Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



AMORES e amores

Terça-feira, 26.06.12

Durante muito tempo , achei-me uma pessoa diferente das outras. Tão diferente que nem ousava questionar-me . Mas hoje sei que cada um de nós , tem uma forma diferente de ser. Eu sou um homem que pensa com o coração , sou impulsivo , deveria pensar mais antes de agir , mas embora agindo com impulsividade, nunca agi no sentido de fazer mal a ninguém . Posso ter prejudicado alguém ao longo da vida , não sou infalível, no entanto se o fiz foi por erro do cálculo , não intencionalmente . Sempre fui um homem de sonhos persistentes e de amores intensos. Durante muito tempo imaginei e senti cada amor , como sendo uma tempestade na minha vida. Vivi cada amor como sendo o ultimo e lutei até à exaustão , para que cada um deles desse certo . Mas também tive sempre um grave defeito ou uma virtude , já nem sei . Quando me apaixono , eu luto intensamente pelo amor , sinto-o , respiro-o, mas se me for levantada muita dificuldade , simplesmente , desisto . E após uma desistência, não consigo reiniciar com a mesma garra , com o mesmo ardor , a mesma paixão . Eu vivo de palavras e cada palavra grava-se a fogo no meu coração , tanto as boas , quanto as más. Recordo cada palavra que me é dita e se há coisa que nunca esqueço , são as palavras ditas. Guardo em mim , cada palavra , cada gesto , cada acto . E se no calor do amor o meu coração tenta aceitar e perdoar , quando passa a ilusão , tudo volta com força redobrada . As pessoas que convivem comigo diariamente , costumam dizer que sou uma pessoa difícil de conviver. Eu penso que sou apenas detalhista e por isso mais observador . Eu não me deixo envolver em grandes gestos teatrais, em grandes frases empolgadas , eu tento ver os pequeninos detalhes . Fico quietinho , no meu canto , com ar de desligado , olhando cada pequeno detalhe . Não o faço de propósito , é algo que faz parte de mim . Eu amo tão intensamente , como "desamo" rapidamente. O que provoca desamor , são os pequenos jogos de bastidores . As pequenas malícias que as mulheres usam na tentativa vã de sedução . Eu sou frontal , não gosto de jogos , nem das pequenas artes femininas , que julgam sedutoras . Talvez porque tive tanta mulher na minha vida , que fiz faculdade desses pequenos truques , que apenas me enfadam , me aborrecem . Aos vinte anos , um bom jogo de sedução é giro , mas depois perde a graça . Nem é um par de seios perfeitos , um colo exuberante , umas pernas fabulosas , uns cabelos espectaculares , uns olhos sedutores , que prendem a minha atenção . Talvez porque tive isso tudo na vida , porque dormi com modelos , com cantoras , com actrizes e nada de bom ficou , para além de umas noites de sexo bom ou muitas vezes nem tanto . Aos vinte anos , um jovem adora exibir uma mulher perfeita , mas depois isso passa . Algumas mulheres costumam dizer que têm muitos homens atrás delas , pensando com isso que estão a valorizar-se , mas não é verdade . Toda a mulher que tem muito homem atrás , compara-se a um artigo barato, como não é de boa qualidade , o preço é baixo e quem não tem mais poder de compra , corre atrás . Tudo que atrai muito homem , é porque já rodou muito . E para mim , isso não é motivo de conquista , mas de repulsa . Tentei apaixonar-me sempre pelo coração , pela alma , deixando o corpo para o final . Porque sexo eu sempre tive quando quis e com quem eu quis . E para viver comigo , eu não procurava só isso , procurava bem mais . Detesto também a mulher que se faz difícil , que diz que não quer , que se faz de santa , e que dá as maiores indirectas para que o homem avance . Para mim são ridículas, incapazes de assumirem o que querem , falsas puritanas, mentirosas, crentes que são inteligentes e que assim seduzem alguém . Comigo nunca funcionou , se alguém me dizia que não queria , então tudo bem , ponto final . Não seria eu que ia sair da minha santa paz , para implorar amor de quem me dizia que não . E que ainda por cima , era evidente que queria , aceitar um jogo desses , era desmerecer a minha própria inteligência . E quando alguém age assim , perde a graça toda . Eu gosto de passear mão na mão , gosto de namorar calmamente , mas sem jogos , tendo cada um a sua certeza e a sua dignidade . Por isso o meu relacionamento com a Maria é exemplar . Nem tudo são rosas , obviamente , também temos problemas , como qualquer casal comum . Mas temos a sabedoria e o amor suficiente para os superarmos . Desde o início , mal começamos a falar , definimos posições . Ela nunca escondeu que me queria e eu também não . Pusemos as cartas na mesa , falei-lhe dos meus defeitos , das minhas inseguranças , de velhas feridas e ela foi uma mulher a cem por cento . Não ligou a mínima para os meus medos, agarrou a minha mão e obrigou-me a caminhar. E sempre que eu me desesperei , sempre que eu precisei , sempre que algo se complicou , ela estava lá . Por mim ela relegou-se a segundo plano , por mim ela mudou de vida , de hábitos , de amigos , mas sempre esteve aqui . Nunca por um segundo a senti indecisa , insegura , com medo . Nunca precisei pedir carinho , atenção , tempo , ela sempre me deu e dá , antes que lho peça. Vivemos momentos difíceis e sempre pude contar com ela . A única mulher que nunca me fez declarações de amor cinematográficas , que nunca fez jogos comigo , que nunca usou de sedução barata . A mulher que na minha vida entrou decidida a ficar e ficou . A mulher que sempre agiu de peito aberto , e que ganhou o respeito de todos quantos comigo convivem . Por isso eu digo , que para mim , quando um amor é tão difícil , dá tanta luta , luta-se tanto , faz-se tanto , que de repente dá um enjoo , um cansaço, que de tanto fazer , depois passa-se para o "tanto faz".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 11:16


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes



subscrever feeds