Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



VENHA O SILÊNCIO

Terça-feira, 20.02.07

 

 Que bem sabe o silêncio

que oculta as palavras falsas

que ecoam no seio da alma

quando perdido me vejo

sinto

quero

desejo

que a paz desça sobre mim

e o silêncio me cobre

como manta bordada a ternura

por mãos de anjos

e querubins

Que bem sabe o silêncio

quando sabemos tão bem

o som das palavras ditas

o que não dizem

e nos querem dizer

onde cada palavra pesa

não por aquilo que disse

mas pelo que quis esconder

Que bem que sabe o silêncio

quando calado, eu penso

nas palavras que não disse

nas que se me prenderam nos dedos

e afogaram segredos

que jamais ousarei dizer

Como é bom o silêncio

quando a palavra mata

quando ela é dor

é espada

que atinge o coração

Que se faça silêncio na madrugada

quando meus olhos buscam

o interior de mim

e me atrapalham as palavras

que me perdem do meu rumo

palavras que fazem eco

neste caminho traçado

pelas minhas próprias vontades

Como sabe bem o silêncio

quando o peito aperta

a alma dói

e as lágrimas que caem

são silêncios partilhados

tão calados de saudades

Ah como é bom o silêncio

quando pela calada da noite

o meu sonho percorre

os mapas que eu tracei

Que desça a mim o silêncio

porque a palavra

essa

essa que sempre busquei

perdido em caminhadas

caminhos

almas cruzadas

essa

eu não encontrei

Que venha enfim o silêncio

em que me enrolo

e me perco

ao sabor da noite que é minha

que abafe em mim o grito

que contenho mordendo os lábios

para não assustar a noite

que enfeitada de estrelas

espera o seu namorado

o lindo e claro dia

Que venha a mim o silêncio

que se faça na minha alma

paz

sonho

Magia

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 16:27


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes



subscrever feeds