sem colocar muitas vezes o que temos de melhor em nós.

Como se agindo assim fossemos capazes de ser mais espertos ou audazes que os outros.

E nos assuntos importantes , gostamos mais de ser espertos , de recorrer a esquemas , do que sermos aplicados.

E um dia vemos apavorados a situação a que essa nossa filosofia de vida nos fez chegar.

E de repente vemos que estamos de facto a viver na "casa" que construímos , que se soubéssemos como ela ia afundar , teríamos construído melhor.

A vida é a nossa casa, cada palavra , cada gesto , cada atitude formam as paredes e o tecto da casa onde passaremos a nossa vida aqui.

Por isso devemos construir com empenho e sabedoria.

E mesmo que uma doença grave nos roube o tempo de construção , mesmo que tenhamos a certeza de pouco podermos construir , devemos fazer o que nos for possível , com o máximo de dignidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 22:53

Sentir o Amor

Terça-feira, 05.05.09

Se alguém disser que me ama
não tenho que me sentir amado
porque o amor não nasce desse conjunto de palavras mágicas.
A célebre expressão "amo-te" não é um génio saído de uma lâmpada de sentimento que resolve tudo.
Para eu sentir amor
tenho que me sentir amado.
Para alguém mostrar que me ama
tem que ter mais que palavras bonitas
mais que abraços quentes
e uma montanha de beijos.
Nem o sexo ou o desejo enlouquecedor
significa amor.
Sinto-me amado pela minha esposa
porque ela nunca viveu de declarações
ela interveio directamente na minha vida.
Ela mostrou-me que amar
não é só bons momentos na cama
palavras doces
que fazem bem ao ego
mas sim preocupar-se quando dou o passo errado
zelar para que eu esteja feliz
mesmo que para isso saia uma tremenda briga.
Estar sempre disposta a ouvir-me
quando me sinto perdido
e a encontrar-me
mesmo que me mostre o caminho que preferia não ver.
Sinto-me amado
porque a minha mulher recorda em detalhes ínfimos
todas as nossas conversas.
Sinto-me amado
quando ela se esquece de si mesma
para só se lembrar de mim.
Quando vi que ela era capaz de dar a vida
para salvar a minha.
Quando vejo a união que ela promove
no seio da família.
Quando vejo a sua tristeza
perante a minha própria tristeza
ou quando vejo o seu sorriso maroto de menina
quebrando uma birra minha
e explicando
que afinal não valia a pena...
Sinto-me amado
porque tive o perdão dela quando precisei
e nunca os meus erros foram usados depois
como escudo ou arma de vingança.
Senti-me amado porque ela me aceitou como eu sou
não é amado quem tem que se ocultar
mostrar o que não é
em nome de um sentimento escravizante
que pode ser tudo
mas nunca será amor.
Quem se oculta para ser amado
não o é de facto
porque o outro ama uma mentira
alguém que não se mostra por inteiro
e escraviza-se à vontade do outro
em nome de um amor
que na realidade é apenas um vazio
Amar é amar o todo
o inteiro
e é assim que me sinto amado.
Senti-me amado pela minha esposa
quando vi que não se "apossou" de mim
que respeita as minhas ideias
que não invade o meu espaço
que não me neutraliza
que me dá direito à minha solidão
quando percebi que ela tudo compreende
tudo aceita, que tudo posso confidenciar
e ser compreendido.
No seio deste amor
sinto a segurança de ser como sou
sem ter que me recriar
sem ter que me omitir
porque ninguém é feliz
negando uma parte de si
e quem cria um personagem para manter uma relação
é um mentiroso triste
porque não há pior mentira
do que mentir a si mesmo
Senti-me amado quando não precisei temer
ou chorar
quando descobri
que para fazer valer a minha opinião
não tenho que gritar
nem magoar
basta ouvir com amor
e falar com carinho
E sei que mesmo que eu esteja errado
serei ouvido sem agressões
O amor é um sentimento pleno
que não cabe num simples " amo-te "
...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 07:44

DIA DA MÂE

Domingo, 03.05.09

 

Mãe , tanto tempo passado

hoje sou eu que canto para dormires

Que te faço imaginários carinhos

dou um beijo de respeito e amor

e gostaria que nada tivesse sido em vão

 

É tão bom mãe , abrir o coração

e ver dentro dele

Paro mãe , para te falar de nós

dos dias e das noites que se passam

das orações que esqueci de rezar

 

Mãe , é relembrando-te que viajo para dentro de mim

lamentando não ter podido aliviar a tua dor

que hoje também é a minha

Sinto tantas vezes em mim , o desespero que sentiste

e sei que sou parte do teu coração

 

Quem sabe  mãe , podes ajudar-me mais

sei que não devia pedir-te tanto

Sei que o meu caminho é marcado por Deus

Mas deixa que eu sinta ainda a vida

embora ao partir , eu saiba que estarei bem

 

Muitas vezes choro por impotência

queria poder fazer mais , sei que faço pouco

mas fico imaginariamente junto a ti

num canto de sonho que é só nosso

erguendo nas mãos o pouco que soube  fazer

 

Muitas vezes a vida dói demais mãe

alguns estendem-me a mão, mas queria a tua

sinto falta das palavras ternas

Do teu modo sereno de me mostrar

que sou menino de birras e manhas

 

Hoje mais uma vez , elevarei uma oração para ti

minha esperança e minha fé , aprendi contigo

A minha vida está parada no meio das mãos de Deus

É muito doloroso estar separado de ti

numa distância intemporal chamada eternidade

 

Mas haverá sempre um reencontro para um filho

com a sua mãe

Vivo da melhor maneira como contigo aprendi

Não sei mãe , se é o bastante

mas sei que é o melhor que de ti , ficou em mim

 

Nunca os nossos corações se perderão um do outro

e em minha mente dou-te beijos e acarinho o teu rosto

Já chorei muito esta separação e quando te quero encontrar

invento-te num mundo feito de fé e carinho

Mas um dia irei dormir lado a lado contigo

descansarei na mesma terra

viverei a eternidade contigo

e sei que nunca mais ficarei sozinho.

 

Este é um texto que dedico a todas as mães , cujo dia em Portugal se celebra hoje.

Escrevo-o em memória de todas as mães que já partiram incluindo a minha e em homenagem a todas as mães que fazem da maternidade um apostolado.

Um beijo especial de amor e respeito para a minha mulher que também é mãe e uma tremenda mãe coruja.

Que eu admiro e respeito.

Beijos com carinho para todas as mães do mundo.

Que Deus as abençoe

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 08:32


Pág. 3/3





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes



subscrever feeds