Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Nas Minhas Mãos

Quinta-feira, 17.07.14



Trago nas minhas mãos a vontade de erguer barreiras e derrubar os muros que me cerceiam. Trago nas minhas mãos a vontade de agarrar as pedras e delas fazer muros para proteger aquilo que me é caro. Trago nas minhas mãos a força que é latente nas minhas veias e que se ergue como tempestade tumultuada no Oceano que vive na minha alma. Trago nas minhas mãos os sonhos que agarro para que não me fujam e nas linhas da palma da mão o destino que ouso desafiar. Trago nas minhas mãos abertas a paz que ofereço a quem me rodeia e o medo que me cerceia o caminho. Abro as minhas mãos numa oferenda às Divindades que me regem. Trago nas minhas mãos abertas , francas, os sinais que a vida me deixou e os desejos que não chegaram a viver. Trago nas minhas mãos abertas o suspiro de muitas marés e as cinzas dos ciclos que se fecharam. Trago nas minhas mãos abertas as lembranças de tempos esquecidos , perdidas num limbo do qual nada sei . Trago nas minhas mãos , gravado , o pacto que fiz com Deus, o pacto que rege a minha vida . Trago nas minhas mãos a suavidade das manhãs que surgem no horizonte e a agonia do dia que morre ao entardecer. Trago nas minhas mãos o grito que teme sair da garganta e que se debate no meu silêncio. Trago nas minhas mãos , preso, o meu próprio destino, aquele cujas rédeas tomo e seguro até que elas caiam por fim inertes e nas minhas mãos abertas , os traços mostrem apenas o caminho da eternidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 14:46


4 comentários

De Rui Mateus a 17.07.2014 às 15:54

Boa Tarde Mestre, li com atenção o seu texto e o comentário da senhora acima e resolvi dizer o que sinto . O senhor Doutor conhece-me e sabe que não sou de meios termos , comigo é ou não é. Quando me disseram que o senhor Doutor regeria a Humanidade nos Açores , disseram-me também que o senhor tem um feitio irascível, um génio terrível e muita falta de paciência . Quando o vi pela primeira vez ,pareceu-me estranho aparentar tanta juventude e a sua elegância intimidou-me . Mas com o passar do tempo vi que o senhor é um dos Mestres mais justos e capazes que conheci. Hoje eu louvo a sua justiça , a sua frontalidade , a sua paciência sem limite para ensinar , para ouvir e para perdoar. Nas suas mãos o senhor carrega bondade , toda aquela que carrega também no seu coração . Que Deus o proteja e nos conceda a sua presença junto de nós por muitos anos ainda e que saia vitorioso da sua luta pela recuperação plena da sua saúde.

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes