Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Certo Caminho

Terça-feira, 31.01.12
Tempos houve em que caminhava sozinho
não era feliz , nem infeliz , nem isso me preocupava
eu sei que procurava um caminho
mas é tão difícil seguir sozinho .
Tempos houve em que ouvi sereias
que me mergulhavam em esperanças vãs
quão vãs eram as suas palavras
cheias de um tudo repleto de nada .
Tempos houve em que me perdi no nevoeiro do desalento
e com os olhos fechados pelo frio
pelo gélido sopro do desengano
me vi como marinheiro perdido
encalhado
num mar que estava coalhado de escolhos.
Tempo houve em que eu procurava um atalho
que me mostrasse um caminho
para um local qualquer
que nem eu sabia onde ficava .
Tempo houve em que desperdicei caminhos
por medo de os conhecer
em que me embrenhei em labirintos
que me aprisionaram em vãs esperanças
que nunca passaram de imagens mortas
no frio de um desespero suspenso
Mas o tempo passou
e hoje o tempo em que me perdi , foi-se
como nuvem negra
que o vento sopra para longe
para o nada absoluto.
Hoje o tempo é meu amigo
alia-se a mim
abre-me portas como num sonho
e abraça-me por entre caminhos certos .
Já não sou marinheiro perdido
no meio de um nada que podia ser tudo
nem aporto mais em ilhotas
que o desespero fazia parecer paraísos .
Hoje caminho no tempo certo
pelo caminho certo
e certo de que o meu caminho incerto
há muito chegou ao fim ...
</

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 18:15


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes



subscrever feeds