Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Uma Questão de elegância

Sexta-feira, 27.04.12

Há uns anos atrás , num domingo de verão , em que displicentemente cuidava das minhas rosas , ligou para minha casa uma senhora muito aflita , que queria falar comigo . Mandei a empregada responder que não trabalho aos domingos , mas a senhora parecia de tal modo aflita , que excepcionalmente acedi recebê-la em minha casa . E enquanto a senhora não vinha , voltei ao meu jardim e às minhas roseiras . E claro que para cuidar das roseiras , eu não tomo especial cuidado com a roupa que vou vestir . Algum tempo depois , quando eu falava descontraidamente com o meu jardineiro e com o empregado que cuida dos cavalos , vejo atravessar o meu jardim , vinda da minha casa , uma senhora que obviamente tinha entrado pela porta da frente , impecavelmente vestida e penteada . Quando chegou perto de nós , ela inquiriu com alguma rudeza :- Algum de vocês pode dizer-me onde está o advogado?.

Olhei para ela , sorri, e respondi como habitualmente faço:- Boa tarde minha senhora , posso ajudar nalguma coisa?

Ao que a senhora já bastante irritada , respondeu :- Mas será que não percebe o que eu digo? Estou a procura do advogado , a empregada que me abriu a porta , disse-me para vir até ao jardim , que o encontraria aqui e não o vejo em lado nenhum .

Com uma enorme vontade de rir , olhei para a irritada senhora e respondi:- Boa tarde minha senhora , o advogado sou eu . Como vê já me encontrou , em que posso então ajudar?

Ela olhou para mim com os olhos muito abertos e atrapalhada disse:- Ah o advogado é o senhor . Queira desculpar , mas sujo de terra e com essa roupa , enfim...

Ao que respondi :- Desculpe mas é domingo , estou na minha casa , a tratar do meu jardim , não ia vestir um terno Armani , para tratar de roseiras . Mas segundo a minha empregada me disse , a senhora estava muito aflita para falar com um advogado e não me parece que para a ajudar eu tenha que estar vestido como um modelo .

A senhora já muito atrapalhada ainda tentou consertar : - Desculpe Doutor , é que efectivamente vestido assim , o senhor não me parecia advogado .

O meu jardineiro que tem pavio curto e estava irritado com a prepotência da senhora , voltou-se e disse:-Veja lá minha senhora , como é fácil ficarmos iludidos com as aparências . Quando eu vi a senhora dirigir-se para aqui tão bem vestida , tão bem penteada , com ar tão distinto , eu pensei que a senhora teria a educação e a correção de ser polida com todos aqui presentes .

A senhora nem respondeu , mas de facto fica provado que nem tudo que parece , é .

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 11:37


9 comentários

De valquiria a 28.04.2012 às 22:48

Boa noite Gonaçalo!!Seu texto,mostrou que não são os ricos que são arrogante.Essa arrogância não vem do dinheiro,mas da má educação das pessoas.Sim,querido as aparências enganam.Beijos com carinho!!!

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes