Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Devaneios

Quinta-feira, 02.10.14

Gosto  de ficar em meio à vegetação que me rodeia e pensar no milagre da vida , nas relações entre as pessoas, no meu mundinho que gosto de manter fechado. Estive tão perto de morrer que hoje sei dar o devido valor a cada momento da minha vida. Por maiores que sejam as dificuldades que por vezes aparecem , nada me tira o gosto por cada minuto de vida. Passei a reparar no mundo em todos os seus mais pequenos detalhes e a compreender a sua perfeição e beleza, Não gosto de abrir o meu mundo a estranhos. Estou cansado de ficar a tentar que me compreendam , a fingir que não compreendo a mesquinhez, a maldade encapotada em sorrisos tão calorosos. Aprendi que a vida vale muito a pena e que cabe a nós sermos sábios o suficiente para nos rodearmos de quem realmente nos faz bem . Nos preenche cada centímetro da alma. Ninguém é perfeito e tentar encontrar o amigo perfeito é perder tempo, mas procuro o amigo sincero , aquele que não usa máscara e assume aquilo que é. Às vezes deparo-me com situações de clamar ao céu, com pessoas que assumem posições e que pensam que os outros não as compreendem. Não só comigo , mas com amigos meus , com familiares. A coisa que mais me custa é ver alguém abusando da amizade ou da fragilidade de alguém . As manipulações de sentimentos enojam-me e cada vez mais , o mundo está cheio de pessoas que não conseguem reconhecer e agradecer uma amizade sincera. Tenho pena das pessoas que deixam ao acaso amigos preciosos, na sua ganância por uma materialidade que os não levará a lado nenhum . Gosto de pessoas sinceras , com garra para lutar , que traçam metas para a sua vida , mas que têm um coração leal aos seus amigos e noção daquilo que é ser amigo de verdade. Para mim um amigo é um familiar que o coração adoptou, porque se é verdade que não podemos escolher a família , é verdade também que podemos escolher os amigos. Ultimamente o termo amigo é muito mal escolhido . Chama-se amigo ao vizinho , à pessoa que ocasionalmente se encontra no café , aos meros conhecidos. Por isso o conceito de amigo perdeu-se e hoje chama-se amigo a tudo e a todos. Para mim amigo é aquele que partilha da minha privacidade, da minha vida , é aquele que sei que não me vai trair nunca. A vida é curta demais para não a apreciarmos plenamente. Desejo a todos que não passem pela vida , mas sim que a vivam.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 13:27


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes



subscrever feeds