Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Uma Questão de elegância

Sexta-feira, 27.04.12

Há uns anos atrás , num domingo de verão , em que displicentemente cuidava das minhas rosas , ligou para minha casa uma senhora muito aflita , que queria falar comigo . Mandei a empregada responder que não trabalho aos domingos , mas a senhora parecia de tal modo aflita , que excepcionalmente acedi recebê-la em minha casa . E enquanto a senhora não vinha , voltei ao meu jardim e às minhas roseiras . E claro que para cuidar das roseiras , eu não tomo especial cuidado com a roupa que vou vestir . Algum tempo depois , quando eu falava descontraidamente com o meu jardineiro e com o empregado que cuida dos cavalos , vejo atravessar o meu jardim , vinda da minha casa , uma senhora que obviamente tinha entrado pela porta da frente , impecavelmente vestida e penteada . Quando chegou perto de nós , ela inquiriu com alguma rudeza :- Algum de vocês pode dizer-me onde está o advogado?.

Olhei para ela , sorri, e respondi como habitualmente faço:- Boa tarde minha senhora , posso ajudar nalguma coisa?

Ao que a senhora já bastante irritada , respondeu :- Mas será que não percebe o que eu digo? Estou a procura do advogado , a empregada que me abriu a porta , disse-me para vir até ao jardim , que o encontraria aqui e não o vejo em lado nenhum .

Com uma enorme vontade de rir , olhei para a irritada senhora e respondi:- Boa tarde minha senhora , o advogado sou eu . Como vê já me encontrou , em que posso então ajudar?

Ela olhou para mim com os olhos muito abertos e atrapalhada disse:- Ah o advogado é o senhor . Queira desculpar , mas sujo de terra e com essa roupa , enfim...

Ao que respondi :- Desculpe mas é domingo , estou na minha casa , a tratar do meu jardim , não ia vestir um terno Armani , para tratar de roseiras . Mas segundo a minha empregada me disse , a senhora estava muito aflita para falar com um advogado e não me parece que para a ajudar eu tenha que estar vestido como um modelo .

A senhora já muito atrapalhada ainda tentou consertar : - Desculpe Doutor , é que efectivamente vestido assim , o senhor não me parecia advogado .

O meu jardineiro que tem pavio curto e estava irritado com a prepotência da senhora , voltou-se e disse:-Veja lá minha senhora , como é fácil ficarmos iludidos com as aparências . Quando eu vi a senhora dirigir-se para aqui tão bem vestida , tão bem penteada , com ar tão distinto , eu pensei que a senhora teria a educação e a correção de ser polida com todos aqui presentes .

A senhora nem respondeu , mas de facto fica provado que nem tudo que parece , é .

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 11:37


9 comentários

De Gonçalo de Assis a 28.04.2012 às 15:49


Boa tarde Lindalva . Esta situação não é uma adaptação , é um facto real que me aconteceu há anos . Não faço adaptações de textos , deixo aqui apenas as minhas experiências . Acontece que há muitos anos já , o escrevi para um blog do servidor TERRA , que há anos passava na net textos reais de onde se pudessem tirar ilações. E esse meu texto foi adoptado por imensos sites , uns que o colocaram como AD , outros que colocaram todo o tipo de autores , outros que o deturparam , usando a figura de médicos , engenheiros ... e por isso detesto o plágio na net . Por esse mesmo motivo , todos os textos do Sonhos já estão com registo e com a devida protecção autoral . Mas para trás , de há 20 anos para cá , tenho um património cultural que me usurparam por aqui . A ponto de eu colocar textos meus no meu blog e leitores virem acusar-me de plágio , porque os tinham lido num outro lado com outro nome de autor . Tenho textos meus que aparecem assinados como sendo de Arnaldo Jabor , alguns de Martha de Medeiros e não são estes escritores coitados , que são tão roubados quanto eu , que têm a culpa destes factos . A culpa é de quem coloca em blogs e sites textos que acham sem nome na net e que colocam os nomes de autores que acham que são , sem se importarem com os danos que isso causa .
Beijo com carinho

De Lindalva a 28.04.2012 às 16:35

Pois é querido amigo a falta de respeito do ser humano seja com a obra dos outros ou qualquer outra coisa é medonha... eu devia assinar alguns textos e imagens que faço e crio, mas deixo em branco, tenho que passar a assinar... E fico feliz em saber que eis o autor do texto... eu já coloquei ele umas duas vezes na minha Ilha, por gostar da moral da história, mas nunca identifiquei a autoria por que o encontrei em algures da net, a qual não recordo, apenas copiei e assinei (desconheço a autoria)... e a usurpação da autoria de textos teus e d'outros construtores de palavras é uma máxima net afora, uma afronta total e ainda "pensam" (coitados) que não serão descobertos... a net é um vasto mundo, mas "o mundo é uma província"... obrigada pela explicação eu amigo, fiquei mais rica hoje. Um enorme e doce beijo no teu coração poeta!

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes