Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Corrida

Sexta-feira, 23.02.07
De freio nos dentes
ao encontro da vida
começa a corrida
Correndo
pulando
saltando
vivendo
crescendo
amando
envelhecendo
morrendo
A cavalgada da vida
não pára
não se compadece
cada dia um desafio
uma corrida
que a ninguém esquece
Pulando muros
pulando barrancos
saltando
 caindo
e levantando
A cavalga da vida
a eterna corrida
que nunca ganhamos
lutamos
corremos
e quando morremos
tudo se vai
então percebemos
que o que corremos
foi uma jornada
que partimos
de mãos vazias
levando apenas
o bem que fizemos
bens materiais
disputas
zangas
de nada nos servem
porque quando partimos
as nossas mãos inertes
cansadas e frias
estão como nascemos
sem nada de palpável
vazias
vazias
Só a alma carrega
o que fizemos
e quem sabe nesse dia
iremos lamentar
o tempo que perdemos

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 11:36


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes



subscrever feeds