Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Meu Jardim Interior

Segunda-feira, 05.03.12
 
Aprendi a guardar em mim mesmo os meus acertos e nunca os erros cometidos .
Olho na minha vida , para tudo que já fiz e não fico obcecado com o que ainda falta fazer Guardo no meu coração o eco das alegrias vividas e não o cinza frio da tristeza .
Gravo na minha memória o som das minhas gargalhadas e nunca do choro passado .
Eternizo em mim as palavras de amor e esqueço as de raiva.
Deixo penetrar na minha alma , as minhas auroras e esqueço os meus poentes .
Traço um mapa com as linhas do meu sorriso e nunca das minhas lágrimas .
Contarei a meus filhos , a doce Paz das minhas primaveras , ocultando-lhes a secura das tempestades do meu Inverno .
Guardo na minha pele o calor dos carinhos , nunca o amargo dos gestos indelicados.
Faço linha recta dos meus passos , deixando para trás os desvios.
Conservo nas minhas mãos as pétalas das rosas que ofereci e nunca os seus espinhos .
Nos meus lábios conservo o doce das palavras de amor e não o azedume das palavras amargas .
Guardo na memória as minhas escaladas e esqueço as minhas descidas .
Perpétuo em mim os dias em que sou fonte e esqueço as horas em que a minha alma secou .
Orgulho-me das minhas vitorias e deixo para lá as derrotas .
Quero que a minha vida seja um sol pleno de luz , deixo para trás as sombras que me rodearam .
Uma flor que nasça no nosso coração , é bem mais importante que as pétalas caídas das mil flores que a vida deixou morrer.
Uma palavra de amor pode trazer a luz que ilumina até ao fundo o nosso coração.
Temos que acreditar que a bondade que soubermos distribuir é bem mais forte que o mal que assola o mundo .
E quando me sinto muito triste , paro e penso , que é na noite mais negra , que as estrelas mostram maior brilho .
 
                                              Gonçalo Nuno de Assis
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 15:13

Paciência??? Pois...

Sexta-feira, 02.03.12
Como eu gostava que a paciência se vendesse como qualquer medicamento . Se isso acontecesse eu iria gastar uma boa soma mensal a comprá-la . Tantas vezes apesar da minha educação que dizem esmerada , já me apeteceu mandar muita gente para o c... (carnaval) entenda-se . Penso que às vezes conto até cem mil para não soltar todos os impropérios que me apetece . Dias há em que estou sem paciência para garotos , para idosos , dias em que até certas vozes são motivo de ira para mim . Dias em que de bom grado mandaria à m... (missa) claro , colegas de trabalho e em que conto até dez para não responder torto à minha mulher . Tenho dias em que os amigos são um peso, o trabalho é um martírio , e nem a mim mesmo me aturo . Reclamo porque o banco pela net esta lento demais , mando para o lixo dezenas de PPS,s que não tenho vontade de ler . Tantas vezes me sinto com falta de paciência para tudo , às vezes até para Deus . A velha e boa paciência de ir com os filhos ao cinema , de ir pescar , de gastar a tarde arrumando a desordem dos papeis , tudo isso se foi e muitas vezes o que me vale é a paciência fabricada dos calmantes e ansiolíticos. Vivo a correr e nem eu mesmo sei onde quero chegar , o que espero alcançar depois de parar . Foi esta vida de loucos que o meu coração não aguentou e pergunto a mim mesmo , se eu tivesse morrido durante o transplante , o que mudaria neste mundo? De certeza o mundo não ia parar , a minha empresa iria continuar , até mesmo as pessoas que amo iriam continuar a viver , ainda que sem mim . Mas se Deus me deu a oportunidade de chegar até aqui , tenho mesmo é de agradecer , de acalmar e de dar novo ritmo à minha vida . Bem mais calmo , tanto quanto possível . Tenho que aprender que o mundo vai continuar como até aqui e que sou eu que terei que reinventar a tão desejada paciência.
 
Gonçalo Nuno de Assis

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 18:40


Pág. 2/2





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes



subscrever feeds