Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Quem muito se ausenta...

Sexta-feira, 10.10.14

frase-minha-solidao-nao-tem-nada-a-ver-com-a-prese

Houve alturas na minha vida que me deparei com certas situações  que me abriram os olhos e me fizeram mudar a forma de ver a vida e as pessoas. Muitas vezes pensei ficar sem chão , as minhas certezas caíram por terra e no meio do nada em que achei que me encontrava , tive que procurar e encontrei caminhos que até então me eram completamente desconhecidos. São momentos em que a vida nos obriga a crescer mais depressa , a ter uma maior maturidade e assim sendo , as minhas prioridades mudaram , assim como os meus conceitos , as minhas verdades , as minhas lutas interiores, e até a forma como passei a ver os outros e a interagir com eles.

Aprendi que eu tenho uma forma particular de ser que às vezes pode agredir a forma de os outros sentirem ou pensarem.

É deste encontro entre a minha forma de ser e daqueles que me rodeiam que nascem as amizades, os conflitos , as inimizades , tudo que faz a convivência entre pessoas diferentes. Um pouco à custa da minha própria decepção , comecei a perceber que cada vez mais as pessoas desvalorizam a amizade e são incapazes de criar verdadeiros laços. Compreendi que as pessoas regra geral preferem viver de forma egoísta , mergulhadas nas suas próprias vidas , nas suas aprisionantes rotinas , só se lembrando dos "amigos" quando precisam , quando se sentem sozinhos e tristes , quando precisam de apoio ou sentem a necessidade de desabafar.

Nessas alturas correm para pedir ajuda , precisam de sentir amparo ,e nós, os parvos cedemos , damos o nosso tempo , o nosso apoio , até que se sintam de novo fortes , e voltem para as suas rotinas, esquecidas já , da mão que se lhes estendeu. Esquecem no seu egoísmo, quando enfim já consertaram a asa, que aquele que estendeu a mão , que apoiou , que amparou , não deixou de existir.

Tudo que de mim dou aos outros , sempre o fiz sem nada esperar em troca. Fiz porque senti que o devia fazer , sem esperar algum tipo de retorno , de gratidão.Quando me dei , fí-lo porque achei que o devia fazer ,porque era o caminho mais certo e mais correcto. Claro que sou humano e quando sentimos empatia com alguém é difícil não criar algum tipo de expectativa. É difícil não esperar que aquela pessoa a quem nunca se negou o nosso tempo , para quem se teve sempre o melhor que soubemos dar , esteja lá também para nós , quando for a nossa vez de precisar.

O problema é quando um dia precisamos e essa pessoa não está , não está uma vez , não está na vez seguinte, nem na outra,quando essa pessoa não nos diz um "obrigado", um "estou aqui" um " vai correr tudo bem...".

Quando imagina coisas sobre nós , porque nem se dá ao trabalho de procurar saber como estamos,porque não quer mesmo saber , envolvida com a sua própria vida egoisticamente prioritária sobre tudo e sobre todos. Porque não sabe o problema que nos consome ... ou até sabe , mas ignora , porque desta vez não é essa pessoa a precisar.

Quando nos deparamos com pessoas assim , o que acontece? Acabamos com o tempo por nos tornarmos também egoístas ,passamos a olhar desconfiados para cada sorriso que nos é dirigido. Não chegamos ao cumulo de deixarmos de nos importar com os outros , mas não estaremos tantas vezes disponíveis para quem vier.

E uma coisa eu aprendi com tudo isto , por muito amigo que seja: QUEM MUITO SE AUSENTA, UM DIA DEIXA DE FAZER FALTA.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Escrito por Gonçalo de Assis às 12:17


2 comentários

De Lorena a 10.10.2014 às 18:53

Boa noite querido amigo


Infelizmente é a mais pura verdade ... Esperam de nós , mas retribuir nem pensar. Acho até divertido que os que se intitulam amigos , quando precisam acham que temos obrigação de ouvir , de estar presente . Mas quando somos nós a precisar , vem a conversa de que amigo não cobra . De que amigo não tem obrigações .
Se eu não cobrar dos amigos , vou cobrar carinho e atenção dos inimigos?
Como diz o ditado quem ama cuida e se amizade é uma forma de amar , quem não cuida não merece ser considerado amigo.
Um beijo

De valquiria a 14.10.2014 às 01:16

Boa noite Gonçalo!!!Refletindo com seu texto Gonçalo.quem muito se ausenta... Estar presente é se importar, é querer bem, é orar pela pessoa querida. Não importa o tempo que não se vê ou se fala fisicamente com alguém.Enfim; não está ausente aquele que cativa o coração. Uma vez dentro dele, não há como cair no esquecimento. Sentimos sim, falta daqueles que amamos e os queremos sempre perto de nós. Contudo, não devemos esquecer que o amor é um sentimento libertador e que não importa a distancia ou a falta, ele estará lá, sempre.Beijo com carinho!!!

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  



comentários recentes