Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Foi assim...

Quinta-feira, 12.10.06

Teus cabelos agitados pelo vento

pareciam cobras sinuosas

torturando meus sentidos

Teus olhos sorriam

provocando-me

E tua boca oferecia-se

como cálice de um vinho

doce

que me enlouquece

e perturba

Estendi os braços abertos

e no meu abraço

senti que tremias

sorri

um sorriso de ternura

camuflando o desejo

Minhas mãos tremiam

enquanto tocavam

delicadamente os contornos

do teu rosto

Afastei os teus cabelos

prendi-os na minha mão

a minha boca ávida

desceu esmagando a tua

teus lábios são suaves

macios

e abriam-se delicadamente

à fúria que os castigava

Minhas mãos apertavam-te

a mim

Sentido junto ao meu peito

o bater descompassado

do teu coração

Terminei o beijo

segurei-te firmemente

tremias

sorrias

e meus lábios

colaram-se em teu ouvido

dizendo que te quero

que te desejo

que o meu corpo

grita pelo teu

O teu sorriso meigo

acedia

acendendo o fogo

que já me queimava

Meus lábios percorriam

o teu pescoço

e meus dentes apertavam

a tua pele delicada

Tu olhavas-me

já não sorrias

teu rosto tinha a expressão

do desejo

da loucura

e do medo

Louco pela paixão

pela dor

de um desejo contido

que explode

arranquei a tua blusa

expondo os teus seios

à minha boca faminta

que os beijava

passando a língua nos mamilos

enquanto tu falavas

palavras de desejo

Queria possuir-te a alma

tomando o teu corpo

queria que o teu desejo

fosse fogo

onde eu queimasse de paixão

Mordisquei teus seios

para te ouvir gemer

num misto de prazer e dor

Tu olhavas-me

de boca tremente

Abracei-te com força

querendo unir nossos corpos

fazendo-te sentir

o desespero do meu desejo

Peguei-te ao colo

e rolamos na cama

Sentia na tua pele

o odor a fêmea

a desejo

a loucura

Tirei o resto da tua roupa

e eis-te nua

pérola preciosa

exposta

à minha fome

A minha boca quer beijar

cada centímetro da tua pele

deixei que a minha língua

vagueasse pelo teu corpo

até chegar ao paraíso

onde me é dado o prazer

que no teu corpo procuro

Quero sentir o sabor

do desejo que te provoco

e beijo lentamente

essa rosa rubra

que se abre para mim

Deixo que a minha língua

te penetre

que descubra o teu gosto

o teu calor

a tua textura

tu ergues o corpo

para que eu conheça

o teu sabor

e para que a minha língua

profundamente

te acaricie

mas isso não te chega

e tu pedes louca

- Vem, vem

e volto a percorrer teu corpo

com a minha boca molhada

de desejo

de loucura

e cedo à agonia

que já não suporto

deito-me sobre ti

e nossos corpos fundem-se

num ritmo alucinado

feroz

Tu gemes

sei que te provoco dor

nessa possessão violenta

mas vejo no teu rosto

que o prazer que sentes

supera a dor

da minha violência

Nossos corpos unidos

cadenciados

parecem dois barcos

perdidos num temporal feroz

buscando um porto de abrigo

Mas paro

e saio de ti

Beijo-te

sento-te sobre mim

entrelaçamos as mãos

e és tu quem me possui

quem dita as regras

quem controla o meu prazer

fecho os olhos

e sinto a carícia do teu corpo

mas de repente

sais de mim

o meu gemido desconsolado

provoca-te riso

louco

beijo violentamente a tua boca

mordo os teus lábios

jogo-te sobre a cama

e voltas a ser minha

gritas pela violência

com que te tomo

mas depois vejo o teu rosto

mudar

Sei que se aproxima o prazer

unidos

vamos ao ponto máximo

até que nossos gritos se soltam

no momento único

em que o prazer chega

Então nossos corpos saciados

sem forças

abraçam-se

beijamo-nos

sorrimos cansados

como barcos fustigados

pela inclemência do mar

que finalmente encontram

seu porto de abrigo

Beijo os teus olhos

e adormeço

encostado em teu peito

ao som do teu coração

e sei que quando acordar

de novo nos iremos amar

reacendendo

o fogo da nossa paixão

                   

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

Escrito por Gonçalo de Assis às 09:26


3 comentários

De Marta a 12.10.2006 às 19:26

Pois meu amigo estou feliz com o que li. Nesse vai não vai , não podias continuar. Fizeste a tua opção pelo que aqui leio. Embora lixada contigo que nada me contas, (traidor), fico muito feliz ao ler o teu texto e sentir que tudo volta ao lugar. Quero fazer uma ressalva para a música que colocaste no blog. Linda. Saio deste blog com um gosto a felicidade e uma certa invejazinha. Desejo que sejas muito feliz meu querido e tu mereces. Lutaste tanto que mereces toda essa felicidade. Que Deus vos ampare. Beijos

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes