Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Poema Letárgico

Quarta-feira, 19.01.11

 

Existe letargia na alma de quem já não sonha , de quem não ousa, de quem parou num tempo ido , em que o passado se torna presente sem esperança de futuro . É letárgica a alma , em que o amor não sobrevive , em que a paz se torna dependência e em que o acomodar é o ponto mais seguro . Existe letargia num sonho adormecido no nada , na luz que pára de brilhar e na vida que se entrega à toa , num sorriso tão sem vida . Há letargia na rosa que morreu longe do olhar do mundo , na gota de água que desceu veloz pelo beiral do telhado e se transformou em lama , no cinza que cobre de veludo triste o olhar de quem espreita o horizonte . Há letargia na alma da criança a quem arrancaram as asas da fantasia , ao menino cujos desejos foram recusados , à criança que cresce sem acreditar que o Pai Natal existe e que o mundo será tudo o que ele quiser . Há letargia no coração do homem que se fecha em si mesmo , cego de mais para encarar os outros , egoísta demais para dar-se aos outros , triste demais para ofertar um sorriso . Há letargia na árvore que ficou arbusto , porque ninguém cuidou , no idoso que virou fonte seca , porque ninguém amou , na viúva triste que não acredita no amor , que lhe foi roubado .  Há letargia no pássaro que não saiu do ninho por medo de voar , na gaivota que não sobrevoa o mar , no rio que corre para um leito sem destino ou rumo . Há letargia num poeta que olha a chama , sem ver nela o arco - íris de mais um poema , no cantor que deixou a sua voz emudecer , na poderosa baleia , que busca terra , desencantada do mar . Há letargia em todo aquele , que esqueceu o coração , amarrou a alma e não sabe mais sonhar ...

  

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 19:01





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes