Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Se um dia eu tiver que partir...

Quinta-feira, 24.09.09

 

Se um dia eu tiver que partir

procura-me na imagem mais doce

e no carinho mais terno

que te possas lembrar.

Se um dia eu tiver que partir

procura-me no sussurro da noite

que murmura juras de amor

às flores perfumadas.

Se um dia eu tiver que partir

procura-me na brisa quente

que acarinha o teu corpo

em gestos lânguidos.

Se um dia eu tiver que partir

procura-me no cantar do rouxinol enamorado

no brilho das estrelas, luzes divinas

no mar, manto de água

formado por lágrimas de saudade.

Sempre serei eu

em todos os momentos de carinho

de aconchego

e até de solidão.

Se um dia eu tiver que partir

procura-me no orvalho que corre da rosa

uma lágrima de Deus.

Numa musica tocada num velho piano

que a minha alma um dia

sonhou para ti.

Procura-me no sonho

que nos acalenta a alma.

Se um dia eu tiver que partir

procura-me no que mais gostas

mas se mesmo assim não me encontrares

procura-me no fundo do teu coração

eu sei que para sempre estarei ai.

 Texto de Gonçalo Nuno de Assis com edição de Mara Costa

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 22:26


6 comentários

De Nuno Mello a 25.09.2009 às 16:44


Não é hábito O autor do Sonhos responder a comentários , salvo raras excepções e esta é uma delas.
O Gonçalo não pode neste momento responder pessoalmente ao comentário , mas por seu pedido eu o farei aqui.
Este espaço de comentários é publico e ainda que o comentário não se enquadre no post , claro que fica.
No entanto o Gonçalo desmarca-se completamente do exposto aqui por este leitor.
Pessoalmente quero dizer que o Gonçalo é frontalmente contra a vacina da gripe A , não por um hipotético extermínio o que é de longe loucura , mas apenas porque a vacina não foi suficientemente testada.
Na nossa opinião , minha e do Gonçalo, nem o Sr. nem o Ministério da saúde prestam um bom serviço à população, todos pecam por um alarmismo sem fundamento.
A gripe A é uma infecção gripal normal , por um novo vírus que até agora se mostra mais frágil que o influenza normal.
O que move o mundo na ânsia de o travar não é o seu perigo actual , mas sim o medo que a repicagem , o contágio pessoa a pessoa o torne cada vez mais forte e o leve a assumir mutações que possam ser mortais.
Por isso é tão importante evitar que ele passe de uma pessoa a outra.
Por isso a urgência em o delimitar e o perigo que ninguém parece compreender.

Seja como for a vacina , na minha opinião , é de facto um meio arriscado pela sua falta de testes e por agora não se justifica dado que a taxa de mortalidade por este vírus é mínima /
No caso de ele fazer uma mutação , quem tiver tomado esta vacina adoecerá na mesma porque na pratica surgira um novo vírus.
Seria muito bom que as pessoas adoptassem medidas de higiene que precavessem a sua disseminação pelos humanos.
Seja qual for a causa do vírus e a sua proveniência , neste momento ele é uma realidade.
Cabe a nós que ele atinja o numero menor de pessoas possível.
E por favor deixeme-nos de terrores absurdos e de conspirações fantasiosas
Obrigado.
NUNO MELLO

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes