Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Vive em Liberdade

Domingo, 27.09.09

Devemos segurar a nossa vida

do nosso jeito

nas nossas mãos

e não devemos jamais

entregar as rédeas dela a ninguém.

Por muito que alguém nos ame

e nos deseje todo o bem

só nós sabemos de verdade

o que sentimos e como sentimos.

Nem sempre aquilo que conseguimos dizer

sobre nós

corresponde exactamente ao que nos vai na alma.

Mentimos tanta vez

para ocultarmos a nossa fragilidade.

Quem não sorriu já, tentando nesse sorriso,

esconder uma lágrima que teimosamente desliza?

Quantas vezes sentimos um nó bem apertado na garganta

e escondemos o choro por vergonha?

Quantas vezes desejamos virar as costas a alguém e ficamos

seja por medo , por carência ou por respeito.

Quantas vezes desejamos ouvir aquela frase

e temos apenas silêncio?

Quantas vezes o nosso desejo seca

na boca que apenas esperava um beijo?

Quantas vezes desejamos um abraço

um carinho que nos conforte

e só recebemos solidão?

Quantos dolorosos passos demos

para ser o que hoje somos?

Quantas pessoas sabem valorizar-nos

ou entender o que de bom fizemos?

Criticar , inventar, mentir é fácil

mas ficar no lugar do outro , isso ninguém quer.

Socorrer as nossas dores

ser um porto certo de abrigo,

algum amigo é amigo para querer?

Claro que não!

Ouvir os nossos problemas,

isso muitas pessoas gostam

mas não para ajudar

apenas por mera curiosidade.

Por tudo isto não devemos entregar a nossa vida

nas mãos de outra pessoa.

É errado pensar que sem alguma pessoa

sem aquela pessoa especial

não se consegue viver.

Quando a pessoa que amamos

não nos ama de igual forma

ou simplesmente nem ama

a nossa vida não termina por isso

e se dermos uma chance à vida

ela nos dará alguém bem melhor.

Temos que agarrar a nossa vida

e guiá-la no caminho da felicidade.

A felicidade é um destino

que nos aguarda sem qualquer pressa,

cabe a cada um de nós chegar lá

pela estrada do amor , da paz,

da alegria e também da imortalidade.

 

Texto de Gonçalo de Assis com edição de Nuno Mello.

                       ***

Quero deixar uma palavra aos leitores do Sonhos.

As poesias aqui escritas estão a ser preparadas para edição futura em papel.

Por isso o Sonhos está a ser revisto, estão a ser dados títulos a posts que os não tinham e estão sendo retirados textos que não se enquadrem no projecto editorial.

O Blog contém recados que na época eram necessários , mas que não se enquadram numa colectânea de poemas.

Todos os textos retirados , não se perderam , estão arquivados num outro site , que vamos personalizar e ficara anexo ao Sonhos.

No Sonhos ficarão as poesias, as que já existem e as que ainda serão escritas e uma ou duas entrevistas com o autor.

Um abraço a todos.

Nuno

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 02:24


1 comentário

De Valquiria a 28.09.2009 às 17:36

Boa Tarde Gonçalo!Estou aqui com as mãos no queixo e admirando o que escreveu.Tanta inspiração!Tantas verdades!!!Sim,Gonçalo nada mais gratificante que a estrada do amor,da paz,a alegria e também da imortalidade.
Beijos com carinho

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes