Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



SAGA DOS APAIXONADOS

Quarta-feira, 20.10.10
Às vezes um grande amor nasce de uma profunda e sincera amizade
Quando nos olhamos e percebemos que ser amigo já não chega
E nos perguntamos o que aconteceu , que mudou tudo
E onde sem querer erramos o caminho ...
E vem o medo de estar a sentir errado
O medo de confundir o amar por amizade
Com o amor que pulsa , apaixonado
E fica a incerteza
Ficamos à espera que passe aquela dor que não incomoda
Mas que dói , sem jeito de remediar
E passamos a viver na essência do outro
Aguardando um contacto , um sinal
Corremos para o telefone mal toca
Com o coração a pulsar na garganta
Esperando ouvir "aquela" voz
Tudo o mais perde o interesse
Torna-se pequeno , banaliza-se
E se a pessoa amada não dá noticias
Ai fazemos tudo para que nos fale
Arranjamos desculpas mirabolantes para procurar
Sentimo-nos ridículos , tolos
Mas e dai?
Quem ama não consegue evitar
A imagem "daquela pessoa" grava-se na nossa mente
E dá lugar ao sonho
Aquele sonho bom , que nos pega acordados
Quando a nossa imaginação vive o amor
Inventa-o e pinta-o com mil cores de ternura
Mas a realidade vem e o sonho esfuma-se
E volta o medo , medo que tudo não passe de um engano
De uma ilusão de sentimentos
Ou talvez até , de um amor impossível
E vem a vontade de ser menino
De sentir um colo quente para chorar as mágoas
De pedir a Deus que seja amor
E que seja amplamente retribuído
E entregamos nas mãos de Deus , com fé
Com a certeza que se for da vontade dele
Um dia , esse sonho vai realizar-se
E fazemos tudo para que a outra pessoa nos veja
Tentamos de tudo para lhe captar a atenção
E vem o ciúme danado , doloroso
Quando outro alguém aparece e se insinua
"Roubando" o carinho que era só nosso
O nosso espaço no outro coração
E ai sai tanta asneira
Porque qualquer homem apaixonado é tolo
E um sorriso dado ao acaso
Já nos faz nascer a esperança , faz o coração pulsar
Recordamos tudo que nos une a quem amamos
Todos os acontecimentos , até os mais insignificantes
Gravamos na alma tudo o que foi feito , dito
Em que qualquer palavra ou gesto ,  parece ter duplo significado
Coisas pequenas , esquecidas
detalhes que a outra pessoa esquece facilmente
Mas que quem ama , grava no coração
Quem ama , ama , observa , grava cada detalhe
Cada sorriso , cada gesto , cada palavra
E faz disso , um tesouro , que encerra no coração
E tudo isso aumenta o sonho
O desejo de viver , de partilhar
E o tempo passa, até que um dia
Quase que por magia a tal pessoa descobre que também nos ama
E o mundo faz-se sonho , numa realidade tão sonhada
Ou descobrimos que o amor foi em vão
Que de facto não existe a minima chance
E o sonho morre , enrolado nas pétalas brancas da rosa
Que um dia cortamos no jardim
E que jaz inerte
Tão morta , como esse hipotético romance

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 10:58


2 comentários

De Carlos Oliveira a 20.10.2010 às 19:49


A saga dos enamorados se repete sempre igual , sem nunca ter um fim previsível .
Amar é procurar um tesouro sem mapa , é ter um sonho que procura realidade .
Apesar de tudo , amar é o melhor que pode nos acontecer na vida .
Um forte abraço.

De valquiria a 21.10.2010 às 16:41

Boa tarde Gonçalo!!!Que musica linda querido!O amor de verdade  é assim,eu acredito e muito no amor verdadeiro.Acho importante acreditar no amor.porque  é isto que nós da força para superar os momentos de nossa vida.Saber que tem alguém para você em algum lugar.No momento certo,ele vai aparecer.São varias expressões que confirmam a idéia  de para cada pessoa no mundo há outra nascida especialmente para ela.
Beijos com carinho

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes