Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Opostos em nós ...

Segunda-feira, 09.08.10

 

Quando temos uma opinião formada sobre um qualquer assunto , é muito fácil falar , debater . Muito mais complicado é falar por meio de atitudes e gestos tudo o que temos guardado no coração, tudo o que fica por dizer , antes que a pessoa a quem o queremos dizer se canse e vá embora .

 

Temos uma capacidade enorme de julgar quem publicamente comete um erro , mas não conseguimos evitar os nossos erros , nem mesmo evitar aqueles que um dia já cometemos e deram mau resultado .

 

Somos capazes de ser simpáticos , de ser amigos, de dizermos exactamente o que os outros querem ouvir , complicado é ser sincero , é dizer aos outros a verdade , o que sentimos com convicção e na hora certa .

 

Todos somos peritos em justiça e temos uma capacidade enorme de aconselhar em todos os problemas alheios , no entanto , quando enfrentamos situações similares , ficamos perdidos sem saber o que fazer e quando ou como fazer .

 

Temos a tendência para ficarmos intolerantes e irritados , quando algo não sai como queríamos , mas somos incapazes de mostrar o nosso amor a quem de facto nos ama , nos compreende e aceita . É esta nossa cegueira e absurda incapacidade que nos faz perder pessoas verdadeiramente excepcionais .

 

Gastamos tempo inutil mentindo sobre sentimentos , camuflando , quando dentro de nós e para nós mesmos é impossível mentir .

 

O ser humano tem visão selectiva , apenas vê o que lhe interessa , jamais somos capazes de ver quando erramos , de admitir que a nossa inércia nos fez perder , isso sim é difícil .

 

É tão fácil dar o abraço , cumprimentar alguém com alegria , mas quantas vezes não temos coragem de dizer  Adeus a quem parte , ainda mais quando essa partida acontece por nossa culpa . Quando não soubemos manter alguém importante na nossa vida .

 

Todos gostamos de beijar , de dar um abraço , de sentir o calor do outro , mas quase ninguém pára para sentir a energia boa que vem , quando estreitamos nos nossos braços a pessoa certa .

 

Todos temos um sonho , ser amados . Mas poucos conseguem amar de facto , amar de verdade , sem mentiras ou máscaras , amar de verdade é darmo-nos a outra pessoa e só ela contar de verdade para nós.

 

Ouvimos com alegria os elogios , mas fechamos os ouvidos à nossa consciência , àquela vozinha interior que teima em apontar-nos tudo que de errado fizemos .

 

Todos temos uma costela de ditador , gostamos de impor os nossos desejos , mas fica difícil de aceitar regras na nossa própria vida , ou de a tornarmos tão exemplar , quanto exigimos aos outros .

 

Tal como as crianças , temos sede de saber , mas nem todos sabemos ouvir a verdade e ainda menos temos a capacidade de a entender .

 

Temos momentos na vida que choramos de rir e rimos às gargalhadas , exige mais esforço sorrir para não chorar ou rir enxugando às lágrimas .

 

É tão comum dizer "amo-te" , mas tão invulgar dar a alma de verdade , por inteiro a alguém .

 

Para qualquer homem é tão fácil sair com várias mulheres , ter sexo com todas elas , mais complicado é aceitar que só uma nos vai amar e nos aceitar tal como somos , por inteiro .

 

É comum termos o nosso nome nas agendas de muita gente , incomum é termos um lugarzinho no coração de todas essas pessoas .

 

Nós que todas as noites cometemos a proeza de sonhar , raramente somos capazes de lutar por um sonho .

 

Assim como ser eterno não significa viver infinitamente , significa apenas marcar tão intensamente um coração , que numa fracção de segundo esse coração pensa viver toda a eternidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 17:26


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes



subscrever feeds