Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Obrigado Mestre

Domingo, 22.03.15

396607_305422156239079_239693605_n.jpg

 Bom dia Mestre. Sei que não gosta de invasões no seu espaço Web, mas hoje chegamos aqui e o senhor dormia e deu-nos vontade de lhe agradecer. Temos uma longa caminhada em conjunto onde o senhor se tem doado em conhecimentos a nós e à Ordem que honra e se honra de o ter nas suas fileiras. Ontem foi o dia do Poeta e não pudemos deixar de o lembrar , não só pela sua faceta poética , mas também pela sua faceta humana. Quando o senhor nos foi designado, soou em todos uma campainha de alarme. O pouco que conhecíamos do senhor, era da sua presença em reuniões , onde entrava sempre com ar sério e distante. A fama do senhor entre nós, era de alguém distante e inatingível. Quando assistimos às suas palestras sempre bem documentadas, achamos que era uma pessoa bastante inteligente e que iria exigir de nós, sem se preocupar a pensar em nós quanto pessoas. Um dia em que o senhor nos tinha passado algo para fazer , do qual a maior parte de nós não entendia rigorosamente nada , vimo-nos num dilema. Chegamos e o senhor estava da forma que lhe é característica , de pé, encostado à parede, com o olhar perdido no céu , num ponto qualquer que o absorvia. Eu disse ao meu grupo que o ia abordar, antes de apresentar o trabalho, porque aquilo estava uma miséria. Os outros chamaram-me parvo , que nem se atreviam. Eu olhei para o senhor e pensei que mal não me faria. Cheguei perto e toquei-lhe no braço , o senhor baixou o olhar , tirou os óculos e encarou-me interrogativo. Acho que a pouca coragem se foi , mas já que tinha tomado iniciativa tinha que continuar. Lembro-me perfeitamente de ter dito quase sem voz: Mestre , não percebi nada do que nos disse , nem do que temos para fazer. Esperei uma reprimenda , mas de repente o seu olhar mudou , saiu da distancia com que me olhava e deu uma gargalhada. Fiquei sem entender nada. Olhei o seu rosto que nos sorria e ouvi admirado quando chamou todo o grupo e perguntou se tinham percebido o trabalho. Todos se calaram , o senhor franziu os olhos com ar divertido e respondeu: Então o professor não presta! 

Rimo-nos sem saber o que dizer e o senhor abdicou do seu tempo para nos explicar tudo de novo. Para nos ajudar a preparar o trabalho e só nos deixou quando tudo estava feito e impecável. A partir desse dia , acho que todos passamos a olha-lo com outros olhos- Comecei a observar o seu olhar cansado e o esforço que muitas vezes faz para nos ajudar , para nos passar aquilo que quer ensinar. Já percebi que nos deu aulas com um profundo cansaço , doente e até com dores que eram visíveis no seu rosto. Que me lembre o senhor nunca deixou de ouvir ninguém , de ajudar, de ensinar por mais que estivesse cansado ou doente , ou até mesmo triste. E lembro-me de um dia em particular , que o senhor nos olhou e disse com o seu jeito afável que o caracteriza : Desculpem , hoje não consigo dar aula sobre a matéria em causa. Estou infinitamente triste e preciso da vossa ajuda. Vamos conversar?

Todos ficamos ali sem saber o que fazer. Um de nós , já não sei qual, iniciou uma vaga conversa sobre politica , o senhor respondeu e dai a pouco falava-se de economia e politica abertamente , o senhor expressou as suas ideias e quando o tempo terminou , entendemos que afinal tínhamos tido mais uma aula. Porque o senhor é um formador nato, e ensina até mesmo quando não quer.

Admiro a sua capacidade de trabalho , a sua capacidade de dar atenção a vários assuntos ao mesmo tempo, até de estar a ensinar algo e voltar ao seu computador , onde todos nos habituamos a vê-lo sorrir para o monitor e ainda assim prestar atenção a tudo que se passa na sala.

O senhor é um Mestre correctíssimo, imparcial e sobretudo muito justo. Hoje sei que podemos contar com o senhor para tudo,  mas que também se pisarmos o risco , nada nos salva.Nem vale a pena pedir que nada nos livra das consequencias que no entanto são aplicadas de forma justa.

Quero pois , deixar expresso ao senhor os nossos parabéns pelo dia do poeta e sobretudo a nossa gratidão pelo seu empenho e forma como se dedica a tudo o que faz.

Obrigado Mestre e que tenha um bom domingo.

G.L.F. Iniciados

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 11:30


2 comentários

De Sandra Ataíde a 22.03.2015 às 12:39

O Gonçalo Mestre não conheço e nem poderei conhecer. Mas conheço o Gonçalo patrão, o Gonçalo em todas as suas facetas profissionais e sei da verdade do que aqui está escrito. Nas outras empresas procura-se ver o patrão pelas costas, connosco o dia tem mais cor com a sua presença. Sempre foi afável com todos , nunca entrou sem cumprimentar, sem elogiar uma mudança de visual , um trabalho bem feito. É verdade o que se diz das suas crises de impaciência sim , mas eu queria ver outro a tocar tantos instrumentos como ele toca e com tanta gente a pedir atenção. Se fosse comigo eu já tinha surtado. O Gonçalo é de facto um exemplo de pessoa a todos os níveis, desde a sua capacidade de trabalho que não conheço outra igual , à sua sensibilidade e carinho. Muitas vezes o vi , sentado a escrever um texto para publicidade, e ao lado noutro Computador a decorrer venda de acções, ele saía de um para o outro e eu pensava como era possível conciliar duas coisas tão diferentes. Para não falar de todo o resto , dos problemas que lhe lançam no colo e imploram,(por favor Dr. resolva isto, por favor Dr. só o senhor é capaz). E o pobre ouve todos , ajuda todos, eu não aguentava um décimo. E depois disto tudo ainda ter tempo para se dedicar aos sentimentos pessoais, à família, aos amigos e fazer poesia, é de dar muito valor.
Um beijo

De Paulo Costa a 23.03.2015 às 20:24

Boa noite Mestre
Hoje cheguei atrasado , concordo com tudo que aqui é dito. Só lamento que apesar de o senhor ser a excelente pessoa que é, ande cada vez mais abatido e triste. Reaja Senhor , estamos todos aqui para o que for preciso. Hoje de tarde fiquei seriamente preocupado com o Senhor.


Um fortíssimo abraço

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes