Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Portugal de tanga

Segunda-feira, 23.08.10
E Portugal está mesmo de tanga. Eu acho que os Portugueses ainda não se deram conta de que estamos a rolar para um precipício . Portugal não tem dinheiro e não tem como o conseguir . E infelizmente não vejo que medidas se possam adoptar para remediar o quadro actual . O estado social não tem dinheiro para continuar a financiar preguiçosos para não trabalharem. O maldito rendimento mínimo , subsidio de reinserção social , tem destruído a pouca segurança social que ainda tínhamos . Ora vejamos , neste momento depende do estado social 45% da nossa população . Isso é um absurdo , ainda mais num Pais cuja economia estagnou e não apresenta qualquer desenvolvimento. Eu sou a favor do estado social para quem efectivamente precisa e o merece . Ora bem , é claro que idosos que trabalharam toda uma vida e fizeram os seus descontos têm na mais elementar justiça o direito a uma reforma que lhes permita viver com dignidade . Existe também uma parcela de idosos que sempre trabalharam , mas ou porque não o faziam continuamente para a mesma entidade patronal ou porque trabalhavam no campo em patrões alternados que nunca fizeram descontos  , chegam ao fim da vida sem terem comparticipado para o estado social , mas que pelo seu trabalho colaboraram para o desenvolvimento da economia e esses merecem sim uma pensão digna . Assim como a merece quem trabalhando e pagando os seus impostos e fazendo os seus descontos se vê sem emprego ou quem adoece e precisa de apoio. Não é dessas pessoas que o estado deve retirar benesses , é injusto e desumano . O estado que gasta milhões no famoso rendimento mínimo deveria repensar e retirar esse subsídio . Eu sei que tomou medidas restritivas , que começam por obrigar os beneficiários a fazer prova do agregado familiar e os seus rendimentos . mas isso é tapar o sol com uma peneira , porque todos sabemos que a maior fatia desse subsidio vai para ciganos , cuja prova de agregado familiar é impossível  e que podem arranjar quantas moradas quiserem assim como identidades . Eu sei que o fazem e isso enoja-me . E não só os ciganos , existe uma enorme fatia da nossa juventude que perdeu os sonhos , o desejo de se realizar , a vontade de trabalhar e vive dependente de um subsidio que os torna parasitas e que nunca lhes dará a vida que teriam se trabalhassem . Porque em Portugal ao contrário do que se diz não há falta de trabalho , prova é , que estamos com imensos imigrantes de Leste e do Brasil e que todos encontram aqui emprego . Os portugueses é que não gostam na sua grande parte de dobrar a coluna . Passamos de um Pais com uma taxa imensa de analfabetos mas que mesmo assim tinha uma forte economia , para um Pais de doutores , em que à sombra do canudo se estão completamente lixando para trabalhar . E vá de subsídios para reinserir estes meninos no mercado de trabalho que nunca lhe fará as propostas de que se julgam merecedores. Seria melhor que todos estes beneficiários parasitas fossem canalizados para o reflorestamento florestal , para a limpeza das matas , para locais onde fossem úteis e justificassem o que recebem . Existe uma grande fatia de idosos e acamados em Portugal , que vivem na mais completa solidão , sem ajudas e que estes dependentes dos subsídios podiam ajudar, trabalhando no apoio aos idosos e merecendo o que recebem . Por falar em incêndios não pude deixar de rir com tristeza das "animadoras" notícias deste ano sobre fogos florestais , ficamos a saber que a área queimada é inferior em relação a anos passados . A inteligência que divulgou a nota , esqueceu-se de referir que forçosamente tem que ser menor , uma vez que a área disponível para arder , a pouca ainda com mata também é menor . Estamos num Pais sufocado por impostos , em que as pequenas empresas suportam um sistema decadente e em que as grandes empresas fogem para Países em que os salários e as exigências do estado são menores . Estamos num Pais que infelizmente nada produz , um Pais que assinou acordos vergonhosos em trocas de subsídios da UE sem se lembrar que esses subsídios não seriam eternos . Não temos pesca , e receberam-se subsídios para destruir traineiras , não temos produção agrícola, recebemos subsídios para arrancar oliveiras e vinhas e hoje os olivais que povoam o Alentejo são de espanhóis que conservaram a sua quota de produção de azeite . Não temos quotas de leite , enfim , somos um Pais quase inútil ou mesmo inútil na UE. Oferecemos apenas serviços ou seja turismo . Um turismo cuja procura está a cair a pique . Haveria que investir para salvar a economia , mas com os impostos que temos , não há como aliciar empresários e nem como manter as empresas já existentes a funcionar . Os mercados internacionais já nos olham como caloteiros em potencial e avisam que vão deixar de nos emprestar dinheiro . O dinheiro que ainda vem está a assegurar o estado social , não está a ser investido em nada de rentável para a economia . O estado parece o Zé do telhado, pede a uns para dar a outros . E tenta poupar dinheiro das formas mais absurdas e uma das mais escandalosas é fechar as escolas, obrigando crianças a fazerem quilómetros até uma outra escola . E por falar em escola , esse projecto -lei que quer impedir os chumbos no ensino está hilariante . Se eu soubesse disto , não tinha estudado tanto , começava agora os meus estudos com a certeza de que não precisava abrir um livro . Que estimulo tem um aluno para estudar se sabe que o colega que nada estuda vai passar de ano da mesma forma? Que homens vamos ter na próxima geração ? Que qualidade de trabalho terão estas pessoas? Não será melhor quando a criança atingir a idade escolar , o estado vender-lhe logo o canudo que ela quiser ai por uns euritos? É que assim tínhamos doutores com fartura e com a ressalva de que o estado ganhava um dinheirito extra . Confesso que a menos que surja uma fada madrinha e agite a vara de condão , não vejo saída para esta crise que já tem cerca de 30 anos. Talvez se o estado reduzisse com justiça o estado social e retirando o rendimento mínimo , os dependentes teriam forçosamente que procurar trabalho e por sua vez sustentarem esse mesmo estado social, se o estado desse aos jovens empresários os mesmos benefícios que deu aos empresários chineses que aqui montaram as suas lojas , se não subisse mais os impostos e se reduzisse os gastos estatais , a nível de Ministérios e extinguisse uma boa parte das delegações que nada faz , talvez começássemos a ter algum credito internacional . Neste momento não é a quem trabalha que o estado deve pedir sacrifícios , deve exigir de quem nada ainda fez . A divida do estado neste momento é de 100% e fala-se na hipótese de o estado privatizar a EDP e a Galp para que a divida desça 3 pontos . Ou seja o estado desfaz-se de duas empresas rentáveis e passa de uma divida de 100% para uma de 97% e fica na mais completa insolvência . Eu às vezes acho que os governantes perderam de vez o juízo. Seria razoável investir na agricultura , ao menos para garantir e prover as nossas necessidades nessa área , mas ai também teria que se acabar com a mama dos subsídios . Os agricultores neste momento são o segundo cancro do Pais . Eles semeiam o mínimo possível que lhes garanta os subsídios e não tratam das sementeiras , deixam-nas ao acaso porque sabem que caso não produzam o subsidio vem a caminho . Então trabalhar para quê? Se chove vem a calamidade da chuva , se não chove é a seca , se cai geada é uma desgraça e até a barragem do Alqueva que era suposto dinamizar a agricultura no Sul , pariu um rato . foi implantada uma rede de canais por todo o Sul , numa obra que ainda decorre e que é caríssima , a barragem este ano atingiu o seu limite máximo e mesmo assim nada se viu . E só ouço as queixas habituais dos agricultores ávidos por mamar na teta do costume . Para terminar em beleza temos o Pedro Passos Coelho , o líder do meu partido que mais me envergonhou até hoje , a apresentar propostas alucinadas e fora da realidade , num extremismo que me faz lembrar Hitler e um Sócrates exausto que se apoia nas loucuras do oponente para se fazer de herói e de vitima . Voltaram ao jogo do aprova , não aprova o OE e não param para pensar que mais importante que as guerrinhas internas pelo poleiro é a nossa credibilidade no exterior . Se o Orçamento não for aprovado será o descrédito total e a prova mais evidente para todos que o Pais está ingovernável e se instaurou aqui a Republica das Bananas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 12:01


1 comentário

De valquiria a 27.08.2010 às 00:52

Boa noite Gonçalo!Infelismente ver Portugal um país tão lindo chegar a este ponto querido.Temos que lutar pelo que acreditamos e assim  inspiraremos outras pessoas também.O que será da nova geração ese o atual os governates ,esta deixando uam Republica de bananas.È querido há anos os governantes vem a corrupção e pior os governnates anteriores  oportunistas roubaram muito mais  do que a corrupção oferece.Claro ao passar dos anos chegarem a uma crise desta.Não digo so seu país querido como há vários nesta situação.Espero que Portugal consiga sair desta situação lamentavél querido.
Beijos com carino

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes



subscrever feeds